Publicidade

Publicidade
08/10/2009 - 13:31

Uma análise (tardia) da GP2 | Parte 1

Compartilhe: Twitter

_H0Y8849

Felipe Paranhos

Logo nos primeiros posts do BloGP, alguém perguntou se falaríamos da GP2. Falei pouco até agora daquela que acho, junto com a Indy, a categoria mais legal do automobilismo.

Acho, sim, que o fim da temporada vale uma análise. Eis minhas opiniões,  quero saber também a de vocês. Sejam todos educados, somos todos inteligentes e xingar o coitado do jornalista não vai dar em nada.

Avaliar a base é pedir para se enganar. Como vocês sabem, o primeiro campeão de uma categoria imediatamente inferior à F1 a ganhar também uma temporada da elite do automobilismo foi Lewis Hamilton. E, para isso, passaram-se décadas e décadas de história…

Addax
Vitaly Petrov | Fez boa temporada. O carro da Addax era muito bom, aparentemente muito melhor do que os outros, por exemplo, no desgaste de pneus. Cheio de dinheiro, deve saltar para a F1 em breve.
Romain Grosjean | Foi bem enquanto lá esteve, apesar de uma bobagem aqui e ali. O lado ruim é que tomou a ultrapassagem mais bonita da temporada e foi estúpido com seu “Quem é você?” a Franck Perera na Hungria.
Davide Valsecchi | O rapaz é meio irregular. Se continuar na equipe pra 2010, podemos avaliar melhor. Durango não dá.

iSport
Giedo van der Garde | Foi o melhor estreante do campeonato. Três vitórias com a decadente iSport.
Diego Nunes | Não conseguiu repetir o destaque que teve na fraca DPR. Fez oito pontos, contra três no ano passado.

Piquet GP
Roldán Rodríguez | Aquilo de sempre. Não o vejo subindo à F1.
Alberto Valerio | Mostrou que a Durango faz qualquer um avaliar mal um piloto. Venceu uma prova, embora tenha ficado atrás do experiente companheiro. Um novo ano na categoria deve lhe dar cancha para não vacilar como em Monza, quando saiu com viseira de sol numa chuva desgraçada.

Racing Engineering
Lucas Di Grassi | Não concorreu ao título, como esperado. Mas é quase unânime que o carro também não era bom como esperado. Continuo achando Lucas o mais qualificado piloto brasileiro de sua geração. Tomara que o vejamos na F1 — ou na Indy, quem sabe? — em 2010.
Dani Clos | Só fez os últimos 4 dos 67 pontos da equipe, fez muita besteira… Mas tem só 20 anos. Vamos ver ano que vem.

ART
Nico Hülkenberg | Ao vencer cinco corridas, repetiu os feitos de Lewis Hamilton [, Nico Rosberg]* e Timo Glock, que são, afinal, os pilotos de maior sucesso depois de conquistar um título da GP2.
Pastor Maldonado | Fez menos besteiras do que o normal, mas deixou sua marca — que o diga Diego Nunes em Nürburgring. Continua estabanado.

Arden

Sergio Pérez | Taí alguém que não me arrependi de apostar no início da temporada. Foi muito bem pra quem tem só 19 anos, com 22 pontos em uma equipe hoje mediana. Patrocinado pela Telmex, é outro que não deve ficar muitos anos na categoria.
Edoardo Mortara
| Outro que foi bem e parece ter futuro. Passou por um dos momentos mais curiosos da temporada.

Na parte 2, Super Nova, Dams, Trident, FMS/Coloni, Durango, Ocean e DPR.

* Bem lembrado pelo leitor Diogo Coelho.

Autor: - Categoria(s): GP2 Tags: , , , ,

Ver todas as notas

17 comentários para “Uma análise (tardia) da GP2 | Parte 1”

  1. dcoelho disse:

    Pô, Felipe! Esqueceu do Nico Rosberg ao dizer dos campeões da GP2 que fizeram sucesso. O alemão foi o primeiro campeão da categoria…

    • Felipe Paranhos disse:

      Éééééééé, tem razão. Vou acrescentar lá. Valeu :)

  2. Verde disse:

    Em uma comunidade de orkut, já dei meus pitacos sobre todos os pilotos da categoria, que é a minha favorita.

    Hülkenberg – É o cara, sério. Venceu quase tudo que correu na vida até hoje. Isso porque poderia ter vencido a GP2 Asia também. Aposto desde já que pode ser o melhor alemão pós-Schumacher. 10/10

    Petrov – Merece meus parabéns. Ao contrário dos outros velhinhos, é um cara de notável curva de evolução. No paddock, é considerado o “novo Kimi Raikkonen”, por causa da frieza. Além do mais, erra menos que o resto. Fórmula 1 pra ele! 8/10

    Di Grassi – Fez talvez o seu pior ano desde que passou a correr em equipes de ponta. Aprendeu a ser arrojado, mas cometeu vários erros e mostrou que tomou uma decisão equivocada ao aceitar correr na GP2 pelo quarto ano seguido. Tirou o máximo do carro, mas isso não significou muito. Espero que vá para a F1 também. 6,5/10

    Grosjean – Para quem era o Cacá Bueno da categoria, fez dois hit wonders e só. É arrojado, mas não tem maturidade alguma. E é prepotente demais. Abaixo das expectativas. 7/10

    Maldonado – É o piloto mais divertido da categoria, pois faz as melhores ultrapassagens e sofre os acidentes mais bizarros. Em Monza, conseguiu fazer um drift na Parabólica. Infelizmente, é muita pirotecnia e pouco resultado. 4/10

    Van Der Garde – Não dava nada por ele, pois corre há tempos no automobilismo base. Mas venceu três corridas e foi um dos que mais evoluiu nesse final de campeonato. Grata surpresa, e se mostrar essa forma, briga pelo título no ano que vem. 8,5/10

    D’Ambrosio – O Heidfeld da categoria. Discreto e eficiente, bem eficiente. Mas discreto demais. Merece um carro melhor. 7,5/10

    Parente – É meu piloto preferido, ao lado do russo e do venezuelano. Tem uma trajetória excepcional no automobilismo e mostrou muita competência nesse ano. Pena que não é muito sortudo. Espero que suba para a F1 no ano que vem. 9/10

  3. Verde disse:

    Filippi – Típico caso de piloto que perdeu o fio da meada da carreira. Depois de um excelente 2007 e um tenebroso 2008, um 2009 feijão-com-arroz que não faz bem para alguém que chegou às raias de correr na F1 pela Super Aguri. Extremamente cagão em Algarve, aonde saltou quatro posições no campeonato com dois pódios. Pra ele, infelizmente, já era. 4,5/10

    Villa – Um dos pilotos mais limitados do grid, só está aonde está porque tem muito dinheiro e apadrinhamento forte de gente como o Alfonso de Orleans. O 10º lugar é o limite para ele. Continua ainda aquele piloto que depende fundamentalmente das corridas de Domingo, como visto em Algarve. 3,5/10

    Perez – Notável revelação, mostrou personalidade especialmente em Silverstone. Na maioria das vezes, teve mais problemas do que erros. Se não subir para a F1, é candidato ao título da GP2 em 2010. 8,5/10

    Rodriguez – Outro espanhol limitadíssimo, ruim mesmo. Teve um carro excelente nas mãos, mas não conseguiu absolutamente nada de relevante. Espero que seja seu último ano na GP2 e que não volte mais aos monopostos. 3/10

    Zuber – Hahahahahahahaha. Mas pelo menos conseguiu alguns pódios no começo do ano. 5/10

    Mortara – Fez um fim de semana excepcional em Barcelona e só. Mas teve muitos problemas também. Não brilhou tanto quanto seu companheiro, mas merece atenção também. 6/10

    Valério – Fez uma corridaça em Silverstone e mais nada. Pelo carro que tinha, andou muito mal também. Em Monza, conseguiu bater mesmo com safety car. A Piquet Sports deveria caprichar mais em sua dupla. 4,5/10

    Valsecchi – Na Durango, teve alguns brilharecos que até sugeriam competência. Na Addax, ficou no meio do pelotão. Em ambas as equipes, errou até dizer chega. Não é piloto pra um nível muito acima do atual. 4/10

    Chandhok – Não chegou nem perto de seu companheiro, apesar de ter perdido uma vitória certa em Mônaco por problemas. Continuou errando como sempre, apesar de mostrar velocidade. Se subir para a F1, só o fará pela vontade de Bernie Ecclestone em ver um indiano na categoria. 3,5/10

  4. Verde disse:

    Kobayashi – É o cara mais azarado do grid. No ano passado, ou tinha problemas ou era acertado por alguém. Nesse ano, simplesmente não teve um carro rápido. Mas também precisa parar de perder para seu companheiro D’Ambrosio. Para quem tem apoio da Toyota, não anda merecendo coisa muito melhor. 3,5/10

    Razia – Aprendizado difícil, em uma equipe completamente desorganizada. Pelo menos, não comprometeu e ainda venceu uma corrida, coisa que seu companheiro experiente não fez. 6/10

    Nunes – Ainda estou pra ver um piloto mais covarde do que esse. Em absolutamente todas as brigas por posições que eu vi esse ano, ele perdeu. Isso quando não batia. Seu relativo bom desempenho nos treinos era simplesmente destruído com corridas patéticas. Não merece o carro bom que teve. 2/10

    Rigon – Fiquem de olho. Com o lamentável carro que teve, fez corridas excepcionais e marcou pontos impensáveis com outros pilotos. Dos estreantes desse ano, para mim, só ficou atrás do Hülk e do Perez. 7,5/10

    Teixeira – Rodar em Hungaroring, acelerar em cima da brita e jogar sujeira para toda a pista = priceless. 0/10

    Panciatici – Só não foi o pior piloto do ano porque o angolano não pode nem ser chamado de piloto. 1/10

    Herck – Evoluiu muito. O que não quer dizer muito. Continua fraquinho. 2,5/10

    Clos – É desastrado como o Maldonado. Se fosse rápido como ele, pelo menos… 1,5/10

    Cecotto – Pelo que mostrou, nada mal. Merece a GP2. SN

    Perera – Dos quatro fins de semana em que esteve inscrito, ficou fora de dois sem ser sua culpa. Não é gênio, mas ser segundão da DPR é ruim demais. SN

    Gonzalez – Nem prestei atenção. SN

    Coletti – Andou lento e, em Spa, terminou no hospital. SN

    • Felipe Paranhos disse:

      Excelente, Verde. Sabe muito. E Ricardo Teixeira é uma piada mesmo. Acho que se eu me naturalizar angolano eu tomo o patrocínio dele.

  5. Gustavo Oliveira disse:

    Caramba, o pessoal matou a pau nos comentarios até agora. Pena que não tenho o canal aqui em casa, pois acho as corridas da categoria muito boas. Villa, Petrov, Rodriguez e Filipi já deviam ter ido embora, GP2 são dois, no maximo três, anos e vai ganhar dinheiro em outro lugar que vem mais moleque por ai.

  6. lucius disse:

    Achei esse ano bem fraco. Os brasileiros que estão na GP2 não devem subir pra F1, talvez apenas o Razia, a depender do próximo ano, se tiver uma equipe boa.
    Eu não levo fé no Di Grassi.

  7. Roberto Neves disse:

    Renata disse :
    Tá, opinião cada um tem a sua.
    Mas eu achava que era indiscutível que o Hulkenberg foi o melhor estreante.
    Roberto disse :
    O campeão NUNCA é um estrente e sim um campeão .
    hhehehehe

    Isso foi o que aconteceu na pasta que a galera do forum downforce.com.br discute o texto;análise do Felipe.
    Bem bacana também os comentários da galera aqui e aproveito e convido o Felipe e todos a fazerem parte do downforce o que sera uma prazer .

    E estou ansioso pela segunda parte .

    Um abraço a todos
    []´s

    • Felipe Paranhos disse:

      hahaha! Boa, Roberto. Maravilha, passarei por lá. Abraço!

  8. Felipe, a transmissão da SporTv não merece um lembrete?

    Não sou tão xiita como alguns colegas, pois acho de bom grado eles transmitirem uma das melhores categorias de monoposto – e automobilismo, no geral – da atualidade, lembrando a F1 de antigamente, por vezes, mas também ficou puto com certas atitudes do “canal campeão”.

    A partir do momento que se comprometem em transmitir as corridas, deveriam fazer o melhor. Não ficar passando corridas em VT, perdendo largadas e pouco comentando nos programas de automobilismo da grade. Parecem transmitir a GP2 de má vontade, o patinho feio da programação.

    Quanto à categoria em si, ficou muito boa a primeira análise da GP2. Será que não poderíamos ter mais cobertura no Grande Prêmio também, além da crônica do meu conterrâneo Francisco Luz? ^^

    Abraço e parabéns pelo texto!

    • Felipe Paranhos disse:

      Concordo em tudo contigo, Zé. Inclusive que nós deveríamos falar mais da GP2. Eles não colaboram, pois é difícil pacas conseguir informações da categoria, mas acho que a gente pode fazer mais. Vou me empenhar nisso para a próxima temporada.

      Ah, e a transmissão do SporTV é muito fraca, mesmo. Não só por às vezes trocarem a corrida por um Troféu José Finkel da vida, mas também porque a dupla narrador/comentarista erra demais. Abraço!

  9. Dael Magno disse:

    Quem acompanhou a temporada, sabe que o carro da Racing engineering não era dos melhores, não é desculpa pra alguns vacilos do Di Grassi esse ano, mas ele é o melhor piloto da geraçãod ele, na minha opinião, entre nelsinho, grosjean e Bruno Senna, sou mais o Di Grassi.
    Obs: Estou esperando a análise do Resto das equipes e pilotos.

    Se possível, Atualizar BlogGp. obrigado.
    abraços!

  10. grande olho disse:

    a brawn nunca deixará o rubens ganhar o campeonato. não vão querer perder o numero 1 estampado na carro para a willians..o resto é conversa pra boi dormir…a não ser que o nakajima de uma acertada no button a pedido do frank…ehehe

  11. Gustavo Oliveira disse:

    Fiquei sabendo que o Ricardo Teixeira vai fazer um teste pela Nascar Truck Series…

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo