Publicidade

Publicidade
12/12/2009 - 18:21

Pontos sobre os pontos

Compartilhe: Twitter

A mudança confirmada pela FIA do sistema de pontuação do Mundial de 2010 não é do meu agrado. Entendo a PREMISSA de que, com 26 carros, mais gente esteja disputando um lugar entre os pontuadores e, por isso, os dez primeiros mereçam conquistar algo. Mas sou um VELHO: não vou esquecer nunca daqueles dias, até 2002, em que mais carros disputavam as provas do que no último campeonato e menos gente conseguia chegar entre os então seis primeiros, tornando sempre renhida a luta para levar algo para casa.

Mas, tirando a parte saudosista, a mudança também continua com uma distorção provocada pelos “dias Schumacher”: a pouca valorização da vitória. Se agora vale bem mais a pena chegar em terceiro do que em quarto, não muda muito – em longo prazo – trocar de posição entre os três primeiros. A proporção entre o vencedor e o segundo colocado, por exemplo, segue a mesma: 80% – antes, 10 e 8, e agora 25 e 20. Portanto, se a justificativa era tornar as vitórias mais atrativas, não parece que será o caso. E, como muita gente já comentou, o resultado dos últimos campeonatos não teria muitas alterações.

Outro fator que também não me agradou na alteração é a distorção que vai causar nas estatísticas. Apenas sete pilotos passaram dos 500 pontos até hoje na história da F-1, e este número deve ser bastante ampliado com as carreiras duradouras de corredores de sucesso que vem por aí, entre outros quesitos.

Mas não se pode ser ranzinza com tudo. A briga no meio do pelotão promete ficar mais acirrada e, com vários pilotos e equipes novas, isso é sinal de diversão. Ou, ao menos, é o que esperamos.

—-

Numa VIRADA TOTAL digna de off-topic, quero PROVOCAR A INVEJA SUPREMA de todos vocês.

Chorem:

Pois é, fui para BUENOS AIRES e só CHARLEI lá no showzinho do AC/DC. A vida de jornalista te fode, mas as vezes permite umas coisas foda, também.

BACK IN BLACK,
Francisco Luz

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , ,

Ver todas as notas

6 comentários para “Pontos sobre os pontos”

  1. Lucius disse:

    A mudança é para agradar as médias e pequenas equipes, não o público.
    Antigamente os carros quebravam, assim era possível um piloto da Minardi pontuar, hoje em dia carro nenhum quebra.
    E as estatísticas já não diziam grande coisa mesmo. Na época do Fangio mundial era disputado com pouquíssimas corridas, o que já provoca uma grande distroção no número de vitórias e pontos.

  2. Tiago S. disse:

    Ah, sou ranzinza também. Fiquei meio puto com essa história dos pontos, porque vai cagar com todo o histórico estatístico da F-1. Pontuar virou banalidade, as estatísticas terminam em 2009. Essa new F-1, vai ter que começar contando do zero mesmo.

  3. Olegário disse:

    Eles tocaram Jailbreak?

    Quanto aos pontos: ah, sei lá, eu acho que ponto por ponto não é SÓ isso que decide um campeonato… E eu gostei de darem mais pontos pra quem tá no pódio (agora o terceiro colocado vai vibrar muito mais, e não ficar com aquela cara de bunda do tamanho da península ibérica lá no alto hehe)

  4. Stirling disse:

    Querem dar pontos para vários carros para fazer média com a mídia, então pega o melhor sistema de pontos que já existiu 9-6-4-3-2-1, multiplica por 2.5 e inclui alguns ajustes nas colocações mais atrás, nunca entre os primeiros, as diferenças seriam 7-5-3-1: 22-15-10-7-6-5-4-3-2-1

  5. Daniel Dias disse:

    O novo sistema de pontos foi a estratégia da FIA pra trazer de volta Michael Schumacher… “se não voltar vão bater seus recordes…” rs

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo