Publicidade

Publicidade

Arquivo de maio, 2010

10/05/2010 - 11:40

Dia de gente boa

Compartilhe: Twitter



Felipe Paranhos

Heidfeld, Bergkamp, Bono, Helio. Em comum, o aniversário em 10 de maio. Queria celebrar os janeiros de Nick com um vídeo de uma bela ultrapassagem ou uma grande vitória na F1. Infelizmente, não é possível — primeiro porque tio Bernie não deixa postar vídeo da F1, depois porque o alemão é pura zica e nunca conseguiu vencer, embora tivesse talento para isso. Ele faz 33 anos.

Dennis, de 41 anos, é um dos jogadores mais fantásticos que já vi jogar. Foi o que se costuma chamar de um jogador elegante. Fez um dos gols mais bonitos que já vi, na Copa de 1998. Um domínio de bola fantástico após um passe de antes do meio-campo. Genial. Além disso, morre de medo de avião, como eu. Quem quiser ver mais dele, olha aqui.

Bono, que chega ao cinquentenário, é dado como mala por muitos, mas é, sem dúvida, um dos maiores rockstars que a música conheceu. Daqueles que entendem que ser um excelente vocalista não basta. Para homenageá-lo, eu postaria o clipe de Walk On, canção do U2 que mais gosto, mas me chamou atenção a chamada dos canais Espn para a Copa do Mundo. Foi lançado hoje.

Por fim, Helio, de 35. Ponho aqui os melhores momentos de sua vitória mais marcante, a edição 2009 das 500 Milhas de Indianápolis. O vídeo é longo, mas vale a pena ser visto.

Autor: - Categoria(s): F-Indy, F1, Música, Off-topic Tags: , , , ,
05/05/2010 - 18:12

Os EUA nas mãos de Rossi

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

Não acredito na chegada de nenhum piloto norte-americano na F1 em 2011 ou 2012.  Não os já consolidados, ao menos. Primeiro porque os melhores da Indy são de fora: Franchitti, Dixon, Tony, Helio… Segundo porque não investem direito nas divisões de base. JR Hildebrand, que venceu a Indy Lights com todas as suas corridas ganhas em circuitos mistos, não tem onde correr.

O único cara que pode chegar à F1, ainda que no futuro, estreia neste fim de semana na GP3. É Alexander Rossi, de somente 18 anos, mas com o título da F-BMW Américas e a vitória da final mundial da F-BMW em 2008. Quarto colocado na última temporada da F-Master, correu a GP2 Ásia no início do ano pela Ocean e pela Meritus.

O menino parece bom. Trilha cedo um caminho ousado e estreia na GP3 com uma ótima equipe, a ART, que domina o automobilismo europeu de base. Além disso, foi bem nos treinos coletivos, mostrando rápida adaptação ao novo carro. Já pintou favorito para o campeonato.

Autor: - Categoria(s): F1, GP3 Tags: , , , , ,
05/05/2010 - 16:02

Jura?

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

“Bruno Senna não é tão bom quanto o tio, diz Brundle”

Agora que você descobriu? Chega a ser ridículo destacar isso. O garoto é talentoso, tal, mas, como eu diria 15 anos atrás, “dois altos”.

Vai comentar corrida, Martin.

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , ,
03/05/2010 - 09:46

Por outro ângulo

Compartilhe: Twitter

Ivan Samarin, “atropelado” por Ricardo Teixeira, se mostrou muito satisfeito com o acontecido

Felipe Paranhos

O Felipe Giacomelli, nosso blogueiro no World of Motorsport e repórter do GP para a Nascar, falou nos comentários do post aí embaixo que a gente secou o Ricardo Teixeira e a carreira dele decolou literalmente na corrida 2 da etapa de Marrakech da F2, ontem. Postei até o vídeo do acidente no site ontem. A zica que me persegue, entretanto, é outra. Tô com uma maldição que só conto a vocês daqui a uma semana, por aí. ;)

No fim do domingo, a F2 colocou no YouTube o incidente pelo ponto de vista do britânico Paul Rees, que vinha logo à frente do que aconteceu. Deve ser assustador de repente ver um carro voando por cima de você, ainda que longe. Vejam.

Autor: - Categoria(s): F2 Tags: , , , , , ,
02/05/2010 - 12:42

O melhor (resultado)

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

Estamos todos nós acostumados a acompanhar os fora-de-série, os pilotos top, aqueles que vencem, que sobem no pódio. Ontem, na F2, me chamou a atenção o resultado de um piloto do qual já fiz muita gozação na redação do GP.

Ricardo Teixeira, apesar do nome de lembranças infelizes para os brasileiros, é o maior piloto angolano da história. Talvez porque tenha sido o único a chegar às grandes categorias do automobilismo europeu. Mas, nelas, seus resultados são muito fraquinhos.

Ontem, nas ruas de Marrakech, beneficiado por uma corrida cheia de acidentes, Teixeira levou seu carro — o mais bonito da F2 — ao quinto lugar. Nada de mais para a maioria. Só que, em seus cinco anos de carreira na Europa, este foi seu melhor resultado. Foram 72 corridas na F3 Inglesa, duas na F3 Alemã, as etapas de 2007 e 2008 da F3 Masters, quatro corridas na GP2 Ásia e 18 na GP2. Na terceira prova pela F2, veio o ápice da carreira.

Fiquei compadecido.

Autor: - Categoria(s): F2 Tags: , , , ,
Voltar ao topo