Publicidade

Publicidade
13/05/2009 - 11:49

Fota x FIA: insuportável

Compartilhe: Twitter

Toda a elegância e o amor de Briatore e Elisabetta Gregoraci

Enchi o saco dessa disputinha das grandes da Fota com a FIA. Até porque todo mundo sabe que a Ferrari vai continuar na F1, já que estas vivem em relação de mutualismo (boto pra lenhar em Biologia, rapá). E como o máximo que pode acontecer é a Toyota ou a Renault não ganhar nada esse ano e usar a FIA como justificativa pra sair, fico com a impressão de que Max e Bernie têm ideias infelizes, mas ceder demais às equipes pode ser extremamente prejudicial ao automobilismo.

Por exemplo: talvez esteja errado, mas não me lembro de nenhuma equipe justificar sua decisão assim: “O teto orçamentário a gente aceita, a gente só não quer o grid dividido em dois regulamentos”, ou “Olha, se o teto fosse de £ 70 milhões e com as restrições técnicas pra todo mundo, tudo bem”, mas não, a história é “Não perguntaram o que a gente queria, então vou levar a bola pra casa e não brinco mais”.

Aí o Mosley se reúne com as equipes, chegam a um acordo e jogam no lixo a chance de termos um campeonato em 2010 com 26 carros — ou até com pré-classificação, para meu delírio. Tudo porque, conforme o Briatore, a F1 tem de ser a Daslu do esporte a motor, não pode ser uma “loja de descontos”.

Fazer da F1 a representante do luxo e das montadoras quase fez esta temporada 2009 ter só nove equipes. São uns piadistas, estes rapazes.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:

Ver todas as notas

11 comentários para “Fota x FIA: insuportável”

  1. A disse:

    Pow muito ruim isso aki, quando você esquece um campo obrigatorios, você perde todo o texto!!!

    Aki desanimo, escrevi 2x o texto e perdi 2x!! Arruma isso!!!

    Resposta do Felipe Paranhos

    Vamos encaminhar isso pro pessoal do iG, A. Mas, enquanto isso, tenta não esquecer.

  2. Conrado Freire disse:

    Particularmente, acho um absurdo criar duas categorias em uma só. Além disso, HOJE, tambem considero um absurdo a FIA não levar em consideração a opinião de quem participa do esporte.

    Portanto, eu estou de pleno acordo com a Ferrari, Renault, RBR, Toyota…

    O valor do teto fica em segundo plano, pois sabemos que é muito díficil conseguir monitorar os gastos. Além do mais, valores sempre são negociados. O problema é que a decisão foi tomada de modo irresponsável e isso é pífio vindo da autoridade máxima do automobilismo mundial.

    Acho que a FIA devia tomar uma postura secundária perante o esporte. Quem deveria gerir o esporte, além da parte comercial, sem dúvida são as equipes.

    E acho tambem que a Formula 1 é sim, palco de desenvolvimento e de brigas das montadoras e garagistas ambiciosos. Só não posso dizer que “sempre foi” pq há 40/50 anos atrás, o mundo funcionava de outra forma.

    Se a F1 perde esse desenvolvimento; se a F1 perde as montadoras; e se torna uma categoria de carros iguais como as outras; qual será o ponto forte da F1? Motorização!? É muito pouco pro que já é.

    E vou além… se a Ferrari sair, a F1 cai em um efeito dominó que culmina num futuro pavoroso.

  3. Mark Kweirotz disse:

    Excelente Felipe!
    Assino em baixo!!

  4. Thiago disse:

    Haha, sou o A, dessa vez não esqueci de nada, espero.
    E lá vamos nós de novo 3x!!

    A Ferrari está cogitanto seriamente em sair, e se sairm como disseram ai em cima, a F1 vai perder muito!

    Essa historia de teto orçamentario é piada, em todos os esportes quem tem mais dinheiro investe mais e geralmente tem desempenho melhor, por quer raios na F1 ia ser diferente?

    Fala pros EUA e Russia, na proxima olimpiada que eles não podem gastar mais do x mil dolares, vai ser um caos!!!

    Simplesmente não existe, são empresas e somente elas tem condição de dizer se vão limitar seu orçamento.

    Por que não pensam em limitação de testes e tuneis de vento apenas?? Tem que limitar peças também?

    E quanto ao Briatore, ele está certo, pelo menos dessa vez!
    A F1 é a elite do automobilismo, não de ser qualquer um que tem 40 mi que pode entrar, e nós sabemos que 40 mi nem é tanto assim em termos globais.

    F1 é elite, custa caro e é pra poucos, quem paga 500 reais no ingresso sabe, e tem ateh ingresso de 10000 reais ou mais!

    Se continuar assim, vamos ver a Ferrari em um LMS?? Paris-Dakar? Seria interessante! Quem sabe um campeonato próprio?

  5. renato martins disse:

    concordo com tudo dito acima..

    a fia errou, errou.. mas fica fazendo barracão na circo da f1 nao ta com nada..

    nem parece f1… que contem pessoas de um alto nivel.. ficam xorando em tudo qto eh canto.. todo mundo sabe que é fazer uma reunião e achar algo melhor e pronto.. ta resolvido..

    cambada de fresco… tem q pensar em melhorar pra esse champ..
    ferrari e renault.

  6. Ike Nodari disse:

    Nem tanto lá, nem tanto cá, ou seja, dá para ajeitar tudo e todos. Ainda acredito na possibilidade da entrada de novas equipes, mas é um absurdo um campeonato com dois regulamentos. Então faz dois campeonatos.
    Apóio o boicote das equipes, pois, segundo minha singela opinião, o Bernie e o Max estão inventando muita moda.
    Tudo bem que um competidor quando entra num campeonato deve obedecer regras. Mas em contrapartida estas devem ser fixas, claras e que não venham em detrimento ao esporte.
    Quero ver o Bernie vender a F1 sem a Ferrari, mas penso que a Ferrari também depende um pouco da F1.
    De qualquer maneira, torço por uma F1 forte e farta de carro(bons carros). Abraços
    .

  7. Tiago S. disse:

    Acho que não, segundo li ai a FOTA apresentou uma proposta, e a indignação é justamente por essa proposta não ter nem sido contestada ou estudada pela FIA.

    Já li algumas vezes que eles tem metas pra reduzir os custos, acho que não é facil você mudar uma estrutura de 400 milhoes pra uma de 40 milhoes.

    As equipes que não desenvolveram o KERS, se ninguém quizer vender o projeto vão fazer oque? Gastar dinheiro da onde pra desenvolver, se o teto é só de 40 mi?

    Pra fazer isso o Max vai ter que dar outro tiro no pé? Porque ele empurrou guela abaixo de todo mundo esse KERS e ficou evidente que ainda não era a hora certa, visto que só a McLarem tem usado direto, ou seja, não existiu tempo suficiente para o desenvolvimento.

    As montadoras querendo ou não deram estabilidade pra F-1, o fato dela ter ficado morna foi justamente pelas regras da FIA que permitiam, os tubos de grana gastos nada tem haver com esse problema.

    A FIA já mudou as regras tantas vezes que tirando quem é do meio, ninguém entende direito como estão as coisas, chegar no ano que vem, o cara ligar a TV não ver Renault, Ferrari, Toyota e Cia com certeza vai abalar a estrutura.

    Está claro que a F-1 tem que mudar, mas com coerencia e não dando um passo maior que a perna.

  8. Paulao Toledo disse:

    Olha, Felipe, nem acho questão de ceder demais, mas simplesmente o direito de ter as decisões compartilhadas. Com essa história de enfiar goela abaixo seus caprichos, FIA e FOM foram longe demais. Esse teto orçamentário me lembra muito bem aquela história dos totalmente arbitrários Cr$ 50.000,00 do Plano Collor (como vc pode ver, sou um Matuza….kkkk). abç

    Resposta do Felipe Paranhos

    hahahaha! Mas a FIA e a FOM são bem isso, mesmo. Já passou da hora de renovar o comando. É que essa disputa é mesmo chata. Mas acho que não chega ao final de semana e tá tudo resolvido.

  9. Giba Rossi disse:

    Então…..

    Concordo em partes.

    A F1 e as Equipes vivem realmente um mutualismo biológico e mercadológico também (hehehehe).

    A Renault e a Toyota podem ter a sua desculpa para partir, finalmente !

    E, a Ferrari não vai deixar a F1 !

    Agora, os 2 velhos caducos poderiam largar o osso e deixar alguém menos louco e autoritário comandar o espetáculo

  10. Luiz Eduardo disse:

    Na minha opinião não é uma questão de ser categoria de luxo. A F1, antes de qualquer coisa, tem de ser o top da tecnologia de ponta automotiva. O excesso de limites pode tirar dela este brilho, deixando de ser Formula 1 e aí sim passando a ser uma GP2 de luxo.

  11. Marilia Compagnoni Martins disse:

    só vou escrever uma coisa: que saudades do Ballestre

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo