Publicidade

Publicidade
24/06/2009 - 09:23

Na troca entre FIA e Fota, Mosley é quem perdeu mais

Compartilhe: Twitter

Habemus paz. FIA e Fota anunciaram que chegaram a um acordo nesta quarta-feira (24). O racha da categoria não durou mais do que uma semana. A F1 continuará como está. E o acerto só foi possível porque Max Mosley e equipes decidiram fazer uma troca simples.

Está claro: a Fota cedeu de um lado, aceitando a redução de gastos, e Mosley cedeu do outro, aceitando sair de cena de vez, não concorrendo à reeleição à presidência da FIA em outubro.

Simples, mesmo. Você faz isso, que eu faço aquilo. Todo mundo ganha e perde. Mas quem perdeu mais?

Minha opinião: depois de 12 rounds, Mosley perdeu por pontos. Foi obrigado a se retirar. E Ferrari, McLaren e demais seguem no jogo.

Atualização: na correria, disse que as equipes aceitaram o teto de £ 40 mi. Interpretei mal os diversos textos que li antes de escrever essa nota. Mas o velho Max disse que as equipes aceitaram reduzir os gastos e devem chegar a um orçamento parecido ao do início dos anos 90 nas próximas temporadas. Ou seja, os times também foram obrigados a engolir um pouco do seu orgulho.

Marcus Lellis

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , , , , , ,

Ver todas as notas

6 comentários para “Na troca entre FIA e Fota, Mosley é quem perdeu mais”

  1. rodrigo disse:

    Parece que as regras para 2010 serão iguais as de 2009. Não haverá teto orçamentário.

  2. Marilia Compagnoni Martins disse:

    uhm aceitaram o teto mesmo? Mas a briga não foi pelo raio do teto? Agora não entendi mais nada!

  3. Marck disse:

    Pelo que entendi as equipes vai buscar o teto, mas acho q não para 2010.

  4. Tiago S. disse:

    Bernie foi quem ganhou. Está novamente com a faca e o queijo na mão, preparando a pizza com mais queijo nos pedaços dele.

    Eu acho que deu empate, mas a FOTA pensa que saiu ganhando. Vamos ver. Outubro veremos quem assume o apito.

  5. João Ferreira disse:

    Ficou na mesma pessoal, regra do teto foi quebrada, eles dizem que vão se comprometer com a redução gradual do orçamento, até assinarem o novo acordo em 2012. Até lá muita coisa pode acontecer, fico com pena das equipes que entraram, agora elas correrão de fusquinha e as equipes vão dar um apoio técnico, que sei lá como será isso…rsrs

  6. Adriano Silva disse:

    “habemus pace”

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo