Publicidade

Publicidade
14/08/2009 - 12:40

É proibido criticar

Compartilhe: Twitter

“O triste é o jornalista que já entra numa cobertura pré pautado por si próprio (ou por outros), furungando o que há de ruim, procurando defeitos”

“não é de hoje que que o GP vai à Stock para meter o pau, só critica e só vê o lado ruim. Fica garimpando os podres para jogar no ventilador”

“Ela não pode ser tão ruim assim, como as seguidas matérias no Grande Prêmio fazem crer. Tem problemas, sim. E acho que a campanha promovida pelo Grande Prêmio não é justa. Não é campanha? Vocês não param de falar nisso. A pauta sobre o fim de semana em Salvador foi: o evento foi horrível”

“vc soh procura os podres da stock sempre fala mau.”

Estes são alguns dos comentários feitos pelos leitores no post do Felipe, “Caos, corrida e carnaval”.

Algumas vezes, é duro confiar que você será compreendido ao escrever algo dando a sua opinião. O Felipe deixou isso bem claro: as críticas que ele fez a alguns fatos da prova na Bahia geraram uma revolta e um volume de reclamações que simplesmente não faz nenhum sentido: desde acusarem o Grande Prêmio de, oh, mover uma campanha contra a Stock até reclamarem de pauta encomedada para detonar a categoria.

E, sério mesmo, é desanimador ler esse tipo de coisa. É foda (não há palavra melhor) o cara se dedicar, perguntar sobre o assunto, pesquisar e tudo mais e, por simplesmente noticiar os fatos – uma corrida ruim em uma pista vergonhosa -, acabar sendo torpedeado, como se o Felipe, ou o GP, só vá a Stock para detonar e falar mal.

Eu, Francisco Luz, tive a oportunidade de acompanhar in loco duas provas da Stock, as duas que aconteceram no RS no ano passado. Os dois eventos aconteceram de maneira normal, com uma corrida média (SCS) e uma muito boa (Tarumã). Naquele momento, falamos bem do entretenimento e da competitividade que a Stock Car forneceu. Na Bahia, não houve nada disso. Criticamos.

Quem se preocupa em acompanhar o nosso trabalho já deve ter visto ao menos uma vez a narração ao vivo que fazemos – na maioria das vezes, eu mesmo faço – das corridas de F1. E não são poucas as vezes que reclamo das provas: circuitos insossos, disputas inexistentes, palhaçada de regulamento. Mesmo com o nosso blog, relativamente novo, já detonamos as falcatruas que a F1 tem um milhão de vezes. E, engraçado, nunca houve nenhuma reação destemperada, do tipo “o GP faz campanha contra a F1, meu deus”. Estranho.

Portanto, pessoal, podem criticar o nosso trabalho. Estamos aqui para isso. Mas injustiça é um troço feio; não cometam esse erro.

Complementando às 13h05: É duro ter que escrever correndo… Faltou dizer que sim, há coisas que vamos (vou, no caso) criticar sempre – e sem precisar de nenhuma orientação especial para isso: o fato de a categoria precisar aceitar tudo que a televisão faz para poder aparecer; a falta de explicação até hoje no caso envolvendo o doping no ano passado; os circuitos com pouca infraestrutura (algo que não é culpa diretamente da Stock); o uso dos anéis externos em Curitiba e Brasília; o uso de um motor antiquado (que meu chapa Bruno Vicaria noticiou na concorrência que vai ser mudado no ano que vem); as decisões pouco claras dos comissários de pista quando há punição ou não.

Assim como na F1 também há várias coisas que eu criticarei sempre, ou até que mudem: a saída de palcos tradicionais, as pistas sem sal utilizadas atualmente, as decisões estapafúrdias de comissários, a briga de egos entre os dirigentes… Enfim, nada que não mereça realmente ser vilipendiado. Se alguém quisere defender qualquer um destes ítens, sinta-se à vontade.

E, para serenar os ânimos, segue a melhor balada da banda mais balaqueira do mundo:

Abraços,
Francisco Luz

Autor: - Categoria(s): Stock Car Tags: ,

Ver todas as notas

39 comentários para “É proibido criticar”

  1. Rodrigo disse:

    O pior de tudo é quererem jogar na balança a F-1 em Mõnaco, Cingapura, e o WTCC em Macau.. comparações sem nexo! Olhem o espaço disponível em Mõnaco, Macau (muito menor em termos de largura que o que havia nesse tal centro), e ainda assim eles têm pontos claros de ultrapassagem (com um Stock então nem se fala), diferente deste de Salvador, que fora projetado, mal estreou e já teve que ser mudada a chicane e ser proibida a ultrapassagem na reta. É uma falta de planejamento imperdoável sim, e merece toda a crítica.

    No mais, continuem trabalhando como sempre. Estes comentários contra vocês só podem vir de dois tipos de pessoas: quem ganha dinheiro com a Stock (pilotos, organizadores, assessores, políticos e seus respectivos parentes), e quem não tem a mínima noção de automobilismo e foi no evento como iria se fosse um trem elétrico chamando. #Prontofalei

  2. Rafael disse:

    A verdade tem que ser dita, não importa a crítica que ela gerará, não importa se ela for injusta ou não, o importante é que seja dito, SEMPRE. Críticas são importantes para que algo seja feito para melhorar algo, por isso é importante criticar! Não liguem para as críticas e continuem sempre desse jeito! Algumas pessoas podem não gostar meu eu agradeço por saber com as coisas são.

  3. Marcelo Adães disse:

    Vou compartilhar uma coisa que descobri em 11/Set/2001: Jornalista não escolhe notícia, é a notícia que escolhe o jornalista.

    Até essa data, sempre pensei o contrário. Achava que o jornalista sempre buscava o aspecto mais sensacionalista de uma notícia, de um evento. Ficava revoltado. Pensava, “Pô, não dá pra fazer um Jornal Nacional só com boas notícias?”.

    Então, em 11/Set/2001, o Ultimo Segundo (US) decidiu fazer justamente isso, esse seria o dia das boas notícias. Eu visitava a página do US diariamente, era minha página preferida de notícias, mas não sabia que haveria um dia da boa notícia.

    Todo mundo sabe o que aconteceu no dia 11/Set/2001. Enquanto todos os sites noticiavam detalhes do choque dos aviões contra o WTC, nem uma linha, nem uma palavra sobre o ocorrido no US. Achei muito estranho o US constumava dar as notícias antes dos outros. Muito tempo se passou, e nada do US dar a notícia.

    De uma hora para outra, eles se renderam, e estamparam a manchete que mudou minha opinião: “Não foi possível dar apenas boas notícias hoje. Dois aviões atingem o World Trade Center”, seguido de diversos detalhes do ocorrido, e acompanhando os fatos posteriores segundo a segundo.

    Pois é, não dava para escolher não dar essa notícia. Assim como não dá para escolher não falar mal da prova de Salvador.

    Para o povo local, que não está acostumado, é claro que foi bom. Vários amigos meus foram e não acharam ruim a falta de ultrapassagens. Mas acho que isso é porque não estão acostumados a assistir corridas in loco. Quem assistiu pela televisão, não aguentou de tão chato.

    Então existem várias opiniões sobre um mesmo fato. E qual a obrigação da imprensa especializada? Escolher apenas um dos aspectos da notícia?

  4. Giba Rossi disse:

    Leio bastante, diversos textos, autores diferentes, jornalistas diferentes. Me informo e nunca me pauto pelas impressões e opiniões alheia.

    Segundo alguns, o Grande Prêmio só fala mal.
    A Globo em contrário só fala bem…..

    Eu tenho a minha opinião.

    ” A STOCK é uma grande porcaria.”

  5. Mateus Longo disse:

    Acho engraçado como as pessoas acreditam no que a globo diz. Como é ela que “vende” a estoque, tudo parece maravilhoso. O fato é que no dia em que a categoria perder o tal prestígio que tem hoje, a globo vai chutá-la da mesma forma como a ergueu. Do dia pra noite.

    O que deixa os amantes do automobilismo triste é que a estoque acha que tem tudo o que precisa: a globo.

    Eu vivenciei isso na pele alguns anos atrás “mendigando” uma credencial de fotógrafo para cobrir etapas da estoque em Curitiba. E qual o argumento que foi-me dado pela “assessoria” de imprensa da categoria? “Site não é jornalismo, é entretenimento.”

    Acredito que vocês do GP nunca ouviram isso. Mas eu ouvi. E desde então, eu consigo cobrir eventos muito mais importantes que a estoque, como WTCC, IRC, F-Truck, entre outras de alcance nacional e internacional.

    Sei dizer que enquanto essa mentalidade “rei na barriga” imperar na estoque, ela vai não vai ser nada…

    Antes de mais nada, Parabéns ao GP por escancarar a verdade tão mascarada pela emissora global.

  6. daniel rocha machado disse:

    CORRIDA DO ACARAJE..CORRIDA DO AXE…CORRIDA IVETE..AFF NINGUEM MERCE UMA CORRIDA DAQUELAS..

  7. junior bringel disse:

    Fiquem tranquilos, só estamos consumindo as informações preciosas deste Blog pq nunca deixou de ter credibilidade suas informações. Acho mesmo que as críticas sempre, sempre, devem ser levadas ao lado construtivo pois nem sempre quem critica tem legitimidade para tal. Continuem assim e tragam cada vez mais discussões desse calibre!!!!

  8. Mark Kweirotz disse:

    Continuem fazendo o trabalho de vocês direitinho com fizeram até hoje. O ser humano é assim: reuna três deles e dois vão se reuniar contra um.

    Tenham em mente que ninguem vai concordar com tudo que vocês dizem, o que é absolutamente normal. Trabalhar com opinião é assim mesmo: a maioria das pessoas não sabem lidar com opiniões contrárias e, na maioria das vezes, as pessoas acham que contra-argumentar é atacar o interlocutor em sua forma de pensar.

    Por fim, tem gente que não pode ver um “textarea” com a palavra “comente” em cima que já coloca o “miguxeis” para expressar sua falta de conteúdo de forma destrutiva e zombeteira.

    Podem ter certeza que, muitos que concordam com o que vocês dizem não vêm aqui comentar, pois não vêem necessidade disso. Isso faz com que apenas os comentários negativos apareçam, dando a impressão que a maioria desaprovou a opinião ou a matéria. E isso pode não ser a verdade.

    Criticas só devem ser consideradas quando feita com coerência, inteligencia e educação.

    Sigam então em frente…

  9. Mark Kweirotz disse:

    Ops, no meu outro post leiam “reunir” onde saiu “reuniar”….

    Escrever nesses quadradinhos reduzem dramaticamente minha capacidade de fazer uma revisão de texto decente….

  10. Gustavo disse:

    Olha só pessoal.
    Não deem bola para comentarios “globais”, pois é a única justificativa de tal defesa do “evento automobilistico” que foi a etapa passada da Stock Car, porque chamar aquilo de competição é ridículo. Acompanho todas as modalidades de automobilismo des de os 7 anos (acreditem), todas mesmo tanto que o meu padrinho me zoa dizendo que se passar corrida de tartaruga na televisão, eu to vendo. Quem defendeu dessa maneira tudo aquilo, com certeza não entende de automobilismo, não estou falando nem de estrutura e sim da largada em bandeira amarela, que foi uma piada, da transmissão focar tres/quatro carros apenas, da patética chincane criada. Eu acho o FIM DA PICADA pilos e organização de uma categoria que dizem ser a mais proficionalizada do pais, continuar a ter medo de velocidade. Por favor, procurem assistir uma prova do TC2000 em pistas de rua, muito mais estreitas que o traçado de Salvador, diga-se de passagem. E dizer que Salvador esta mais perto da Indy pela prova da Stock Car, pelo amor de Deus! Chega a dar medo! Será que isso é verdade? Estriam os organizadores da prova brazileira carimbando o atestado da Indy de “nunca mais voltar pra lá”?

  11. Gustavo disse:

    Olha eu aqui denovo, sinceramente não tinha lido os posts anteriores. Inclusive não lembrava do fato da proibição de ultrapasagens, mais absurdo ainda. Outra coisa, os tais carros silhueta creio ser fundamental para a manutenção do esporte e apoio das montadoras. Independente de carros de verdade ou de mentira, o objetivo maior é a competição, a competitividade e a solidez da categoria. Aos que acham que apesar dos problemas a Stock Car é boa, convido estes e a quem mais interessar, dar uma olhada no automobilismo argentino, quem não tem Sky procure o site do TYC, programa argentino sobre o automobilismo deles (se possível video.carburando.com ) e entendam de uma vez por todas porque é inadmissível a situação geral de gestão do esporte a motor deste país. Quem aqui já ouviu falar em grid com 40 carros em categorias nacionais? Se sim, quanto tempo faz isso?

    Sobre alguns posts que não desceram na garganta:

    15/08/2009 – 00:58_Fernando
    Que grande preparação de um ano deixa para construir uma zebra na noite anterior de uma corrida? Seria isso realmente responsabilidade dos pilotos? Na boa, elogios são bons, em muitos casos são o melhor pagamento por um trabalho feito, mas são secundarios e tem coisas que são imprecindíveis e tem a OBRIGAÇÃO de funcionarem corretamante, neste ponto a forma como a categoria é regida hoje, é um verdadeiro queijo suiço.

    15/08/2009 – 12:37_Alan Magalhães
    É, com certeza não foi um CAOS…. então porque a largada em bandeira amarela? Porque a proibição de ultrapassagens? Porque a chincane no meio da reta? Será que o Stock não freia direito depois de embalar ou o freio não aguenta ou sei lá o que? É, não foi um caos, você tem razão. Bom, sobre a NASCAR, creio que você seja leitor novo do site, pois o FG seguidamente descia o pau na NASCAR (inclusive protestei sobre isso com ele por e-mail, mas tenho profundo respeito pelo FG) o detalhe está no que você disse, a NASCAR COBRA pela transmissão, ou seja: a emissora paga a NASCAR para transmitir. Já a Stock, paga pra ser transmitida e ainda por cima é transmitida de maneira escrota e nada acontece para melhorar. E da onde você tirou que a TV manda na F1 meu amigo? A alteração de horário da F1 foi feita apenas em virtude do público, por interesses comerciais (Patrocínio) e não porque certa emissora tinha que passar o “a reportagem do recordista mundial de embaixadinhas ou SUPER desafio de beach soccer no esporte espetacular” deles.

    15/08/2009 – 16:48_Cristiano Seixas
    O FG só desce a lenha na Stock, ok. E não tem que descer?? Olha o que a Stock car é hoje. Não passa de um ovo oco, é só a casca. Nem precisa entrar no mérito do doping. Olha as equipes, a situação que passou a Action Power. Leia a entrevista do Paulo de Tarso ou você acha que o que ele fez foi um fiascão, um cara com toda a tragetória dele no automobilismo? Será que é tao difícil de enchergar isso? Toda a incoerência da categoria com a tal prova do milhão e equipe matando cachorro a grito pra se manter. Isto é certo? Isto é sucesso de organização? As 4 primeiras provas deveriam ser transmitidas mas não foram. A emissora foi paga para trasnmitir todas as provas e não deve ter saído barato, com certeza. Que grande benefício é esse? O dono de equipe diz pro patrocinador “vamos aparecer na Globo em todas as corridas” aí os caras largam um compacto bosta de dois minutos e meio e a última volta. Este é o benefício? Por favor!

  12. Alessandro Silva - Novo Hamburgo disse:

    Assisto tudo o que posso em matéria de corridas sobre quatro rodas: F1, F-indy, WTCC, Nascar, Classic Cup (quando passa no SporTv) Kart e a té mesmo a tão controversa Stock Car. Digo “controversa” porque desde a troca dos Ômegas, que usavam chassis e motor de fábrica, pelos Vectras e depois Astras, Lancers e outros com seus chassis tubulares usando (o sem sentido) motor V8, a categoria vem perdendo em qualidade.
    Se você assiste a uma corrida de Nascar, logo entende porque eles utilizam motores V8: Eles precisam de algo que leve os pesados carros americanos acima dos 300 km/h em uma pista oval. Temos isto na stock? Além disso, nos Estados Unidos ainda se vende carros com este tipo de motor, o que não acontece no Brasil. Ninguém entra em uma concessionária aqui ou na Europa e compra um Astra V8. Então ninguém me convence que é para aumentar a emoção ou a velocidade dos carros. O que eles fazer com este motor nas pistas brasileiras, qualquer 3.0 V6 ou até mesmo 2.0 de quatro cilindros preparado faz com mais economia e menos poluição.
    Hoje há uma categoria de nível internacional que deveria ser usada como inspiração para uma profunda reformulação da nossa Stock: a WTCC. Um campeonato realmente multimarcas, com carros de fábrica, 100% competitivos. Tão competitivos, que em 5 de julho deste ano, foi realizada a etapa de Portugal, no estreito circuito de rua do Porto, muito parecido com o da Bahia, onde correu a Stock e não me lembro ter ouvido falar que houve um trecho onde não eram permitidas ultrapassagens. Muito pelo contrário. A corrida foi um verdadeiro show de ultrapassagens.
    Criticar é preciso sim! Não é campanha contra. É o simples fato de que hoje a Stock tem mais problemas e falhas do que qualidades. A administração é fraca e se submete às imposições da Globo que além de impor o horário, nas primeiras provas do ano se quer transmitiu a corrida na íntegra. Se não é para criticar?

    Francisco e pessoal do GP, estou com vocês.

  13. Daniel Betting disse:

    O Cristiano seixas em seu comentário enviado dia 15/08 se equivocou. Desde novembro do ano passado, quando foi apresentado o novo carro da Stock Car, já era sabido que a Globo não iria transmitir todas as etapas da Stock.

    Como é fácil reclamar, principalmente quando falta informação.

    Resposta do Felipe Paranhos

    Já era sabido no meio, não? Talvez eu esteja errado, mas não me lembro de isso ter sido anunciado oficialmente na época citada.

  14. Daniel Betting disse:

    Sim, isto foi anunciado pelo próprio Carlos Col no evento de lançamento do novo carro da Stock.

    Resposta do Felipe Paranhos

    Então tá. Respondido.

  15. Gustavo disse:

    Interessante, uma mudança dessas ocorrer bem depois das equipes fecharem contrato com os patrocinadores, grande suporte e organização! Isso definitivamente não foi divuldago da mesma mandeira enfática que foi divulgado no final do ano passado, que seriam todas as provas, algo que já era dito bem antes.

  16. Caetano disse:

    Interessante esse post onde reclama-se o direito a crítica, censurando os leitores que discordam do ponto de vista do autor. De uma maneira geral, a maioria dos leitores é fã de carteirinha de FG e sua turma. Então porque este ataque direto aos POUCOS que não concordam?! Obs: Não, não gosto da Stock. Mas acho que todos tem o direito de gostar/defender assim como vocês tem o direito de não gostar/ criticar.

    Resposta do Felipe Paranhos

    Censura? Acho que você não entendeu, Caetano… Se censurássemos algo, nenhum desses comentários de gente mal-educada que se esconde no anonimato pra chamar as pessoas de imbecil, idiota e afins seria aprovado. Ninguém aqui é contra crítica. Falando por mim, e acho que o Chico concorda, eu acho uma merda crítica gratuita, sugerindo coisas baixas sobre alguém que você nem conhece, ou inventando coisas como “você sempre mete o pau na Stock”, sendo que eu só escrevi dois textos sobre a categoria na vida. Abraço.

    Resposta do Francisco Luz:

    Não sei como alguém consegue confundir crítica com censura. Não faz NENHUM. SENTIDO.

  17. Caetano disse:

    Por mais ironico do que pareça, também acho isso errado:
    Não deletar comentários anônimos ofensivos. Nada pior do que ler uma notícia e embaixo dela centenas de ataques pessoais com palavras de baixo calão.
    A cada declaração de Nelson A. Piquet temos que ler um “já vai tarde seu @#$%#$”. Cada notícia sobre Rubens Barrichelo acompanha 2 ou 3 piadas. Eu acho isso chato

    Porque isto deve ser deletado?
    Ao meu ver porque é uma característica estatística da internet. Sempre existem pessoas que possuem o ego mais inflado do que a capacidade de raciocínio.
    Excluindo-se os comentários em que fazem ataques ao GP com ofensas, excluindo-se os comentários em que fazem ataques a Stock, resta apenas o diálogo.

    Meu comentário foi direcionado aos poucos que podem ler, entender, rebater, criticar. E destes a maioria é favorável a opinião de que a Stock é ruim, portanto não faz sentido este recado aos que não gostam da Stock.

    Porque assim como alguns ofenderam o escritor, outros ofenderam a categoria. Ofenderiam novamente se “defendessem” a Stock. Disto não se pode tirar nada.

  18. Nels Nelson disse:

    Quase que na sua totalidade a imprensa é partidária e maldosa, critica quem não lhe da privilégios e pejora a imagem dos bons que não lhes são simpáticos e enaltece os fracos que lhes bajulam (Exp. Galvão Bueno) eu não dou crédito ao que 95% dos jornalistas escrevem sem antes buscar várias fontes tipo jornal, televisão, rádio, internet etc. tenho um amigo jornalista que tem uma coluna sobre F1 que não entende nada do assunto, quando vai escrever; busca na internet e em jornais algo que alguém ja escreveu troca algumas coisas a ermo, da uma opinião qualquer e assina o artigo. já falei pra ele que deveria desistir disso e procurar um assunto que realmente entenda mas, ele responde que esse é o trabalho dele. chamo isso de merda!

  19. Otavio Pires disse:

    Eu discordo, o GP, liderado pelo FG ( e que agora contaminou todos os seus colegas no GP) somente pixa a Stock. Toda materia cavada pelo Gp eh negativa e as que nao sao negativas sao materias copiadas de outro sites (o famoso copy -paste)

    O engracado eh que o FG e o Litro Cavalcante tem a mesma cabeca negativa com relacao a stock car. (deve ser inveja) Fala da stock como se eles tivessem alguma magoa….. e devem ter…..

    eh impressionante a diferenca de uma corrida narrada peloas americanos, australianos, argentinoa, europeus, eles poe pra cima a corrida…. aqui se depender do Litro, ele arraza com tudo…. (imagine o FG) ahahahaha.

    Enfin….. ta tudo errado…. automobilismo no Brasil, eh isso ai…

    Resposta do Felipe Paranhos

    Sinceramente, pra mim, esse assunto já se esgotou. Agora, por favor, não fala besteira: aqui ninguém faz copy-paste. Isso deve ter em outros sites que você frequenta. Eu faço jornalismo, não sou promoter de nada. Um abraço pra você. Outro para o LITRO.

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo