Publicidade

Publicidade
18/02/2010 - 08:19

Barriquismo, antibarriquismo e afins

Compartilhe: Twitter

59634557
Barrichello e o S do Senna no bico da Williams praticamente monopolizam as perguntas do Ao Vivo

Felipe Paranhos

Como muitos de vocês sabem, eu sou o responsável pela maioria das transmissões ao vivo do Grande Prêmio. E nesta jornada de testes coletivos em Jerez de la Frontera, na companhia de Marcelo Ferronato, que digita direto do circuito andaluz, tenho recebido ótimas perguntas e palpites de leitores. Mas o coletivo tem me espantado mais do que o individual. Vejo bastante interesse sobre a Virgin de Lucas Di Grassi, algumas questões sobre o possível rendimento de Felipe Massa ante Fernando Alonso, mas nada, nada supera a preocupação dos internautas em relação a Rubens Barrichello.

Chegam entre 70 e 80 emails por dia. Pelo menos 30 falam de Barrichello. Rendimento do motor Cosworth e suas consequências nas pretensões de título do brasileiro, a qualidade ou não do FW32, a possibilidade de Nico Hülkenberg dar trabalho… As mais diversas.

Isso me atenta para algo que notei em maio do ano passado, quando escrevi este texto para o finado Zeroforce. O deboche com que muitos tratam o piloto da Williams nada mais é do que rancor nutrido em relação àquele em quem foi depositada toda a expectativa da torcida de um país que só valoriza o campeão. Parece que não, mas muita gente caiu na conversa de “novo Senna”, em meados dos anos 1990. Por outro lado, há os que ainda torcem pelo sucesso de Rubens, piloto acima da média do grid atual, como para esfregar na cara de quem não acreditava no veterano.

Nenhum dos dois caminhos — extremos — é o ideal. Ainda me incomoda ver que no Brasil não apenas se torce doentemente pelos brasileiros — como se fosse errado não torcer para ninguém ou por um estrangeiro ou equipe em particular —, mas também se rotula o torcedor como Sennista, Piquetista, Barriquista, Massista, essas babaquices. Esse tipo de raciocínio serve tão apenas para elevar o tom das discussões e aproximar o automobilismo de uma mesa-redonda de futebol das antigas, uma Grande Resenha Facit enfiada garganta abaixo em blogs do tema.

Visto assim, como um campo de deboches e disputas entre torcedores apaixonados e reclamões, o automobilismo continua sendo assunto apenas para piadas no Casseta & Planeta e no Pânico na TV, além de objeto na mão da TV que transmite a F1 e chama as equipes por nomes aleatórios. Sem espectadores e fãs mais exigentes, que esperem mais do que a ladainha Brasil-sil-sil e os gritos contra os Dick Vigaristas do universo que não deixam os brasileiros ganharem, nada vai mudar.

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , ,

Ver todas as notas

139 comentários para “Barriquismo, antibarriquismo e afins”

  1. Carlão disse:

    Realmente, há no país, uma verdadeira babaquice em torno de esportes. Se o cara não ganha, é ruim, se ganha é o melhor do mundo. Idiotice sem tamanho.
    Eu aprendi a gostar de F1 vendo o N. Piquet. Porém não sou PIQUETISTA. Aprendi a admirar o estilo do Villeneuve, do Fittipaldi, do Stewart, do Lauda etc.
    Para mim, não importa quem ganhe, desde que haja um bom nivel de competição.
    O Rubens Barrichello, É um bom piloto. É um gênio ??? Não, mas é um grande piloto e espero que ele tenha sucesso em sua carreira. Por ele mesmo. Não porque é Brasileiro. Mas sim por que acredita no que faz, e gosta do que faz. Se uma equipe de lato nivel, como a Williams acredita nele, por que nós, não devíamos acreditar ???
    Será que entendemos mais de corridas de F1 do que Sir Frank Williams ???

    • Eduardo disse:

      Perfeito seu comentário, Carlão. Minha relação com a F1, e outros esporte, é exatamente igual à sua. Eu gosto de esporte a motor, e pronto. Ah! eu comecei a gosta de F1 sem conhecer Fittipaldi e antes de Piquet se tornar notório, eu tinha 11 anos.

    • Luis disse:

      Perfeito….é isso mesmo…eu comecei a gostar de corrida vendo os pegas entre Emerson Fittipaldi e Mario Andret na Indy… eram d+….

  2. Rodrigo Medri disse:

    Muito bom essa sua análise, é facil perceber tudo isso em uma simples conversa no cafézinho da empresa…. !!!

  3. Tiago Fontes disse:

    Muito bom seu comentário, sou fã de Rubens Barrichello, vc resumiu bem esse “mal entendido” sobre o mesmo, pois o torcedor brasileiro pegou esse piloto para descontar todas as suas raivas, bando de hipócritas, pois o mesmo que mete o pau no Rubens é o mesmo que se tivesse uma oportunidade iria pedir um autografo, foto, abraço, etc. O mal dessas pessoas, que na realidade precisam de ajuda é: Tirar primeiro o tronco do seu próprio olho, para depois oferecer ajuda para tirar o cisco dos olhos dos outros. Lógico que gostaria que Rubens fosse campeão do mundo, todo ano torço para isso, e para falar a verdade não torço para Felipe Massa, não é por isso que vou meter o pau nele ou também ficar “aumentando suas qualidades” e criar expectativas que nunca poderam ser aucansadas. Obrigado.

  4. Rodrigo Medri disse:

    Muito boa sua análise, é facil perceber tudo isso em uma simples conversa no cafézinho da empresa…. !!!

  5. Cacá disse:

    Simplesmente impecavel seu comentario!!!!

  6. Edgard disse:

    http://www.oconsumidoremdebate.blogspot.com

    Enquanto o braslleiro encarar tudo como se vestisse a camisa de um time de futebol, nada vai mudar…

  7. Tomáz disse:

    Se ja deu pra ver que Williams não tem o melhor carro, pelo que viu até agora qual seria o melhor carro no seu palpite?

  8. Divani Felix disse:

    Demais!!!

    Tudo isso que comentou é a mais pura verdade.
    Comecei gostar de f1 desde a época do Piquet e Arton Sena e depois o Barrichello.
    Torço pelo o Barricello porque acredito que ele é um ótimo piloto, as vezes não tem tanta sorte como para outros as coisas parece ser mais facil.
    Mais a vida é assim mesmo você não pode agradar a todos!!

  9. Marcelo disse:

    A maioria das pessoas não assiste as corridas, ou quando assiste não entende nada, e sabe mais de F1 pelos programas de humor do que por pessoas que realmente passem informações coerentes. Por isso Rubens é injustiçado, mas quem realmente entende de F1 sabe do seu valor.

  10. Maicon Libardoni disse:

    Infelizmente a grande massa do povo Brasileiro e até dos que se acham “entendidos” de f1, não sabem porra nenhuma.

  11. Diego disse:

    É verdade. Mas você se esquece que um dos que mais rotula torcedores assim chama-se Flávio Gomes.

    • Felipe Paranhos disse:

      Mas tem gente que é assim. O que eu tô criticando é o próprio fato de as pessoas se sentirem “Sennistas” ou “Piquetistas” ou “Barriquistas” ou “Schumaquistas”, como se houvesse uma verdade universal, um herói em cada um.

  12. Heitor disse:

    Muito bem escrito Felipe Paranhos. Também sempre torci para o Rubens Barrichello e concordo que ele é um Piloto acima da média e merece um Título de F1 para encerrar sua carreira. Pilotos com menos Competência Técnica do que ele já o fizeram.

    • Felipe Paranhos disse:

      Oopa. Não disse que torci pelo Rubens. Nem que acho que merece um título de F1 para encerrar a carreira. Disse só que ele é acima da média. Mas concordo contigo quando você diz que pilotos piores já foram campeões.

  13. jaacesar disse:

    parabéns pela sua análise, totalmente neutra e impecável, grato.

  14. Guilherme disse:

    Belo texto. Flavio Gomes escreveu sobre Barrichello meses atrás e também foi muito feliz. Acredito que Rubens é Barrichello, Ayrton é Senna, Nelson é Piquet, Emerson é Fittipaldi e Felipe é Massa, cada um na sua e todos para o BRASIL. Só não dá pra se contentar com a fantasia do Brasil-il-il… isso pra mim é o mais triste!

  15. Julio disse:

    Excelente, eu sou fã da formula 1, já torci por Senna, PIquet, Barriquelo e outros, já torci contra o Schumacher e torci para sua volta, troci para outros estrangeiros? Sim dentre tantos digo, Vettel, Boutsen, Berger, Hakkinen, Alonso. No Final, para quem gosta de F1 o que importa são os pegas, as corridas emocionantes independentemente de quem transmite ou stá na pista. Claro que se for um brasileiro na frente melhor…. ….a única ressalva que faço para Barriquelo é que ele fala demais, coisa que outros, mesmo estrangeiros, fazem pouco ou não fazem, isso abala a forma com que ele deveria ser respeitado de forma totalmente negativa, uma pena para ele.

  16. Prof. Alexandre Santos disse:

    E dá-lhe Pachecos…. Coisas da “cultura” ditatorial forjada nos anos 60-70 e sedimentada pelo nosso jeito “brasileiro”, fomentado pela Rede Plim-Plim… É isso: o resumo do que somos em sua grande maioria. A cultura do coitado continua prevalecendo… E a nossa mídia repercutindo as mesmas coisas todo ano…

    Obs.: Barrichello não é gênio e nunca o disse ser. Mas respeitem esse piloto que tem uma carreira limpa (conturbada, sim), mas digna, mesmo nos tempos de Ferrari. Sim, sou fã de Rubens….

  17. Carlos disse:

    É a mais pura verdade. Torço para todos os brasileiros na F1. Na falta, torço para que aconteça um bom campeonato. O interessante é que cada geração se identifica com seu corredor; meu irmão mais velho é fã do Piquet, eu, peguei Senna e Barrichello e sou fão deles. Meu filho já fala muito do Massa. Mas o importante é que ser fã de um não significa massacrar o outro. Gostaria muito que o Rubens fosse campeão pela própria história de vida dele. Abraços.

  18. chulas disse:

    Existe um pouco de tudo dentro de um brasileiro que torce por F1, ou outro esporte qualquer, mas nao existe o entendimento, e isso faz a diferença, ja que analisamos tudo pelo lado da PAIXAO, esse é o paradigma do brasileiro. Já o Rubinho, vem para 2010 em busca do titulo de campeao, e acho que terá muita chance de ganhar sim, ja que, para este ano, o que vai valer sao as constantes em corrida, conservar os pneus, conservar o carro, ou seja, tudo aquilo que ele sabe muito bem fazer….o motor Cosworth aquenta? Sim, aguentará sim por que nao?

  19. Allan Rodrigues disse:

    Os rótulos são um mal que a sociedade carrega. Ouvi uma vez que o mundo precisa de “heróis”, e besteiras do gênero. No mundo de hoje, só é valorizado a pessoa que se mostra vencedora o tempo todo, e não existe mais espaço para aqueles que uma hora vencem, outra não. Barrichello é uma vítima dessa hipocrisia. A crítica precisa ser construtiva. Muitos que são melhores que os outros se acham no direto de criticar aqueles que não são destaque. Mas é uma triste realidade quando se diz “the second place is the first to lose”. Sou fã das corridas, da velocidade, do automobilismo. Sou Ferrarista declarado, muito antes de Barrichello e Massa… Senna era muito bom, e daí? Piquet o mesmo, Fittipalddi também… Mas e Puppo Moreno, Carlos Pace, Wilson Fittipalddi, Luciano Burti, e mais um sem número de pilotos da safra brasileira? O próprio Senna foi vítima dessa cobrança: quando, depois de 1991, começou a apenas ganhar uma corrida aqui e outra ali depois de três campeonatos, perdeu o equilíbrio emocional, estava numa Wiliams “de outro planeta” que não ganhava nada, pediu para reduzir o diâmetro da barra de direção e deu no que deu. SENNA FOI VÍTIMA DAS COBRANÇAS DELE MESMO E DE TODOS NÓS, pois na cabeça dele e na nossa, somente prestava que ganhasse sempre. Aí veio Barrichello, carregando a responsabilidade de ser “o novo Senna”, e acabou se mostrando quem ele era: apenas Barrichello. E como ele não era Senna, foi rotulado de “pé-de-chinelo”. Puta hipocrisia. Cada um é bom ao seu modo, e é isso que precisa estar claro: não é porque o cara não foi campeão, não foi um Senna ou um Schumacher que não é bom… Fora os outros pilotos estrangeiros aos quais sempre tive muito apreço: Berger, Alesi, (Damon) Hill, Prost, Mansell, Fangio, Lauda… reconhecer o valor daquilo que é extra-pátria é sim, admitir que existe muita qualidade e competência dos lados de lá, como aqui também. Tanto é ridículo esse movimento de fanatismo tupiniquim que a Rede Globo, no GP do Brasil, lançou a ridícula campanha de “vamos secar o Button”. Sinceramente, é muita babaquice. Quando o brasileiro tirar as tapas dos olhos, vai crescer e muito em dignidade e respeito pelo outro e por aquilo que não é de seu país.

  20. Delmar Viana disse:

    Cadê o S do Senna no bico da Williams???

  21. Old parts disse:

    O locutor oficial da tv oficial é um dos pais desta mentalidade. Não se cria público ou torcedor de automobilismo e sim fanáticos que só enxergam o seu piloto contra o mundo, isso quando não cria “azarão” que vira “favorito”, que vira “coitadinho”…

  22. Atenágoras Souza Silva disse:

    Sou um dos torcedores do Barrichello que enviou algumas perguntas ao vivo, mas não me sinto, atacado pelo texto. Na verdade, eu concordo com ele no sentido de que as transmissões são menos profissionais por causa do pachequismo.
    Mas o Barrichello não é o único piloto para o qual eu torço. No ano passado, eu torci até para o Bourdais, para o Kimi (gosto dele mais do que do Massa).
    Voltando ao assunto do Pachequismo, isto atrapalha tanto as transmissões que teve um GP que as informações sobre o desempenho e o andamento da corrida do Barrichello eram, nitidamente, contrárias ao que o locutor estava analisando. E olha que eu não estava olhando o live timing para perceber isso.
    As transmissões da Globo são ruins por causa do pachequismo, mas é duro perceber que quando você compara com as outras emissoras, ela ainda é melhor.

    Um grande abraço do fundo do meu coração vermelho de outubro de 1917,
    Atenágoras Souza Silva.

    • Felipe Paranhos disse:

      Mas não reclamei das perguntas. :)

      Só disse que isso me fez refletir sobre o assunto. Podem perguntar à vontade.

  23. Diógenes Pacheco disse:

    Sem exageros, mas um pouco de emoção também não prejudica.
    E mais: não vejo nada de errado em torcer pelo Barrichello e imaginar que, se ele ainda for campeão, vai ser uma “desforra”. Não há necessidade de briga para isso. E, por tudo o que já foi dito em relação a ele, seja na TV, seja no bar, seja no elevador, é merecida.

    []´s

  24. Schütz - Ijuí disse:

    Excelente comentário! Concordo ainda com o Carlos em comentário anterior, será que entendemos mais de F1 do que Frank Williams! Se este é capaz de confiar um bólido FW nas mãos de Rubens, porque temos que contestá-lo e críticá-lo negativamente. Barrichello é sim um piloto acima da média, tem lugar garantido entre os melhores do mundo. Na temporada 2010 Barrichello irá atingir a incrível marca de 300 GPs. Algum outro piloto já atingiu tal marca? E podem ter certeza, Schumacher só retornou por inveja, ou seria mesquinharia; ele quer todos os recordes possíveis na F1, mas não deverá tê-los! Desejo todo sucesso possível aos pilotos brasileiros nesta temporada.

    Abraço!

    • Olegário disse:

      Sério: você já percebeu que nem o Massa Nem o Barrichello correm com uma capa vermelha com um “S” estampado… certo?

  25. Márlon disse:

    Curto pra caramba torcer pelos brasileiros e não vejo nada de errado torcer para algum estrangeiro. Simpatizo com o Kubica e pelo Heidfeld por exemplo.
    Barrichello é um piloto de indubitável sucesso na F1. E é um prazer todo especial ver ele após tantos anos, pilotando uma Williams.

  26. Marcelo Brito Franco disse:

    Olha sou muito fã do Rubens apesar de achar que ele deveria falar menos, pois tudo que ele fala a imprensa distorce, um exemplo foi ele falar brincado sobre o Nico para sair já Mercedes pronto, a casa caiu, então espero que ele tenha uma ótima temporada na F1 em 2010 e que ele tenha mais um ano na Williams.

  27. Luis Vieira disse:

    Felipe, excelente artigo. Concordo 100% com ele. Infelizmente para a maioria dos torcedores e para a midia a F1 e o automobilismo de forma geral não é levado de uma forma seria. E fica nessa palhaça de piadas na TV e torcedores apaixonados e extremistas que não sabem analisar nada com a minima frieza.

    Abraços a todos.

  28. Andre disse:

    muitos criticam rubinho, mas eu toroco por ele, Massa, Senna Di Grassi , por Barrichello tenho carinho especial, é um lutador, nao desiste, eu acho que ele ja merecia ter este titulo da F1 na mao, o cara fez muito, sofreu, luta muito, que em 2010 tudo possa ser bom pra ele, que a maré de Azar tenha ido embora ou seja todinha gasta nos anos passados..tudo vai dar certo….VAMOS TORCER, o problema é esse carro da Willians que nao tem melhora alguma esse motor parece ser uma “bomba”, eu quero estar errado.
    BOA SORTE A TODOS E QUE ESSE ANO UM BRASILEIRO SEJA CAMPEÃO SE NAO FOR O RUBINHO!!!

  29. Andre disse:

    UMA pergunta: PORQUE O S do Senna sempre esta presente no carro da Williams? seria culpa? idolatria? respeito ? ou o que????

  30. Filipe Nério disse:

    Acho que tudo isso é um fenomeno cultural do torcedor Brasileiro. Eles não assistem o esporte pelo Esporte, assistem pela necessidade de se sentirem superirores aos outros. Enquanto brigamos para provar as qualidades dos pilotos que gostamos, os pilotos no Padok jogam poker e conversam como grandes amigos que simplesmente praticam aquele esporte por que gostam.

  31. Boa so quero que algum brasileiro esteja bem na corrida gosto mais de ver o espetaculo

  32. Eduardo disse:

    Verdade seja escrita, um dos que muito alimentam indisposições contra o Barrichello, é o dono deste site. O faz inclusive na TV. Cada um tem a sua opinião. Porém, se o Rubens não fosse competente, não seria recordista de largadas e participações na F1. Excente acertador e ótimo piloto. Torço por uma boa temporada.

  33. Clenio A. Vilela disse:

    Ótimo, ter atingido no âmago o assunto. Quem sabe uma reflexão por parte de muitos, melhoraria as boas conversas sôbre “automobilismo de competição”, palpites sadios e informativos. Não deixaria de ler as suas matérias, que são muito bôas, sendo melhor sem os tiques de alguns. Mudando de pau pra cavaco, a USF1 e a Campos, estão mesmo encrencadas. Bem que o Bernie alertou. O Max Mosley é o co-resposável por ter comandado as aberturas para novos times.

  34. Gostei do texto, sempre torci pelo Barrichello, Massa, Piquet, Senna, Emerson, Wilson, Christian, Piquet jr., Da Matta, Castro Neves, Giafone, Kanaan, Bia Figueiredo, Vitor Meira, enfim quando um Brasileiro esta competindo, no automobilismo é claro em guestao, temos que pelo menos RESPEITAR, ninguém chega a F1, Indy, ou qualquer competição internacional sem a devida capacidade. (Fora os filhinhos de papai que pagam) mas estes a natureza toma conta. Quanto ao locutor da TV que transmiti, parem para pensar! quem aguenta aquela voz entopida dizendo, …NÃO PERDE MAISSSS….

  35. Emerson disse:

    A culpa foi do Burrão Bueno que emprenhou um bocado de gente, os transformando em sennistas, quando deveriam apenas ser fãs de F1. Aí, o cara morre, e a Globo teve que achar outro pra Cristo. O Burrinho aceitou a pecha e se deu mal, pois não tem talento pra isso.
    As viúvas começaram a criar problema com isso, pois, ou não aceitavam a comparação, ou entravam nessa de cabeça, não tinham meio termo.
    Resultado, a coisa está aí criada e vejo muita babaquice ao não torcerem por estrangeiros que também são bons.
    Teve gente que deixou de curtir várias boas corridas só porque o alemão dominava. Esses só se estressaram com o domínio de Schumacher. Graças a Deus, pude curtir à vontade, assim como tenho curtido até hoje.

  36. raul disse:

    Em relação aos locutores, gosto muito do Teo José.

    Que faz torcida (por que a TV tem que vender anuncios) mas não distorce ou exagera, além de ser bem informado.

    a dupla da banda para a indy é muito boa, alias, pq o giaffone tb está bem. Uma pena a TV desrespeitar tanto a categoria…

  37. Carlos disse:

    O fato é que o Rubens é, em média, muito bom noque faz, senão não seria o recordista de participações na formula 1.

    Ninguem perderia um tempo tão precioso e nem daria a oportunidade para que ele pudesse dirigir um de seus carros, como o fez FranK Willians, se não houvesse tanta confiança em seu trabalho.

    O FranK Willians deve ser o último garagista que restou da F 1, e ninguem melhor do que ele para tomar esse tipo de decisão, que aliás, veio muito tardia.

    Sabe lá se o Frank Willians não está queimando seus últimos cartuchos financeiros, e daí então, chamou um cara com a competencia do Rubens pois não há mais espaço para erros.

    Lembrem-se das equipes Jordan, Stewart, Ferrari e Honda que não acreditou no carro fantastico nascido nas mãos do Rubens, todos evoluiram à partir do momento em que o Rubens sentou naqueles carros.

    Que o digam os Japoneses!!!!!!!!

    Com o Rubens, talves estejam apostando no tudo ou nada e se der certo, estarão ganhando longividade no esporte.

    Azar do Ross Brawn que perdeu o Rubens, grande acertador de carros, para ficar com o Rosberg.

    E sorte do Frank Willians que trocou o Rosberg pelo Rubens.

  38. Cranio disse:

    Eu também gosto de ver as corridas, com o grid lotado como “deve” ser nesse ano. Tenho minha preferência pelo Barrichello também, já assumí broncas por causa dele em certas conversas de boteco, onde todos me zuavam descendo a lenha no cara, enfim… Nesses momentos é melhor ficar quieto (o que o Barrichello deveria fazer também!).

    Mas também gostava de ver outros pilotos como Montoya, Davidson (este só nos treinos), Panis e dos atuais Hamilton, Alonso, Vettel e Sutil. Outro novato na área é o Di Grassi. Já ví esse moleque andando e acredito muito no seu potencial, mesmo com carros mais lentos. Espero que a Virgin propicie condições para que ele prove na pista todo o seu talento.

  39. o pulguento disse:

    ola, e a primeira vez que leio esta coluna, muito legal, inclusive os comentarios, e aproveito ja que estou aqui para dar um toque em uma pesquisa que esta sendo feita no http://www.diariomotorsport.com.br sobre o dito narrador da tv globo.
    que tal alguns votos por la?
    parabens paranhos vou acompanhar de perto este blog a partir de agora, tchau, valeu…….

  40. marcio cordeiro disse:

    E se Barrichello conseguir mais 5 pontos neste campeonato sera o brasileiro com maior pontuaçao na f1 superando Senna!

    Mas para alguns isso nao é nada!

    Pobres teleguiados.

    • Paulo Giovani Vargas disse:

      Não é, e nunca será, se ele não conquistar nada. Esses pontos só indicam que ele foi o brasileiro com mais tempo em atividade, nada mais………….sempre continuará um piloto mediano e principalmente sem personalidade.

  41. Erick disse:

    Acho que tudo que é muito extremista, é doentio, eu torço bastante para o Barrichello, acho que ele foi bem sacaneado na Ferrari (Austrias que o digam), mas tb não deixo de reconhecer e admirar outros pilotos, na verdade o que eu quero ver é corrida boa e se um brasileiro vencer melhor ainda, e se esse brasileiro for o Barrica por mim está otimo. Achei uma pena agora que o alemão voltou o kimi ter ido embora, mas acontece…

  42. Lastikas disse:

    Rubens não é um piloto ruim, mas acho que é sem sal. Não me lembro de uma disputa em que ele se envolveu semelhante àquela entre Massa e Kubica. Sobre pachequismo e fanatismo, é uma droga, mas às vezes isso deixa tudo mais legal, sem os fanáticos fica meio sem graça.

  43. Só Rindo disse:

    Essa encheção de saco é pura MIDIAtise aguda, a massa não tem como formar uma opinião propria, ai fica com a da GLOBO mesmo …

  44. Leandro San disse:

    Este texto resume muito bem o que ocorre em relação ao Rubens. Concordo plenamente com o autor, quando este diz que aqui valoriza-se apenas o campeão. Este é o problema de Rubens, talvez tenha nascido no país errado, se fosse japonês, por exemplo, com certeza teria muito mais respeito dos seus conterrâneos.

  45. ultranol disse:

    Moro no Canadá faz algum tempo e nessas Olimpíadas de Inverno a atitude dos canadenses me causou grande estranhamento.

    Numa disputa de speedskating, a atleta canadense estava em primeiro lugar durante toda a prova, mas foi ultrapassada por uma concorrente estrangeira na última curva. Na chegada, os locutores foram à loucura: medalha de prata! Medalha de prata pra nossa atleta! Que ótima corrida ela fez! Incrível! Que grande dia para o nosso país!

    A atleta, por sua vez, exibia um sorrisão no rosto e jogava os braços pro alto, comemorando.

    Fiquei estupefato. Falava, sozinho: gente! A medalha é de PRATA! Não é de ouro! Tão comemorando o quê?

    … até eu perceber que, realmente, devem existir milhares e milhares de praticantes desse esporte ao redor do mundo, e essa atleta deixou pra trás TODOS, menos a vencedora da prova. É um feito absolutamente fantástico. Tem algo realmente errado com a cultura brasileira…

    • Felipe Paranhos disse:

      Pois é, Ultranol. Pois é.

    • Paulo Giovani Vargas disse:

      Caro Ultranol; Não há nada de errado com a cultura brasileira e muito menos com as outras…..o fato é que cada povo tem sua cultura, e a do brasileiro em relação aos esportes(futebol F1,…etc) é mais exigentes que muitas outras nações pois somos ou já fomos os melhores nestes esportes………..Sacou!? Fala sério……..quem viu Piquet e Senna correrem e vencerem tudo que venceram, só tem q ficar frustrado com os vices de Barrichello! Abraços!

      Resposta do Felipe Paranhos

      Paulo, me permita discordar de você. Esta é a cultura do brasileiro com relação a TODOS os esportes — inclusive aqueles nos quais o país nunca teve ou teve pouca representatividade numérica no primeiro nível. Um exemplo? O tênis. Ninguém falava em tênis no país, as transmissões eram raras. Veio o Gustavo Kuerten, e com ele o espaço para a modalidade cresceu enormemente. A partir de quando Guga começou a sofrer com lesões, o espaço foi escasseando… Até surgir o Tiago Fernandes, jovem alagoano, agora. Campeão de um Grand Slam de JUVENIS. E já puseram o rapaz em um pedestal como a grande promessa do tênis brasileiro, querendo que ele já jogasse entre os profissionais. Thomaz Bellucci, só 22 anos, é o número 32 do mundo nos profissionais e não recebeu 1/3 dos comentários elogiosos de Tiago nas últimas semanas. E ganhou o ATP de Santiago no último dia 8. E disso que eu falo e, imagino, o Ultranol também. No Brasil se fala pouco de muitos esportes com grande espaço e audiência no resto do mundo simplesmente porque não há um brasileiro em alto nível.

    • Kristian disse:

      Paulo, até entendo que pensem assim ao comparar 2 pilotos diferentes. Afinal Piquet é Piquet, Senna é Senna e Barrichello é Barrichello. O problema não é a cobrança exagerada da nossa cultura, mas sim a ridicularização e falta de respeito que se tem com o “perdedor”. Maior exemplo disso, até mais que o Barrichello foi feita com o Emerson e sua Copersucar. O cara foi ridicularizado mesmo após ter sido bi-campeão. Isso não é frustração como você disse, é incoerência mesmo.

    • ultranol disse:

      Pergunta se os alemães ficaram frustrados com o vice-campeonato do Vettel ano passado… não? Como assim, se viram o Schumacher vencer metade dos últimos 15 campeonatos?!

      Mais um exemplo: ginástica olímpica. O Brasil já viu algum gênio nessa modalidade? Algumas chegaram muito longe, conseguindo até ganhar medalhas nos campeonatos mundiais, como a Daiane dos Santos e os irmãos Hypólito. Agora volta pra 2008, nas Olimpíadas de Pequim. A Daiane ficou em oitavo lugar. Lembra de como ela foi tratada pela imprensa? Foi motivo de chacota. “Amarelou”, “jogou fora a chance brasileira”…

  46. Carlos Caju disse:

    Cara, li o seu texto e achei você um tremendo babaca, nós somos brasileiros e você quer que torçamos por quem, pelo Hamilton, pelo Alonso, é a mesma coisa que você falar pra um carioca torcer pelo corintians, ou um paulista pelo boca juniors, é l´´ogico que torço pelos Brasileiros estou louco pra ver o di Grassi correndo, o Bruno, Barrichello, Massa, e ainda gostaria da volta do Nelsinho, da promoção do Razia, e que o grid tivesse a metade de brasileiros e que também não tivesse de ler mais um texto de um idiota como você num site tão conceituado, faz o seguinte, vira americano que ai você não vai ter mais piloto do seu pais para torcer na F1.

    • Felipe Paranhos disse:

      Nossa, eu sou um babaca e você deve ser um cara muito inteligente. Embora não saiba ler.

    • ultranol disse:

      Amigo, faz o seguinte, veja a Stock Car e finja que aquilo é um campeonato mundial. Pronto! Vc só vai ver brasileiro.

      Eu, hein… se esse cara quer tanto que os seus compatriotas sejam os supra-sumos em todas as competições esportivas, eu acho melhor é ELE trocar a cidadania dele pela de um país aonde se invista em esportes!

    • Alexey Karpov disse:

      Babaca é quem cai na lábia de Galvão Bueno! Ta na cara que o dia em que não tivermos nenhum brasileiro na Fórmula 1, a Globo para imediatamente de transmitir. Isso é um negócio, e um negócio muito lucrativo onde nada se perde, onde uma equipe chamada Red Bull precisa pagar para não ser chamada de RBR. Onde a Virgin já é e será durante todo o ano chamada de Manor, seu antigo nome. Cai na real Carlos! Babaca é quem entra num blog especializado sem saber o que está falando.
      Só pra constar, torço muito pro Barrichello da mesma forma como ja torci para Piquet, Mansell e Schumacher. Ou seja, para os bons.
      E tenho dito!

  47. Josiel Luthiano disse:

    Creio que no fundo no fundo 90% dos torcedores de F1 (no Brasil) gostariam de ter visto Rubens campeão em 2009. Acho que o grito de “É Campeão p*rra” tá engasgado goela abaixo de muita gente que em 2009 viu a possibilidade de, enfim, soltá-lo com todo o gás. Infelizmente, não deu. Mas, percebo que o público do Barrichello é enorme. E, mesmo que muitos não assumam, torcem por ele nos bastidores. Agora, espero que em 2010 a Wiliiams consiga figurar no pelotão da frente e que Rubens faça uma excelete temporada com (assim muuuita gente espera) FINAL FELIZ. Go Rubens!!!

  48. Sanzio disse:

    Pô… Em 2008 torcí pro Hamilton e fiquei chateado de ver o Barrichello ser mandado embora da Honda. Então fiquei muito contente por ele conseguir a vaga na Brawn depois de ficar em terceiro no “vestibulinho”. Quando ele começou a voar então nos treinos coletivos o ânimo voltou e depois do ótimo mundial do ano passado torço para que ele tenha sucesso esse ano também. Gosto do Rubinho, não só dele, não só do Brasileiros.
    O texto é legal, tudo… Mas quantas dessas perguntas não foram feitas por pessoas como eu? Não se pode generalizar também…

    • Felipe Paranhos disse:

      Ué, gente, não entendi. Não há nada de errado nas perguntas. As perguntas só me fizeram refletir e pensar sobre o assunto do texto. Não necessariamente estes que perguntam se enquadram no rótulo de “Barriquistas” ou algo assim. Mas a vontade de saber e torcer por ele me mostra que, no Brasil, muito do deboche que vejo é rancor. Muita gente gosta do Rubens, mas se decepcionou porque o venderam como alguém que ele jamais seria. Acima e abaixo, estão os que o defendem a qualquer custo, mesmo falando as maiores besteiras às vezes, e os que só debocham. Enfim, se não me expressei bem lá no texto, é isso.

  49. Alberto disse:

    Nem tudo está perdido! Obrigado Felipe.

  50. Cristiano Seixas disse:

    Rubens é um bom piloto sem dúvida, melhor que Coulthard, Trulli e Fisichella por exemplo. Gostaria de perguntar para suas viúvas, se ele se sentiu preterido na Ferrari porque demorou tanto para deixar o time ? Pilota bem, mas é um reclamão.

  51. Kristian disse:

    Parabéns pela ótima coluna. O que acontece com o Barrichello é fruto de toda uma cultura(?) esportiva criada por essas terras tupiniquins. Muito foi dito sobre a culpa da Globo, porém lembro de uma mesa redonda futebolística com jornalistas de renome descendo a lenha no Barrichello por ele ter “estourado” o motor da Stewart no GP Brasil de 99 e com isso perdido a chance de brigar pela vitória. São essas pessoas, as mesmas que diminuíram a vitória de Barrichello em Hockenheim “só porque choveu e um cara entrou na pista”, que ajudaram a destruir a imagem do Barrichello.

    O mais engraçado e ver que ele permanece nas pistas pelas mãos de pessoas como Jackie Stewart, Ross Brawn e Frank Williams. Essas pessoas certamente não entendem nada de F1, certo?

    Gostaria que o povo brasileiro e a imprensa tivesse o mesmo nível de exigência que tem com os esportistas em geral com os seus políticos. Quem bom seria se eles fossem cobrados quando a educação fosse a 2ª do mundo (ficaria feliz se figurássemos no top 30) e não a 1ª, o mesmo valendo para a saúde, segurança, e outras áreas. Afinal, não é por aqui que só vale o 1º lugar?

    Quanto ao Barrichello, resta continuar o seu trabalho e ser feliz. Afinal, quantos pilotos já chegaram a F1 e nunca foram sequer vice, não figuram entre os 5 maiores pontuadores e foram esquecidos antes mesmo de completarem 3 anos de categoria. Ele, mesmo após quase 2 décadas, continua sendo pago para correr e desenvolver carros. Deve ter alguma qualidade.

    Felipe, continue com seu trabalho isento de paixões que tem dado tão certo e desculpe por ser tão longo…

    Abraços.

    • Felipe Paranhos disse:

      Obrigado pelo elogio, Kristian. Ótimo comentário, também.

  52. Fernando disse:

    Sò me resta te parabenizar pelos comentários sobre o estado d´arte da fórmula 1 nos ultimos anos. A manipulação midiática em torno de um piloto inexperiente que foi resposabilizado por carregar um fardo pesado após a morte de Aryton Senna gerou este rancor que muitos brasileiros nutrem por Rubens Barrichello.
    A verdade é que rejeitam o Rubinho e engolem RBR´s, STR´s, Manor´s e tudo mais que vier enlatado e com pouca necessidade de utilização da massa encefálica.
    Parabéns, mais uma vez

  53. Prof. Alexandre Santos disse:

    Concordo com ti, Cristian…. Bem lembrado… Jackie, Ross and Frank não são estúpidos assim…

  54. Guto disse:

    O empregado assume o perfil do chefe… tá igualzinho a alguem que escreve no site, tem que parar com essa merda e deixar as pessoas se expressarem, uma vez teu chefe mandou eu me fuder por causa de uma opnião minha sobre a da perseguição dele ao Senna, e depois escreveu um post falando sobre fanatismo. Ora se eu dou minha opnião e ele manda eu me fuder, quem é o fanático… Gosto de automobilismo e assisto a tudo que passa na TV, e vou aos track days no autódromo, e não torço para este ou outro, porem gosto quando um brasileiro vence… agora vocês já estão chatos para caralho com estas histórias, então vc vai parar eu mandar de ler vossos blogs, porem tem coisas interessantes…

    • Felipe Paranhos disse:

      Eu não me irrito com nada aqui. Sou um cara tranquilo, respondo a todos na maior vontade, porque gosto do diálogo. E é exatamente por isso que acho ridículo você dizer que eu tenho que “deixar as pessoas se expressarem”. Este é um espaço para discussões, desde que respeitosas. As opiniões divergentes estão aqui nos comentários, o lugar tá cheio delas. A propósito, o post falando sobre fanatismo a que você se refere é muito bom. Pura verdade o que ele disse ali.

  55. onassis disse:

    Caríssimos.

    Me parece importante notar que à despeito de tantas críticas alimentadas por programas humorísticos e afins, a popularidade de Rubens é grande, muito grande.
    Há um quê de mal resolvido nesse ódio-amor que o brasileiro nutre em relação a Rubens.
    Projetamos cada qual de nós, nossa porção incômoda e inglória ou heróica em Rubens, pelo simples fato dele se mostrar, até por não ter alcançado os mesmos resultados, mas também por não ter alimentado esse aspecto(coisa que, vamos e venhamos, Sena soube fazer muito bem) heróico.
    O que incomoda mesmo em Rubens, é que ele esteja tão lá no alto e por outro lado, que seja tão humano, com todas as suas qualidades e mazelas.
    Idealizamos em demasia os topos do mundo, lugares que possuem o mesmo cheiro humano daqui debaixo.

  56. Lauro disse:

    Grande Felipe,

    Voltei ao seu blog primeiramente para mais uma vez parabenizar sua coluna.
    E, sobre o assunto em questão, creio que existam alguns conceitos que cabem neste tema que são a idolatria, a simpatia, a indiferença e ódio.
    Como ocorre em todas as competições, eleitorais inclusive, estes conceitos afloram de tal maneira que tomar partido deste ou daquele competidor torna-se quase que obrigação.
    Em minha opinião, o que acontece com Barrichello é o fenômeno de ter praticamente todos os conceitos citados juntos, em níveis diferentes é verdade, mas presentes.
    Barrichello é idolatrado por poucos, simpático para muitos, um Zé ninguém para tantos outros e odiado por aqueles que acham que ele deveria representar melhor seu país (!) nas pistas. Nem Senna, nem Piquet, nem Fittipaldi, nem Massa, e acho até que nenhum piloto atual do circo, tem estes sentimentos tão claros por parte de torcedores e pseudo-experts da Fórmula 1 como Barrichello tem.
    Talvez isso explique tantas perguntas agora, ou seja, gente que torce por ele, gente que quer velo afundar, gente que pergunta só pra ver se ele ainda está aí e alguns que ainda o colocam em suas preces.
    Definitivamente, Barrichello é um case, mas é sem dúvida um grande piloto.
    Para mim, seu maior problema foi ter levado tanto tempo para vencer pela primeira vez e, como dito aqui, em circunstâncias, digamos, “não totalmente convencionais”, mas absolutamente merecida sem dúvida alguma.
    E pra finalizar, quando vi uma torcedora chorando a morte de Senna enrolada na bandeira brasileira naquele primeiro dia de maio de 94, imediatamente imaginei se seria possível a mesma cena no Brasil para um piloto francês, inglês, finlandês, sei lá. Foi ali que deixei de torcer somente para pilotos brasileiros e aprendi a ver o surgimento de outros grandes do esporte em diversas modalidades.
    Um abraço e obrigado pelas informações dos testes !

  57. samir disse:

    Concordo com o autor, precisamos aprender a respeitar todos os pilotos como profissionais de corrida,independente de ser um ou outro. Devemos torcer pelo Brasil sempre, mas penso que corrida é um esporte individual e que vale mais a pena ver uma boa disputa independente da nacionalidade do piloto. Em relação ao Barrichelo apenas acredito que ele correu em uma epoca que existiu alguem melhor que ele. Mas mesmo assim umas dez vitorias computadas para o Schumacher foram tiradas do Rubinho, num sei se seriam suficientes para dar um titulo mundial a ele. Mas mesmo assim penso que temos 04 brasileiros no grid, torço pelos brasileiros, mas torço pelo espetaculo.

  58. Conrado Andrade disse:

    Belo comentário!
    Particularmente não gosto do piloto que é o Rubens Barrichello. Sempre muito comedido, contido… não sei bem. Sempre meio indeciso nos duelos. Não é um piloto que gosto de ver na pista, francamente falando. Mas de fato tem suas qualidades. É um piloto do tipo cerebral e técnico, além de ser bom em relatar informações do carro pro time. Por isso, é uma peça importante em qualquer equipe.
    O verdadeiro prazer de ver F1, pra mim, é justamente a admiração de ver seres humanos como voce e eu, pilotando no limite da sobrevivencia, competindo entre si pelo primeiro lugar, abordo de um bólido altamente tecnológico projetado pelos mesmos seres humanos como nós.
    Não sou nada patriota, mas nem por isso sou anti-patriota. Não vejo e “analiso” Rubens Barrichello pelo brasileiro que ele é. Isso pra mim não significa nada [nesse caso]. A questão é: como esse cara corre de carro? Ele demonstra correr pra ganhar? Tem gana? Tenta ir além do limite?
    Nunca fui muito com a cara do Hamilton… mas vcs viram ele fazendo uma curva fechadinha clássica na China?? Era o único que fazia saindo de traseira, agredindo os pneus de trás! Sozinho, já dava gosto de ver o inglês. Só pra exemplificar! É por isso que não gosto do Rubinho, ele não faz nada além daquela margem segura que parece envolvê-lo no carro.
    Por mim são todos Terráqueos, nascendo aqui ou no oriente desse planeta. Não gosto do piloto Rubens, mas tb não torço contra. Sou fã do Schumacher, do Raikkonen, Vettel… o Massa conquistou minha admiração tambem, ao mostrar uma evolução constante ao longo dos anos de Ferrari, assim como Hamilton… que me passa um certo “falso-bom mocismo”… mas que na pista dá gosto de ver andar até sozinho. Assim como Alonso, que tem corridas absurdas no currículo mas é cheeeeio de marra… ETC. Poupo até o Nelsinho, que pra mim, é um excelente piloto que foi vítima de uma pressão (pra não dizer sacanag..) nunca antes vista (por mim) e tomou uma má decisão.
    Em poucas palavras: sou torcedor de um bom espetáculo. E esse ano ta prometendo muito.
    Acho no mínimo curioso, esse lance de querer ser “ista” por qualquer coisa. Se for, tudo bem mas… por que ter que ser contra os outros? Não dá pra torcer a favor sem ter que torcer contra tambem? Não entendo essa “rixa”! Sou torcedor da Ferrari mas adoro a Williams e a McLaren tambem. Sempre carros lindos e uma história legítima pra contar. Enfim… paremos com essa coisa de querer odiar alguma coisa a toa… isso é doente.
    abraços

  59. Claudio disse:

    Eu me rendo à inteligência de vocês.
    Espertos são vocês, que enquanto os politicos fazem o que querem em benefício próprio, inclusive ROUBAR VOCÊS, vocês estão aqui, se digladiando, se ofendendo, um chamando o outro de bobo e feio por causa do Barrichelo…
    Realmente é um debate da mais alta importância para a vida de todos vocês.
    Me espanta a inteligência e o nível cultural de vocês.
    Alguém já parou pra pensar que se ele ganhar 9 titulos mundiais, ou o que seja, o salário de vocês vai continuar o mesmo ? Que vocês vão pegar transito, alagamento e correr risco de assalto do mesmo jeito ?
    O Renan Calheiros, José Sarney, Collor, todos eles agradecem de coração a vocês.
    E pelo menos o Barrichello não é pago com dinheiro publico.

    • Felipe Paranhos disse:

      Essa tipo de postura escorrega um pouco no piso fino da arrogância, Claudio, por levar em conta que só o que é de interesse coletivo é realmente relevante. Imagine o que seria do mundo se só pudéssemos falar sobre saúde, educação, política econômica…

    • Claudio disse:

      Felipe, por favor me explique melhor o seu conceito de arrogância… “pensar que só o que é de interesse coletivo esbarra na arrogância”. Desculpe, realmente não entendi.
      Assim como acho que você também não entendeu o que eu quis dizer, mas beleza, democracia é o direito de cada um dizer o que acha e a vida continua.

      Resposta do Felipe Paranhos : É que, quando a gente insinua que discutir aspectos mais leves, como os relacionados ao esporte, é algo menor, fica parecendo um pouco arrogante. Mas eu concordo com você, há outras coisas a discutir. Mas cada uma em seu lugar. Abraço!

  60. Diogo disse:

    Barrichello pode ser comparado, em termos técnicos e de resultados, ao Berger. Possuem uma longa história na categoria, bastante reconhecimento dentre os “entendidos” no meio, e resultados convincentes, embora falte aquele algo a mais para ser campeão. A GIGANTESCA diferença é que Berger é reconhecido como ídolo na Áustria, enquanto o Barrica é muito contestado no Brasil.

  61. JR disse:

    Uma coisa que precisa ser analisada sobre o Rubinho e que ele de certa forma tem razão sobre a mágoa com Schumacherr e a Ferrari é que o Alemão foi campeão quando o Rubinho entrou até quando o Rubinho saiu da ferrari, depois disso bateu na trave dois anos e teve que se aposentar e nunca recebeu um obrigado como Senna fazia com o Berger e também nem por isso se ouve uma critica de qualquer pessoa que seja sobre a condição do Berger ser vice ou eterno segundo piloto sem nenhum mérito, alias é capaz de pseudo nacionalistas idolatrarem o Berger (porque o contrario para o brasileiro pode) do que o Rubinho que é mais reconhecido lá fora tanto pelos que gostam do esporte até mesmo pelos que acompanham de perto a formula 1.

    • Conrado Andrade disse:

      Rubens já recebeu diversos “obrigados ” de Schumacher SIM, ao longo da carreira. Publicamente e mais de uma vez inclusive. Até no caso Austria, Schumacher foi o primeiro a sair do palanque de primeiro posto e pôs o Rubinho lá, como vencedor moral (politicagem ou não, é o que aconteceu).
      Me parece que vc ou quer falar mal do Schumacher, gratuitamente, ou quer botar o Rubinho num pedestal. Ele é reconhecido sim, pois é um piloto competente.
      Só que o Rubens, faz questão de dar umas declarações espetaculares (sarcasmo), como estamos cansados de ver. O próprio Frank Williams deu-lhe uma patada ano passado. Não vou entrar em detalhes. Já disse.. não gosto do piloto que é o Rubens. E confesso que suas declarações e entrevistas, tb são pra lá de sem sal, pra dizer pouco. Uma coisa eu garanto: ele NÃO é, nem NUNCA foi um “brasileirinho como qualquer outro, tentando galgar um espaço”.
      O fato é: se Rubens fosse tão bom quanto Schumacher, ele não teria ganho apenas 9 corridas (ou seja lá qntas foram) com aquele carro. E o Schumacher, se não fosse bom como ele é, não teria ganho + de 90.
      Rubens é tão bom quanto Coulthard. Mesmo patamar.
      abraço

    • j.s disse:

      Valeu, voce esta coberto de razão,mande noticiasum grande abraço//////////////////////////

  62. ADOLPHO DIAS disse:

    Quer queiramos ou não, o que sustenta a audiência em competições internacionais é justamente o “bairrismo”, seja no Brasil, nos EUA ou na Espanha, por, exemplo, onde a F1 sequer era transmitida antes do Alonso e hoje virou febres com a “babaquice” dos alonsistas e anti-alonsistas…
    Na verdade, babacas somos todos nós que nos colocamos, por falta de imaginação para coisa melhor, diante das TVs para assistirmos a futebol, F1 , etc, idolatrando ídolos de barro, semi analfabetos mliionários graças à nossa estúpida audiência, bairrismo, nacionalismo ou preferência simplesmente..
    Desculpem-me o desabafo, mas a ingenuidade do post me provocou…

    • Umind disse:

      “semi-analfabeto milionários” (risos). Você deve ser um desses artistinhas underground que acha possuir a força-revolucionária-contra-o-sistema”. Sinto pena de idiotas como você. Semi-analfabetos que falam ao menos duas línguas.

      Resposta do Felipe Paranhos

      Maneirem na discussão, pessoal. Cuidado pra não virar bagaceira.

    • Tyago Bonifácio disse:

      Perfeito…

    • Rodrigo Falcão disse:

      Quanta besteira! Sinceramente, não tem nada a ver com idolatria e sim com gostar ou não gostar de determinado esporte.
      O esporte, assim como outras coisas na vida, desperta facínio nas pessoas. Only this!!!

    • Raphael disse:

      Acho que os detratores do comentário não entenderam o Adolpho. O fato é que o espectador se deixa levar pela propaganda e na grande maioria das vezes confundem tudo. De todas as pessoas que eu já vi alegarem que gostam de corridas uma fração minúscula assiste qualquer outra coisa além de F-1. É um impulso nosso a identificação com o sucesso reconhecido. Não basta sua mãe e sua mulher estarem satisfeitas com seu emprego estável. Então, mesmo que seja só porque o cara nasceu no mesmo país, o povo torce como se fosse ele mesmo lá.

      O Umind (exemplo de troll) não entendeu que os semi-analfabetos são jogadores de futebol. Vítimas, os coitados, que têm uma carreira curtíssima e têm a mãe xingada e são ameaçados de morte de por motivos banais.

      É ridículo que o desempenho dos brasileiros tenha que significar alguma coisa a mais do que a qualidade da corrida em si. Aposto que a maioria das pessoas, inclusive aqui, acharam a corrida em Valência ótima. Foi horrível, chatíssima, sem ultrapassagens, carros isolados. O mais emocionante foi o Badoer. AH, mas o Barrichello ganhou né….

      Entendam ainda que gosto do Barrichello, assim como do hakkinen, Tony kanaan, Berger, Villeneuve, Montoya, e outros pilotos medianos. Faem parte do espetáculo e cada um tem suas qualidades. Sejam mais críticos com vocês mesmos antes de serem com os outros.

  63. MIguel disse:

    Gostaria que o povo brasileiro e a imprensa tivesse o mesmo nível de exigência que tem com os esportistas em geral com os seus políticos. Quem bom seria se eles fossem cobrados quando a educação fosse a 2ª do mundo (ficaria feliz se figurássemos no top 30) e não a 1ª, o mesmo valendo para a saúde, segurança, e outras áreas. Afinal, não é por aqui que só vale o 1º lugar?(Kristian) Porra Kristian falou tudo!!!! Que sonho seria isso , não?!?!? Ai talvez teríamos menos fanatismo no esporte e um povo com uma cultura e opiniões criticas sobre tudo; e não só o que é narrado e empurrado goela abaixo de todos nós pela “emissora” “oficial” rs…. ótimas palavra tb Felipe!! Parabéns!!

  64. José Douglas disse:

    Achei excelente o seu artigo. O povo brasileiro tem muito essa demagogia de dar valor apenas ao primeiro lugar. Nossos adversários esportistas também estão lá para ganhar. Não pode ser tratado como lixo e nós como o número 1, até porque o Brasil tem investimentos ridículos em muitos esportes comparados com outros países. Na F1, sempre torci para os brasileiros e principalmente para o Rubens. Assisto desde criança e vi toda a era Senna e Piquet. Também não acho o Rubinho um azarado ou um piloto ruim. Afinal, também existe ótimos adversários. Na Ferrari, ele teve apenas a infelicidade de correr numa época em que a equipe tinha dois carros no grid, mas apenas um piloto. Se Schumacher ainda tivesse continuado, o Massa estaria sofrendo do mesmo jeito (inclusive isso ainda pode acontecer caso o Alonso comece a se destacar, e não foi a toa que ele saiu da Mclaren).

  65. Igor disse:

    Olha.. Eu torcia para o Barrichello, mesmo sabendo que ele nunca seria campeão. Para ser campeão você precisa ser, numa escala de 0 a 10, nível 7. Barrichello nunca foi. Poucos foram os 10. Senna, Schumacher, Fangio e mais 2 no máximo. Supondo que o 0 nunca chegaria a F-1, poderíamos ter como Nível 1 o Badoer e outras vergonhas que já passaram na F-1. Para um nível 7 ser campeão ele precisa ter o melhor carro da temporada disparado e ter um companheiro pior que ele. Ou seja, é uma situação muito excepcional. É a única forma de ser campeão. Foi o exemplo de Button ano passado. Button NUNCA mais será campeão (exceto se encontrar condições iguais as do ano passado). O problema é que Rubens nunca foi nível 7. Sendo muito bem classificado, nível 6. Pois bem, tirando os primeiros anos de ferrari, ainda como brasileiro exaltado cheguei a sonhar com este título. Tudo bem. Ainda assim continuava torcendo por ele até chegar o ano passado. Digo isso porque ele perdeu a grande oportunidade de se aposentar por cima. Os brasileiros acreditavam que havia sabotagem contra Rubens e o próprio chegou a declarar que era um brasileirinho lutando contra tudo que conspirava contra. Não se aposentou e resolveu correr mais um ano. Pra sorte (posteriormente azar), pegou o melhor carro da temporada DISPARADO e danou-se a perder corrida. Já começava-se a se especular uma eventual genialidade à respeito de Jenson, um piloto que nunca fez nada demais na sua longa trajetória dentro da F-1. Com todo o ambiente que conspirava a favor de Rubens, ele resolveu colocar azar onde não existia. Deixou o carro morrer 4 vezes durante a temporada na largada e as desculpas eram as mesmas: “Só acontece comigo”. Em Mônaco chegou mesmo a botar culpa no CINTO DEE SEGURANÇA que estava folgado e não o permitiu ser mais agressivo. É comum acontecer, também, que toda vez que volta do pit com novos jogos de pneu o rendimento de Rubens cai. Eu pergunto: Só ele? Mas as reclamações são as mesma. O carro que dasalinhou, o pneu que não aqueceu, o asfalto que empreteceu. O resultado de tantas desculpas foi a terceira colocação do campeonato, com o melhor carro DISPARADO do ano. Por último, Rubens anunciou a sua mais nova pérola este ano: “Nunca estive tão perto de ser campeão”. Infelizmente torço contra. Pra mim, tudo isso é enganação.

    • Lastikas disse:

      “Para um nível 7 ser campeão ele precisa ter o melhor carro da temporada disparado e ter um companheiro pior que ele. Ou seja, é uma situação muito excepcional. É a única forma de ser campeão” PQP! estive em coma nos últimos anos, pois não vi nada disso acontecer ahhhahhahahahh to chorando de rir

    • Conrado Andrade disse:

      Essas declarações que acabam com ele… Rubinho é um ser complicado de digerir mesmo…

    • Zina disse:

      Já que ta falando em nota, nota 0 para seu comentário!
      Barrichello! Brilha muito na Williams!!!

    • j.s disse:

      Ola, voce nunca de ter chegado perto de um carro de f1,por isso tem essa magoa, um abraço…………………………

  66. Decio disse:

    Veja só, somos uma nação jovem 500 e poucos anos,não somos um primor na educação de nosso povo, vivemos diversos problemas de terceiro mundo, mas temos gana de ser primeiro. Faltam heróis nacionais,não cultuamos os que deveríamos, os formadores de opinião estão preocupados em gerar audiência, criar fatos, é como se fosse uma grande revista de fofocas.
    Quem é o culpado por isso????
    Todos nós, pois fazemos nossa lição de casa errado, votamos mal,fazemos nossas escolhas por um sentimentalismo lastimável,faltam profissionais e formadores de opinião que realmente fazem a diferença.
    Que informem, e não torçam como se fosse uma partida de futebol. Mãe é mãe, vaca e vaca.

  67. Marcos disse:

    LINDO! O que a massa pede é o que a massa quer.

    Você só esqueceu de uma coisa que a massa adora: fundo musical em corrida sem graça!

  68. Luiz Eduardo disse:

    Pode ser babaquice, mas é inerente ao esporte, seja aqui ou em qualquer lugar do mundo. Torcida pelos nacionais é muito natural e sempre irá gerar opiniões contaminadas pela paixão, seja no automobilismo, no futebol ou qualquer modalidade que provoque o interesse do público. Nesse aspecto, o papel da imprensa é muito mais importante, pois é ela própria que estimula, com desinformação, o surgimento de discussões idiotas e apaixonadas. No Brasil temos dois exemplos disso no automobilismo, gerados pela imprensa como um todo, salvo raras excessões: Rubinho e a Copersucar/Fittipaldi. No caso do Rubinho agravado pela sua enorme capacidade de dizer bobagens.

  69. Cleber disse:

    Eu creio que o jornalismo esportivo do Brasil é uma feira para venda de babaquices!!!! Não é levado a sério infelizmente.
    Só se fala de futebol, e ainda com uma falsa idéia de profissionalismo! por favor minha gente, vamos crescer!!!
    Vamos diversificar o número de esportes e tratá-los com imparcialidade e profissionalismo, e por favor vamos deixar de lado esse falso “patrotismo” e ufanismo, pois o brasileiro não sabe e nunca saberá o que é isso!!!
    De novo, VAMOS CRESCER!!!!

  70. Márcio - Fortaleza CE disse:

    O Rubens pecou pela estratégia no início da carreira. Aqueles comerciais da Pepsi perdendo de um garoto no video-game, da FIAT com o MS, a tal da sambadinha, bem como essa coisa de RUBINHO tão falada por Galvão Bueno que dá náusea(SENINHA SÓ EM REVISTA EM QUADRINHO) dentre outras atitudes, dilapidaram com sua imagem…
    Quanto a ser bom piloto…só não vê quem não tem dois olhos na “cara”.
    O cara é um dos melhores reguladores de carro da F1, na minha opinião só perde para MS.
    Por onde ele passou, os carros venceram…Jordan(1ª pole), Stewart(1ª vitória com Johny Herbert), Ferrari (5 títulos do MS ele estava lá), Brawn…Falta a ele mais frieza apenas, porquê acelerar ele acelera, e muito…quanto aos aventureiros sejamos pacientes porquê quem conhece e gosta de F1 não esculacha, opina apenas…

  71. Roberto Santos disse:

    Caro Felipe,

    Concordo plenamente com o seu artigo, entretanto, fica um tanto quando complicado aceitar a posição dos pilotos brasileiros, mesmo porque a imprensa rotula cada um deles, veja alguns exemplos.

    – Somente um povo sem o minimo de vergonha na cara para aceitar as brincadeiras que sempre foram feitas em relação ao Rubens, principalmente pelo Casseta e Planeta e Pãnico na TV;

    – Ontem o Rubens fez o melhor tempo, apesar das dificuldades da chuva, o Felipe ficou atrás e a imprensa temo em destacar que ele só conseguiu porque teve sorte, mas choveu para todos;

    – O pessoal do próprio Grande Premio de também de outros sites sempre minimiza os feitos do Rubens numa proporção maior do que dos demais pilotos brasileiros.

    Acho que em qualquer País do mundo (menos o Basil), este rapaz teria muito valor pois consegue manter-se na F1 por tanto tempo e quem conhece o mínimo de automobilismo sabe o quanto é dificíl conviver neste meio por duas ou três temporasdas. Portanto, acredito que precisamos rever nossos conceitos não somente em relação ao Rubens mas quanto as outros esportistas brasileiros.

    • Felipe Paranhos disse:

      Desculpe, Roberto, mas você está completamente errado quando se refere ao Grande Prêmio. O site não minimiza feito de ninguém. De ninguém. Se algo é escrito com teor declaradamente qualificatório, é nos blogs: Flavio, Victor, Capelli e aqui no BloGP. Aí é opinião, não influi no que é feito pelo coletivo de funcionários no site.

  72. Márcio - Fortaleza CE disse:

    MS é excelente como piloto…mas tem muita sorte. Me lembro que quanto era da Mercedes Junior e pilotava com Karl Wendingler e HH Frentzen era mais lento que Frentzen…
    Tudo começou com o coma do Wendingler que o tornou lentaço…depois veio a morte do Senna…anos e anos sem advesários…não tiro seu mérito mas…
    Agora é diferente, a idade não pesa pois ele está em forma (o que pude observar nos seu tempos e pela forma física), só que agora existe Lewis Hamiton (um fenômeno) que está louco para atravessar o carro no meio do MS. E Fenando Alonso que já derrotu MS…vamos ver o que essa química pode gerar…

  73. Maveco disse:

    Caro Felipe,

    Muito bom o texto, parabéns!
    Concordo com quase tudo o que disseste, principlamente no que toca resultado que este tipo de conduta apresenta ao esporte a motor como um todo.
    Parabéns, mais uma vez, pela educação dispensada aos leitores, certamente seu trabalho terá cada vez mais reconhecimento e seguidores.
    Escreva mais.

    • Felipe Paranhos disse:

      Vou continuar escrevendo! (Já passei dos 100 posts aqui :) )

  74. Maveco disse:

    Voltado, sei que não trata do tema específico do texto, mas gostaria de saber sua real opinião (palpite) acerca do desempenho do Massa frente ao Alonso. Você acha que ele tem condições técnicas de brigar em condições de igualdade?
    Um abraço.

  75. Maveco disse:

    Na pergunta que fiz acima, talves usando o termo errado, o objetivo era saber se você acha que o Massa tem condições de, com o mesmo equipamento que terão, brigar no braço com o Alonso. Entendi a sua resposta como se estivesse se referindo à igualdade de equipamento, caso contrário peço desculpas antecipadamente.

    • Felipe Paranhos disse:

      Nada, relaxa. Acho sim. Acho que o Massa pode bater o Alonso. Neste ano, tem toda a capacidade para isso.

  76. Guto disse:

    Aqui tá ficando igual a Vênus Prateada, os blogs estão ficando tudo igual…

  77. Renato Diniz disse:

    [antes do comentário: é engraçado como essas discussões vão longe. as vezes se chega a assuntos que não tem nada a ver com o post do autor e já entra no Descobrimento do Brasil ou nas ofensas gratuitas. De qualquer jeito, nossa cultura carece e muito de discussão]

    Sou fã do Barrichello, mas o Flávio Gomes levantou uma questão interessante: ele nao é propriamente vítima dessa torcida contra. Ingenuamente ou propositalmente ele tenta aparece muito na mídia com promessas dificeis de serem compridas e tudo mais… ai as piadas são consequências.

    Por falar nisso, detesto piada de F1 de quem não entende nada do esporte e só pergunta na segunda-feira “Quem ganhou em primeiro” [ótimo pleonasmo…] e “E o Burrinho? Em que volta quebrou?”

    E Felipe, tudo bem, tudo bem, bairrismo tem seus problemas também… mas será que haveria atenção a um esporte sem nenhum brasileiro? Transmitir Nascar e Jogos Olímpicos de Inverno é mto interessante, mas arriscado tambem. Não tem como evitar, a gente sempre quer saber se tem um conterrâneo no meio. A torcida por um estrangeiro é consequência

    Abraço e parabéns pelo blog questionador!

  78. Igor Borges disse:

    Prezado Felipe & Leitores,

    Esta é a primeira vez que leio e comento neste blog. Tenho a mais pura certeza que graças a internet nós podemos nos expressar, falar nossa opinião e escutar / ler comentários.

    Li o texto e alguns comentários e fiquei espantando.

    Quando eu li : “Ainda me incomoda ver que no Brasil não apenas se torce doentemente pelos brasileiros — como se fosse errado não torcer para ninguém ou por um estrangeiro ou equipe em particular —, mas também se rotula o torcedor como Sennista, Piquetista, Barriquista, Massista, essas babaquices.”

    Ao ler comecei a me sentir mal e parei para pensar: Quer dizer que torcer por um piloto brasileiro, por ele ser brasileiro e bom atleta é ruim? Querer que ele ganhe um campeonato é ruim? defender uma opinião sobre o mesmo é ruim?

    Eu fui atleta e sempre treinei para ser primeiro, nunca para ser o segundo, sem dismerecer o segundo posto, mas vamos ser sincero, o primeiro é que importa. Não venham me dizer que um atleta almeja ser segundo porque isso não existe.

    E assim são os torcedores. nenhum torcedor, seja de qualquer esporte, não quer ver o atleta que ele torcer perder.

    Me diga, isso é errado?

    É errado um povo sofrido tentar ter heróis brasileiros que nos inspiram? É errado ver, como eu li em um comentário gente como agente, ou seja, que fala a mesma lingua, que nasceu do mesmo solo da mãe gentil, vencer? torcer mais para o o atleta da minha pátria?

    Depositar esperança em vitórias em alguém é errado também?

    Não acho. O que eu posso concordar que nada ao extremo é bom. Ser Torcedor ao extremo não é bom, religião ou política ao extremo não é bom. Mas ser Sennista, pequista, massista, barricheliscista, vascaino, corintiano, flamenguista, gremista, avaiano, Petista, democrata, católico, protestante e defender sua opinião com certeza não é errado.

    Como também não é errado um brasileiro torcer por algum extrangeiro.

    Não é questão de cultura criada pela globo, ou pelos políticos que aqui tentam nos impor. A questão é como nossa opinião é defendida. Como tudo na vida.

    Por isso discordo do seu ponto de vista. Não é errado torcer por alguém e defende-lo. Errado pode ser a forma como é defendida ou ser extremsita demais nesta torcida.

    No meu ponto de vista, a rivalidade, vestir uma camisa e defende-la, seja um time de futebol ou uma equipe de formula 1, um jogador de futebol ou piloto de F1 é ótima.

    A rivialidade, a vontade de vencer, a esperança, a busca por um heroi é a motivação de qualquer esporte.

    Assim, sou totalmente favorável aqueles que torcem por brasileiros por serem brasileiros, pelos sennistas, massistas, pequistas barrichelista etc.. sou a favor da rivalidade, da discusão e da brincadeira saudável, do sonho da esperança da vontande de vencer e da luta pela vitória.

    Sou a favor das opiniões, mesmo as que eu julge erradas.

    Gostaria de acrescentar também, que vivemos em um mundo capitalista, e tudo gira em torno da grana. Não adianta sermos utópicos e sonhar que vamos fazer um mundo diferente. Algo só aparece na TV pois já tem um retorno financeiro certo. Se o Tênis só apareceu com o Guga e depois sumiu, foi por causa do $$. E assim vai.

    O importante é nos divertimso com nossa rivalidade, com este entretenimento, as vezes este ensinamento de vida que é o esporte, esta superação, tiramos sarro do amigo, torcer por um compatriota, tirar sarro do amigo que não torcer por um compatriota , levar um sarro do amigo que não torce por um compatriota.

    Rir, chorar, rezar, fazer promessa, ter esperança, ter uma amor ou paixão, defende-lo, xingar, curtir…. ou seja VIVER!!!!

    • Felipe Paranhos disse:

      Não, Igor. Não é errado torcer pelo brasileiro. Não disse isso. Disse que, quando se rotula alguém como torcedor de um ou de outro, os argumentos escasseiam e vira tudo mesa de bar. Mas entendo perfeitamente o que quer dizer. Abraço!

    • Guto disse:

      Paranhos. depois dessa eu pegava meu troninho…

      Resposta do Felipe Paranhos: Por quê? Ele argumentou bem, sabe do que está falando, mas continuo discordando dele. Sinto muito, Augusto. Só idiotas acham que isso aqui é um espaço de vitórias e derrotas de um ou de outro.

    • Conrado Andrade disse:

      Na minha opinião, sim, é errado desde que essa torcida a favor venha acompanhado de uma torcida contra alguem. Gera brigas, discórdias tôlas e discussões sem fim nem fundamento. E é esse o grande problema do “ISMO” ou “ISTA”. Torcer para alguem, não significa ter que torcer contra alguma coisa. Vira fanatismo. E fanáticos não discutem, opinam ou conversam: eles se preocupam apenas em defender o ídolo, o ideal. E na maioria das vezes, essa defesa vem com ataque ou comparação.
      Para os istas, o que importa é convencer os outros de que sua visão é A certa.
      Para os Barriquistas, por exemplo, Schumacher nunca vai ser um piloto de ponta, não importa o que ele conquiste ou conquistou.
      Fica dificil…

  79. Arthur Cerri disse:

    Parabéns. Concordo com o que disseste. Estás coberto de razão, Felipe.
    Abraço!

  80. Marco Antonio Duarte disse:

    Sou torcedor de automobilismo, em especial, a F-1. Não me considero Sennista, Piquetista ou qualquer outra coisa. Sempre admirei os pilotos que tem talento e o utilizam para superar a si e a seus adversários. Pilotos competentes e com personalidade. Rubens Barrichello passou seis anos na Ferrari e um na Brawn GP. São sete anos dos quais em seis teve nas mãos o mesmo carro que foi campeão. Ainda assim, somente foi vice campeão nos anos em que a Ferari foi infinitamente superior aos concorrentes (2002 e 2004). Nos demais anos, seus companheiros disputaram o título contra pilotos de equipes diversas. Por tal retrospecto, acredito que Barrichello seja um bom piloto, um bom pai, etc, mas fala muito e mostra pouco diante do que tem nas mãos. São mais de dezessete anos de desculpas…

  81. Marco Antonio Duarte disse:

    Quanto ao Galvão Bueno, citado indiretamente por você, este foi o maior responsável pela chacota nacional que o Rubinho virou por muitas vezes. O Rubens é um grande cara, mas a expectativa criada pelo Galvão diante dos telespectadores só serve para criar desilusões para os Sennistas, Piquetistas, etc. As viúvas de Senna e Piquet não são os reais torcedores de corridas de automóveis. Eles não analisam as corridas libertos de paixão. Assim o Rubens virou um caso de paixão não correspondida. Essas coisas nunca afetaram a mim pois eu vejo as corridas e não ouço o Galvão. Fui torcedor do Lauda, Senna, Schumacher e agora do Massa. Torço para quem merece minha torcida e apenas fico feliz pelo resultado que os demais conquistam por competência.

  82. EduardoRS disse:

    Acho meio perigosos esses comentários patrióticos que pipocam por aí. Mas se eu começar a falar sobre patriotismo e globalismo, ficaria uma semana digitando, então não vou nem começar.
    Apenas concordo totalmente com o Paranhos, a Globo nos diz que temos que torcer por pilotos brasileiros, mas ninguém é obrigado a fazer isso, e ninguém é obrigado a esfregar na cara um do outro se torce pra X ou Y. Me incomoda a postura dos meios de comunicação em massa sobre o tema, que claramente se espalhou pela grande maioria da população.
    Sendo mais específico sobre o Barrichello, ele nõu soube lidar com a pressão da mídia sobre ele, e fala coisas que não deveria – por isso é motivo de chacota. Se ficasse quieto, na dele, provavelmente seria mais valorizado e não apareceria com tanta frequencia no Casseta e Planeta.

  83. Moncho disse:

    Perfeito! Só um reparo: o Rubens wefetivamente é um piloto de SUCESSO, ou não estaria na F1 há tanto tempo. Não acho extremista torcer para que ele continue tendo esse sucesso e sendo respeitado como é no seu meio. Com exceção dos bobalhões “torcedores”, que exigem que o piloto seja campeão ou senão será um “vendido”, ou “pé de chinelo”, quem tem senso crítico e ama o esporte motor, sabe muito bem o quanto Barrichello é especial. Engraçado essa gente não perceber que o povo italiano venera pilotos como Fisichella e outros, que poucas vitórias tiveram ou mesmo nenhuma. Ocorre que o esporte é melhor entendido por lá. sabem que só de estar na F1 – e se manter lá, como Rubens – já é extremamente interessante.

    • Felipe Paranhos disse:

      Tem toda a razão: Barrichello é um exemplo de sucesso na F1.

  84. Guerwin disse:

    Peço desculpas pela minha cegueira, mas não consegui identificar o referido “S”. Poderias colocar uma seta para identificá-lo? Obrigado

    • Guerwin disse:

      Já localizei o tal “S”. Crei que o Rubinho não ligue para isso. O Senna é um ídolo do automobilismo.

  85. Raphael disse:

    O que acontece com o Rubinho é o retrato do Brasil. Os brasileiros tem uma lavagem cerebral bem cedo.
    Quando nascem alguém já escolhe seu time de futebol, depois alguém escolhe uma religião para a coitada da criança. Aí colocam a criança para assistir as maravilhosas novelas, o Big Brother Brasil, ensinam tudo o que não presta a pobre criança, quando vira adolescente já sabe de cor a lei de Gérson e já aprendeu com o Galvão Bueno a dar comentários fantásticos. Aí liga a TV e vê o Senna campeão e comentam esse é o melhor piloto de todos, o Senna morre e aí não vê mais corrida e fala esse Rubinho não presta. Depois ve o Guga ganhar alguns torneios, depois o Guga sai de quadra e nunca mais ve uma partida de tenis.
    A realidade é que o brasileiro é uma Anta não entende de merda nenhuma e quer dar o seu palpite, custe o que custar, ele não gosta de esporte nenhum apenas assiste se um brasileiro estiver ganhando.
    Se o Cristian Fittipaldi tivesse ficado no lugar do Rubinho também estaria ouvindo um monte de besteira.
    Enquanto isso o Rubinho vai sendo elogiado pelo mundo inteiro e com certeza chegar a fantástica marca de 20 anos na categoria principal do automobilismo.

  86. Joao disse:

    Sua colocação é horrível !! Muita gente que assiste F1 pela Globo gosta e entende de F1. Não é só porque assiste pela Globo que não entende de corridas !!
    Mas todos nós sabemos tambem que o Barriquello colocou as vitórias em segundo plano e priorizou os resultados financeiros. Não que ele esteja errado não, mas o erro foi não assumir essa posição e colocar a publico o fato !!! Abraço

  87. Thiago disse:

    Para mim o Rubens vai melhor quando virar comentarista. Lá sim é lugar para largar as suas pérolas.

  88. ba disse:

    Bom, agora que isso aqui, aparentemente, esfriou, vou te falar, hein, Felipe: que pano pra manga, não? hahahaha

    Só acho engraçado que, tenho certeza, muitos fãs que ainda descem a lenha no piloto são os primeiros a ver a corrida e perguntar “e o Rubinho?”
    Eterna relação de paixão (não é nem amor) e ódio… um tanto quanto pitoresco. Moacyr Scliar podia escrever sobre isso.

    Abração e parabéns!

  89. Paulo Paim disse:

    Caros,

    O Rubens é um piloto muito bom, com alguns altos e baixos, mas muito bom. O que levou ele a conquistar estes extremos, foram as atitudes que ele assume publicamente. Exemplo, seria melhor ele admitir ser segundo piloto na Ferrari, do que insistir em conspirações. Afinal, era evidente para todos, talvez não para ele, que qualquer piloto na Ferrari seria segundo piloto ao lado do Schumacher. Inclusive, foi um desserviço o que ele fez para a Ferrari permitindo o Schumacher ultrapassar ele somente na linha de chegada, afinal, a Ferrari estava cumprindo com o que havia prometido a ele.
    Portanto, se compreendemos esta característica do Rubens, não há porque não torcer por ele, o que continuo fazendo até hoje.

  90. Alan disse:

    Bom, eu iria dizer que torço pro Barrichelo sempre que ele se mostra empolgado num GP, pois sempre que está empolgado ele começa fazendo bonito, mas em 50% destas situações ele executa um erro crasso, seja no volante ou na manutenção do carro durante a corrida. Quanto aos rótulos, eles não são coisa de brasileiro, pois só existe de forma significante no sul e sudeste, onde existe este costume de mentes sem horizontes…ou seja, fique tranquilo sr Paranhos!

  91. Heverton disse:

    Amigo com toda certeza a razão esta ao seu lado. Mas me diga por que esses motores Cosworth são tão ruins assim. Tipo parece que quem utiliza esses motores estão em outra categoria.

    • Felipe Paranhos disse:

      Acho que não é culpa dos motores, Heverton. Fora a Williams, as equipes que correm com eles são mais fracas mesmo. Com a ascensão para este ano de McLaren (Force India junto) e Ferrari, complicou mesmo para a Williams, que se beneficiou do enfraquecimento das grandes no ano passado.

  92. Odilon Barbosa disse:

    Paranhos, dessa vez vc escreveu bonito sem ser muito tendencioso, mas Rubens não é um piloto mediano, é apenas a prova viva de que se a equipe não dispensar tratamento especial e der o melhor equipamento ( isso mesmo , o mesmíssimo equipamento ) ele nunca será campeão. vamos parar com essa besteira de que na Ferrari ele tinha o mesmo equipamento e tratamento de Shumi , ou na Brawn , onde o mesmo só foi ter o mesmo equipamento do Button em Silverstone. como disse o chefe dele na willians, como este cara nunca foi campeão ? eu assisto e acompanho F-1 desde 1972 e me pergunto isso até hoje;

  93. Psuzuki disse:

    Ola, sou um fa da F1 , gostaria de saber sua opiniao sobre uma duvida que me veio , ao ler sobre as declaracoes de Schumacher , sobre pensar em abandonar a F1 ano que vem, por estar desmotivado e a declaracao tb de Ross Brawm , sobre que ele foi contratado para desenvolver a equipe por ser um piloto experiente nao precisar de toda tecnologia ao acertar os bolidos , portanto so no talento,mas se ele quizer parar nao irao fazer nada . Pergunta?? nao seria o caso de Barrichello ter uma chance?? tem todas as caracteristicas que o Ross quer , ja Trabalhou com ele , esta motivado , e eu acho um cara Competente , o que Vcs Acham ????

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo