Publicidade

Publicidade
24/07/2010 - 23:11

O novo carro

Compartilhe: Twitter

Os organizadores do Top Race aproveitaram a abertura do campeonato, neste final de semana em Interlagos, para mostrar o novo carro para a temporada 2011/2012 neste sábado (24). Assim como na Stock Car, a categoria argentina também utiliza chassis tubulares e os motores são fornecidos por apenas um fabricante.

Mas a diferença para a divisão brasileira está no envolvimento das montadoras nas equipes. As marcas que participam do campeonato são: Ford, com o modelo Mondeo, Mercedes-Benz, Volkswagen, com o Passat, e a Mitsubishi, com o Lancer GT. No lançamento do carro, apenas os modelos da Mercedes e da Volkswagen foram mostrados.

No caso do novo carro, projetado pelo argentino José Luis Denari, as principais mudanças estão na potência do motor e nas soluções aerodinâmicas. O motor V6 passa de 350 cavalos para 435. A preparação é da Oreste Berta da Argentina. Os carros da categoria usam pneus Pirelli. O câmbio terá seis marchas, ao contrário das cinco utilizadas atualmente. E os amortecedores são os Penske com dois tipos de regulagem externa. Antes da apresentação, o modelo passou por 2.000 km de testes.

Para a etapa de São Paulo, o Top Race trouxe 72 carros, sendo 38 são da categoria principal e 34 da Jr.  Agora é com vocês. O que acharam do novo modelo?

Autor: - Categoria(s): Top Race V6 Tags: , , ,

Ver todas as notas

7 comentários para “O novo carro”

  1. Jean Rul disse:

    Lindos os carros da TRV6 (como quase todos “ferros” do automobilismo argentino!)

    Mas o que mais impressiona é quantidade de testes. Quantos km de teste foram feitos pela Stock para o campeonato deste ano mesmo…?

    Abs

    Jean

  2. Xavier disse:

    Achei sensacional. Engraçado que a Argentina, com uma economia frágil e bem mais fraca que a nossa, consegue organizar em alto nível e com envolvimento de diversas montadoras o TC 2000, o Turismo Carretera e a Top Race, sem contar as categorias de protótipos e outras de turismo menores, e aqui no Brasil temos de engolir uma StockCar tosca e desorganizada. Triste sina do automobilismo brasileiro, tratado como lixo pela CBA.

    abraços

  3. Luiz Batista disse:

    O barato da Top Race V6 é que ela é a terceira categoria argentina (atras da Turismo Carretera e do TC2000) e mesmo assim dá de 10 na Stock brasileira, seja em marketing, corridas, etc… Só não curto muito este esquema maluco de classificação, que diga-se de passagem é comum no automobilismo argentino.

  4. weider carvalho disse:

    SIMPLEMENTE THE BEST !!!
    AUTOMOBILISMO ARGENTINO,O MELHOR DA AMERICA DO SUL !!!

  5. Pablo Habibe disse:

    O aumento de potência e esta penetração no mercado brasileiro podem ser indicios de que a Stock Car nacional não está mais sozinha no galinheiro.

    Em dupla com a Formula Truck, que já quer ser um campeonato sul-americano, a Top Race pode ser um desafio grande demais para Carlos Col (?). A categoria argentina e a F Truck já estão ensaiando etapas no Mexico e EUA enquanto a Stock chafurda em amadorismo e pode perder Caca Bueno para o WTCC a qualquer momento.

    Imagino que ou a CBA vai ser pressionada para banir os argentinos dos autódromos nacionais, ou a Top Race vai atrair pilotos brasileiros e apunhalar a Stock (pode ser uma boa).

    Uma terceira hipotese seria uma união entre as duas categorias, mas não sei não…

  6. LBM disse:

    Há um programa no canal Speed sobre corridas na Argentina. É impressionante a quantidade de catagorias: há várias de turismo (até Uno corre) , protótipos, fómulas, TC, TC2000, TRV6, cada uma com subdivisões. Há várias corridas em autódromos diferentes no mesmo final de semana. Dá uma vergonha a nossa situação :-(

  7. Luiz Cesar disse:

    Já ouvi dizer que no Brasil teriamos uma categoria de Mercedes-Benz, mas acho que é só boato.

    Na Argentina os caras vendem bem menos Mercedes que no Brasil e a montadora apoia, aqui eles só querem sugar ou falta empenho da Mercedes brasileira

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo