Publicidade

Publicidade
30/10/2009 - 00:03

Uma análise (tardia) da GP2 | Parte 2

Compartilhe: Twitter

_MG_4516
A principal obra de Andreas Zuber nesta temporada

Felipe Paranhos

Desculpem minha demora. Aqui vai a segunda parte da análise da temporada da GP2, formada sobretudo pela avaliação de equipes do fundo do grid. Eis:

Super Nova
Luca Filippi | Deveria tentar outro desafio. Vive de brilhos esparsos e efêmeros, apesar de sua experiência na GP2 — o que, particularmente nesta categoria, é uma vantagem imensa.
Javier Villa | Esse é outro. Vez em quando dá uma sorte e consegue um pódio, uns pontos. Mas já é hora de buscar um novo caminho.

Dams
Jèrôme D´Ambrosio | Ou é muito adaptado ao carro da GP2, ou é bom, mesmo. Teve atuações muito interessantes neste ano, embora tenha tirado Alberto Valerio de uma das provas belgas por erro seu.
Kamui Kobayashi | Taí: estreou brilhantemente na F1, mas não fez nada de mais nesta temporada da GP2. Ganhou, antes, a GP2 Ásia, que tem um carro menos potente.

Trident
Davide Rigon | Se não tivesse feito um 2008 tão confuso, correndo em tantas categorias, poderia ter conseguido um carro melhor para este ano. Foi bem na Superliga, que tem um grid bastante competitivo. Ainda quero vê-lo numa equipe menor.
Ricardo Teixeira | Péssimo, péssimo, péssimo. Começou como o Badoer da GP2, sendo 4s ou 5s mais lento do que o resto do pelotão. Depois, melhorou um pouco. Mas é ruim. No ano passado, a imprensa angolana disse que ele faria um teste na Williams. Só se o time de Grove queria o patrocínio da Sonangol, petrolífera de lá, que investe na carreira do rapaz e é o title sponsor da Superliga.

FMS/Coloni
Andreas Zuber
| Foi até menos pior do que eu esperava. Mas, me digam, esse rapaz faz o que na GP2 ainda? Quase matou o Romain Grosjean em Mônaco.
Luiz Razia | Como previsto, ficou atrás do companheiro, que tem mil anos na categoria. Mas foi competitivo sempre que pôde. E ganhou uma prova, o que é sempre animador. Mesmo com o carro da Coloni, conseguiu manter um ritmo melhor do que o dos rivais em Monza. Com um carro bom em 2010, vai longe, creio.

Durango
Davide Valsecchi | Foi melhor com o carro da Durango do que com o da Addax. Isso é sintomático, a menos que o carro da equipe de Alejandro Agag seja tão mais difícil assim, o que não acredito.
Nelson Panciatici | Tem só 21 anos, é foda dizer que o cara é uma porcaria. Mas anda de tudo e não faz nada relevante. Ao menos por enquanto.
Stefano Coletti | Esteve em quatro provas, abandonou em duas, terminou bem em uma e bateu forte na última delas. O universo para avaliação é pequeno.

Ocean
Karun Chandhok | Já era, convenhamos. Sua chegada à F1 pode acontecer unicamente por ter nascido no lugar certo.
Alvaro Parente | Já é. Talentoso, arrojado, cometeu poucos erros. Mas corre risco de perder o bonde da F1 em breve.

DPR
Michael Herck | É sempre difícil avaliar quem corre na DPR. O carro é péssimo, a equipe é pequena.
Giacomo Ricci | Tem cara de que vai correr de Turismo em breve, onde tem mais mercado.
Franck Perera | É o melhor dos quatro. Mas não tem muito a crescer na carreira. Parece viver de vários “one-off” em várias categorias.
Johnny Cecotto Jr | Foi até rápido em suas primeiras provas. Cabe vê-lo na GP2 Ásia, em que vai correr pela Trident.

Autor: - Categoria(s): GP2 Tags: ,

Ver todas as notas

21 comentários para “Uma análise (tardia) da GP2 | Parte 2”

  1. Olegário disse:

    Muita gente me disse que a qualidade dos pilotos desse ano na GP2 foi muito ruim (no sentido que eles num geral são inconstantes demais).
    Na sua opinião isso procede ou Hamilton, Glock, Rosberg, Piquet e cia. (egressos passados da GP2) também “sabonetavam pela pista” quando estavam NA GP2?

    • Felipe Paranhos disse:

      Na verdade, não acho que o nível foi ruim. O Hulkenberg é muito, muito bom. O Di Grassi também é ótimo piloto. E tem outros bastante qualificados: Parente, Razia, Van der Garde, Pérez… Que eu me lembre, o pior grid foi de 2005. Esses principais nomes da GP2 também cometeram seus erros. Olha o Glock com o Zuber, companheiros de equipe, na largada: http://www.youtube.com/watch?v=lonAHJbH3lQ

  2. Renata disse:

    Achei que você tinha esquecido da segunda parte, haha =)

    Por quê você quer ver o Rigon numa equipe menor? Eu acho ele bom e merecia uma equipe melhor, isso sim. Mas é tão duro de grana que acho que vai conseguir é nada. Uma pena.

    E o Kobayashi na minha opinião foi a grande decepção da temporada. Não só porque foi mal, mas também porque perdeu pro D’Ambrosio mais uma vez. Depois do título da GP2 Asia todo mundo esperava muito mais dele.

    • Felipe Paranhos disse:

      E tinha esquecido… hehe. Tanta coisa na cabeça. Mas aí me cobraram nos comentários e eu fiz. Sobre o Rigon, opa!, Quis dizer maior =]

  3. Verde disse:

    Isso, isso! Escrevam mais sobre a GP2! Tem corrida nesse fim de semana em Abu Dhabi.

    Só discordo sobre o Nelson Panssiátissí (Pantchiatitchi, como o Lixo Cavalcante o chamava, não existe. O cara não é italiano). O cara já passou por várias categorias e não fez absolutamente nada de relevante. Foi campeão da Fórmula 3 Espanhola classe B, tão ou menos importante que a versão B da nossa F3.

    Zuber, Chandhok, Villa… hahahahahahah
    Mas eu daria uma chance nova para o Luca Filippi. Apesar de achar que ele não merece muito mais do que isso também.

    • Felipe Paranhos disse:

      Por mim, escrevíamos mais. Mas é difícil, Verde. Mas vamos evoluindo. Mesmo não escrevendo tanto sobre a GP2, a gente ainda é quem faz a cobertura mais completa. Aliás, como em todas as categorias relevantes (se acha. hahaha). É, fui meio benevolente com ele. =)

  4. Renata disse:

    Ah tá, já tava pensando “nossa, o Felipe Paranhos quer ver o Rigon numa equipe menor que a Trident? Como ele é cruel!”, haha

  5. João disse:

    Acho o Álvaro Parente um excelente piloto, aprende depressa.. praticamente não testou antes da temporada. Só um dia de testes

  6. Diogo Maia disse:

    Confesso que não acompanhei a temporada gp2 deste ano então não posso fazer uma análise sobre ela.
    Gostaria de sugerir, assim que forem confirmados os demais times, que fosse feita uma análise de como poderá ser a F1 em 2010. Afinal vamos ter pelo menos 4 novatos natos e outros que ou correram quase nada ou que estavam algum tempo afastados da f1.

    • Felipe Paranhos disse:

      Pedido atendido, Diogo! Assim que tivermos mais pilotos confirmados, faremos isso.

  7. lucius disse:

    Álvaro Parente tá devendo. Foi muito bem na F3 inglesa e na World Series, mas na GP2 ainda não convenceu.

    • Felipe Paranhos disse:

      Não acha que pra quem tem uma Ocean ele foi muito bem? Fez três vezes mais pontos do que o Chandhok, companheiro muito mais experiente.

  8. Verde disse:

    Entendo. Mas se precisarem de um frila aí para a GP2, estamos aí, hehehehe.

  9. Gustavo disse:

    Felipe, estou vivendo em Portugal e é quase certo que o Álvaro Parente esteja na F1, numa das equipas novatas.
    Eu concordo com a sua análise em relação a ele, com a Ocean era difícil fazer melhor. E teve uma das vitórias mais perfeitas da temporada em Spa!

  10. Olegário disse:

    (Assistindo o vídeo da batida entre Zuber e Glock)

    …Nessas horas eu realmente acho que o chefe de equipe deles chegou a milímetros de ter um enfarto…
    Do tipo, eu acho que mandava os mecânicos baterem neles assim que os dois voltassem pro box…

  11. Gustavo Oliveira disse:

    Zuber na Nascar Truck?

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo