Publicidade

Publicidade
18/08/2010 - 11:40

O original e a imitação

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

Aqueles que me seguem no Twitter talvez já saibam que eu acho o CQC um nojo do ponto de vista jornalístico. Trata-se de um programa que se diz jornalístico para conseguir autorização para entrar no Congresso Nacional, mas se vale abundantemente de um artifício que é o antijornalismo por si só: a propaganda.

Perdoem o nariz-de-cera, mas ele tem razão de ser. Porque tudo o que vira moda ganha imitações, grandes ou pequenas. Após a vitória na etapa de Salvador da Stock Car, Cacá Bueno foi vítima de um subCQC baiano do qual nunca ouvi falar.

Cacá gentilmente parou para conversar com o tal repórter. Eu passei do lado, não dei muita importância. Tentando falar com a Luana Marino aqui do GP pelo telefone, ouvi a primeira pergunta: “Você é Cacá e seu irmão é Popó. Seu pai é Gagá?”

O piloto da Red Bull se saiu bem na resposta, dizendo que o pai ainda tem lenha para queimar, algo assim. Eu já estava dentro da sala de imprensa quando veio outra pergunta, com uma associação ainda mais babaca e infantil, algo do tipo “Como foi ficar com o Duda encostado na sua traseira na corrida?” Educadamente, Cacá disse que já era suficiente e deixou o rapaz falando sozinho. Com toda a razão.

Ainda que, neste caso, tenha sido só babaquice e não ofensa grave, de perto se vê quão constrangedor é ser abordado por um destes supostos repórteres. Se o original chama atrizes pornô de putas ao vivo às 22h, imaginem o que podem fazer as imitações.

Autor: - Categoria(s): Stock Car Tags: , , , ,

Ver todas as notas

93 comentários para “O original e a imitação”

  1. Xavier disse:

    Está escrito em algum lugar que não se pode fazer piadinha com piloto de corridas? Só se pode fazer perguunta “séria” no automobilismo? Engraçado como alguns jornalistas criticam o politicamente correto e chato mundo da F1 e suas entrevistas previsíveis e sem conteúdo e depois viram paladinos da moralidade por conta de uma piada. Esperava mais de você, Paranhos.

    • Felipe Paranhos disse:

      Não falei isso. A gente aqui no blog fala mil besteiras, na própria coletiva de imprensa da vitória do Cacá houve perguntas bem feitas e com bom humor.

      O que eu acho é que aquilo que relatei não é jornalismo. Jornalismo é o que se faz por uma informação. Aquilo é piada velha e sem graça, com o único objetivo de colocar o outro numa situação embaraçosa e rir com isso.

      O mundo da F1 pode ser legal sendo bem-humorado, descontraído não sendo engessado como é hoje. Mas se for babaca, não adianta ser descontraído.

  2. O CQC é bom – não tenho culpa se o Cacá não tem senso de humor :)

  3. leandro oliveira disse:

    olha…até concordo que essas imitações podem ou até fazem coisas piores em horários mais comprometedores…mas vejamos:se atrizes pornô fazem a venda de seu corpo,não podem ser chamadas de putas,as que ficam nas esquinas,não aparecem na mídia,nem ganham como as atrizes,também não podem.certo?

    • Felipe Paranhos disse:

      A questão não é a palavra, Leandro, é o peso que ela tem, é o que se quer dizer com isso.

  4. Junior disse:

    Não posso negar que gosto, ou gostei do CQC, pois nos últimos tempos eu já não tenho mais achado a mesma graça que achava antigamente, pois eles estão baixando ao nível do Pânico.

    Quanto ao humor, quem quiser responde, quem não quiser que apenas ignore, ou responda da mesma forma que eles perguntam, ou seja, com deboche e em alguns casos com falta de respeito.

    Já a situação da atriz pornô foi um absurdo o CQC ser punido. Uma PUTA é uma mulher que faz sexo por dinheiro, não seria isso?

    As atrizes de filme pornô, se encaixam na definição de putas, só que elas são filmadas enquanto fazem sexo por dinheiro.

    Ou seja, toda atriz pornô é puta, mas nem toda puta é atriz pornô. Será que estou enganado?

    • Felipe Paranhos disse:

      Junior, como falei aqui embaixo, a questão não é a palavra a ser usada, mas o sentido que se deu a isso. Eu assisti ao programa no dia de uma da ofensa à Pamela Butt e todos os que estavam comigo acharam gratuito e ofensivo. E eu acho que prostituta é prostituta, atriz pornô é atriz pornô. Mesmo que uma só pessoa faça as duas coisas.

  5. Francisco disse:

    É isso aê… Concordo totalmente contigo.
    Esses programas de humor pseudo-jornalístico são umas porcarias sem precedentes… São um sujeitinhos que querem fazer biquinho e poses na frente das câmeras, se acham os bons, mas não passam de uns membros da trupe dos sem cultura.
    Pena que também tenha muitos humoristas no automobilismo… :(

  6. Thiers disse:

    Concordo que o cara quis dar uma de CQC e foi um babaca, mas achar o verdadeiro CQC nojento e “antijornalistico” é tão babaca quando… Eles só não são hipocritas na maior parte do tempo e não tem papas na lingua, dai o nome, Custe o que Custar… Mas gosto é igual a… voce sabe né… é aquela coisa mesmo, que lembra bastante o cara da foto grande ai emcima, só fede um pouco menos…

    • Felipe Paranhos disse:

      Eu acho um nojo e você pode me achar babaca por isso. Mas dizer que não é antijornalístico é ignorância, desculpe. Jornalismo e propaganda não se misturam de jeito nenhum. Jornalista não faz propaganda.

      Sobre hipocrisia — ô palavra manjada —, duvido que se você descobrisse uma hipotética fábrica da Pepsi que causasse problemas à população, eles fariam um Proteste Já com isso.

  7. Ary Junior disse:

    Um site inteligente, um comentarista inteligente com comentarios infelizes, o cqc é um bom programa e o fato de vc nao gostar dele não significa que nao seja bom, humor é sempre bom, seu mau humor que é incrivel. E com certeza, pelo seu historico, esperavamos mais de vc, pelo menos bom senso.

    • Felipe Paranhos disse:

      Ué, eu acho um lixo jornalisticamente falando, mas pode ser bom como entretenimento. Nem avaliei o programa. Sou eu o mau-humorado? Tem certeza?

  8. Verde disse:

    Eu discordo sobre o fato do CQC ser babaca, embora ele já tenha sido bem melhor em verões anteriores e os repórteres estejam um tanto quanto estrelinhas ultimamente.

    Mas acho bizarro o povo reclamar da opinião do Paranhos. E o tal do Voltaire, aonde fica?

  9. Evandro disse:

    Concordo. É previsivel. É mais ou memos assim: Perguntam ao sindico do meu predio porque o preço do condominio do outro predio esta caro, e acham que ele tem obrigação de saber a resposta porque é sindico e por ai vai.

  10. Marcel Cintra disse:

    é foi engraçado o CQC denunciando venda ilegal de combustível ao lado de uma escola pré-primária. Foi super engraçado a denuncia de tratamento de esgoto irregular no interior de São Paulo. Foi hilário a denúncia que os parlamentares assinam projetos de lei sem ler do que se trata. Metrô NOVO cheio de falhas de projeto e parados no porto de Salvador a mais de um ano. Realmente, CQC não é jornalístico. Faça o favor. Vc deve ter rabo preso com algum político desmascarado pelo CQC.

    • Felipe Paranhos disse:

      Sim, claro, se eu discordo de você, é porque eu tenho rabo preso com algum político desmascarado pelo CQC, grandes paladinos da justiça. Só pode ser por isso, pois como alguém discordaria do caráter jornalístico de um programa como aquele? Só com rabo preso, né?

  11. Antonio Silva disse:

    Olá Paranhos,

    Hoje terei que discordar de você, acredito que quando se é uma pessoa pública sabe-se que estará sujeito a qualquer tipo de situação. As perguntas feitas pelo “jornalista” em nenhum momento ofendeu o Cacá, cabe a ele responder ou não a este tipo de questões. É o mesmo caso dos políticos nestas eleições, em que o TSE proibiu os programas de humor (onde eu concordo que o CQC não é programa jornalístico e sim de humor) de fazer qualquer menção sobre os mesmos. Pra mim trata-se de censura. No país que vivemos hoje, acredito que a pessoa pode e deve perguntar o que quiser, desde que arque com as consequências deste ato.

  12. focacruz disse:

    como dizia o velho antonio abujamra: tudo so piora. e tem esse monte de babacas que gostam dessas piadinhas. queria ver se fossem com eles, se teriam esse humor todo. rarara!!

  13. focacruz disse:

    paranhos, vc ta pegando leve com essa gente inteligentissima que acha que esses cqcs, pqps sao engracados.
    gente que acha que grosseria eh humor tem se #*&@$%!!!!

  14. marco disse:

    cqc e outros são programas que vivem do constrangimento alheio… tem gente que, pelas bandalheiras que comete ou encrencas em que se mete, merece ser constrangido com perguntas diretas e bem humoradas… tem gente que, de outro lado, merece humor com respeito… acho que é isso né paranhos???

  15. Ringo disse:

    Acho o CQC o lixo do lixo, mas convenhamos alguns políticos adoram aparecer no tal “programa jornalístico”. Mas devo admitir que o CQC é um mal necessário não são vocês da imprensa que vivem critiando a sensura, então engulam os babacas como você os classifica.

    • Felipe Paranhos disse:

      Sim, alguns políticos gostam de aparecer lá, outros no Amaury Jr, outros no Pânico, problema é deles. E nada a ver com censura o que eu falei.

  16. Tonico disse:

    Paranhos, Desculpe a minha ignorância, mas vou pedir a sua ajuda. Tenho o CQC um bom programa, divertido e diferente, que pode ajudar a informar, com humor, a incentivar o publico a exercer sua cidadania e para que tenha suas próprias conclusões sobre os temas abordados. Acho que isso é parte do objetivo do jornalismo. Espero que eles mantenham a sua identidade, para ser mais uma opção de programa entre os mais e os menos escrachados. Porém, se para fazer humor, a ferramenta for ofender alguém, passa a ser mau caratismo. Com certeza eles não aprovariam a mesma postura caso os entrevistados fossem seus entes queridos.

    Agora, a questão da propaganda com o jornalismo é que ficou estranha. Quanto custo a hora da propaganda nos intervalos do JN. Será que eles veiculariam uma reportagem devastadora sobre uma fábrica de cerveja que faz propaganda, nos intervalos do JN. Se fosse outro canal e outro jornal, será que seria diferente??? Gostaria mas não vejo essa separação clara entre jornalismo e propaganda nas midias de hoje. Terá que ser o leitor, telespectador ou ouvinte, a perceber esse conflito de interesse e avaliar quão isenta é a reportagem.

    • Felipe Paranhos disse:

      Opa, vamos lá: você não é ignorante não, estamos no mesmo plano. A diferença entre a ação da propaganda em programas jornalísticos e no CQC é que, neste último, a publicidade não está apenas nos intervalos — ela é feita pelos próprios — ditos — repórteres. Desde o momento em que alguém diz que o programa está “redondo” até o momento em que, nas vinhetas, os homens tomam determinada bebida.

      Acho que programas de entretenimento podem informar — o que às vezes é o caso do CQC —, mas isso não faz dele jornalismo.

  17. Luiz Batista disse:

    Concordo com você Felipe, o CQC nunca foi programa jornalístico, é um programa humorístico travestido de jornalismo. Não é por que o Gugu passou 3 ou 4 horas falando da morte dos Mamonas Assassinas que o Domingo Legal virou programa jornalístico. PS: Falem mal do Cacá, mas o cara até que é bem inteligente…

  18. Alex Neundorf disse:

    Não entrando no mérito de qualificar CQC como jornalismo ou anti-jornalismo… para mim anti-jornalismo (dâ-ne-se-o-novo-acordo-gramatical) é querer expressar opinião como se fosse notícia… vejo jornalista por ai que não conhecem palavras como: supostamente, relativamente, provavelmente… só sabem dizer: tudo, nada, sempre, nunca, completamente… sempre desconfio dessas palavras e de quem as usa!

    opinião é opinião… e deveria ser desde o início expresso dessa maneira…

    jornalismo é opinião em grande parte (ou seria 100% opinião?)… e essa balela de imparcialidade nunca existiu e nem pode existir… nem uma foto ou vídeo de um acontecimento qualquer é imparcial…

  19. Mauricio Freire disse:

    Acho que vc é daqueles que acham que o mundo deve ser politicamente correto e que nao se pode haver piadas. O CQC tem um estilo diferente de fazer piadas. Não é considerado jornalismo e nunca foi, tanto que se enquadra na linha de programa humorístico. O reporter nao ofendeu ninguém tanto que o Caca respondeu na boa. Agora vc vir tomar as dores do cara que é estranho, muito estranho mesmo

    • Felipe Paranhos disse:

      Não, não sou “daqueles”. O CQC se diz um programa jornalístico, tanto que fez campanha para que fosse permitida sua entrada no Congresso Nacional com este argumento.

      “Tomar as dores”. Claro, claro, muito estranho.

  20. Pamella disse:

    Olá… Vim a esse blog por indicação do Flávio Gomes.
    Concordo com o que li. Sou estudante d ejornalimso e já trabalho com isso. Sinceramente, o CQC pode ter audiência, ser engraçado, mas não posso chamá-lo d eprograma jornalístico. É piada, algumas d emal gosto, outras engraçadas, mas ninguém é obrigado a responder piadas em uma coletiva de imprensa, onde tem muitos jornalistas trabalhando de forma série para produzir as suas matérias. Muitas delas acabam atrapalhando o entrevistado. Já pensou se o entrevistado abandona a sala de entrevista por causa d euma piada sem medida de um programa de humor. E como ficaria a sua matéria, sem as respostas? Que delícia, não?
    É isso. Não estou discutindo a qualidade do programa CQC, apenas colocando, com base no que estudo e faço, que aquilo não é jornalismo.

  21. Lima disse:

    Paranhos,

    Acho que essa é uma questão de quais conhecimentos você tem. Em primeiro lugar, nem sabia que as pessoas achavam q o CQC é jornalístico. E, não tem nada a ver com diploma, é uma questão de eles são entretenimento e ponto.
    O que tem de jornalístico o Rafa Cortez beijar mulheres na África do Sul?
    Enfim, quem é jornalista, e aqui não tem nada a ver com o diploma (discussão que ñ quero fazer p/ ñ desviar do foco); tem que se sentir ofendido mesmo com o programa.
    É fato que o Proteste Já tem sido muito útil, entretanto ñ deixa de ser parte do entretenimento do programa.
    Eu sou Cientista Político por formação universitária, e portanto posso dizer que muitas vezes a cobertura da política em muitos programas é hipócrita, incluindo alguns telejornais destacados que adoram atribuir competência à uma autoridade que não as têm.
    Assim, como o estatístico sente-se ofendido quando conceituam ‘amostra’ como se fosse negativo.

    Por fim, CQC é humor e ponto. Se não o fosse, não selecionaria seus repórteres nos palcos de Stand Up.

    PS: Era p/;ser um tópico sobre o CQC? hahaha

    • Felipe Paranhos disse:

      Entendo e concordo com você, Lima.

      Sobre ser ou não jornalismo, olha o que o Tas disse em 2008, na época da confusão com o Congresso: “Nós somos jornalistas. Eu trabalho com jornalismo há 25 anos. Já trabalhei na Folha e na ‘Isto É’. O ‘CQC’ faz um jornalismo com humor e com irreverência”.

      Tá aqui, ó: http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u418053.shtml

  22. Rodrigo disse:

    Os caras são os únicos que fazem humor na TV brasileira, e mesmo escorregando as vezes com piadas fracas e de mau gosto, no geral o programa é bem engraçado e ainda tem pitadas de questionamento.

    Não acho que ninguém ligue a TV pra assistir os caras achando que tá assistindo um telejornal. Então essa birra de antijornalismo não faz o menor sentido.

    É o máximo que podemos ter de humor hoje na TV, no Brasil.

    • Maycon V. T. Côrte disse:

      Ninguém liga a TV para assistir ao CQC como um Jornal, porém, eles também não precisam sair dizendo que são jornalistas!

  23. Luiz Razia disse:

    Fala Felipe,

    Aqui vai minha opinião, sabendo que a opinião é definida como idéia confusa da realidade e da verdade.
    Eles afirmam que são Jornalistas, como podemos classificar “Jornalismo de Opinião” que na verdade eles usam o humor muitas vezes pesado e sem ética para produzir opiniões aos telespectadores que muitas vezes, eles fogem do total contexto de Jornalismo. O erro em tudo isso é classificar o programa como Jornalístico e não humorístico, ou ate humor inteligente diria alguns.
    De resto acho que o humor é sempre bem vindo em todas as áreas tanto no esporte quanto na política, depende da “opinião” de cada um.

    Abraço bro.

    • Felipe Paranhos disse:

      Falou e disse, garoto. Agora, larga o rFactor e vai correr, vai. hahaha

  24. Arthur Cavalcante disse:

    Também não curto o CQC, mas não há como não enxergar o recalque desse texto. Ficar difamando e falando mal dos caras que nem sequer estavam presentes é tão lamentável quanto a atitude deles… na boa? Foi infeliz nessa…

    • Felipe Paranhos disse:

      Ué, só pode falar se a pessoa estivesse ao vivo? Eu relatei um fato causado por alguém que entrou na onda deles, que, por sinal, não gosto. Vou ter recalque por quê, mesmo?

  25. Justo Holler disse:

    nao entendo sua indignacao, voce, o FG e o VM so descem a lenha na Stock e nos pilotos. O que te incomoda? O fato do CQC ser bem sucedido e ter dado certo ou a pergunta que ele fez ao Caca?
    A minha sensacao é a de que vc tem é inveja deles….

    Será que o meu post vai ao ar?….

    • Felipe Paranhos disse:

      Tem tanta gente inteligente, mas tem tanta gente que não é inteligente…

      Quem desceu o pau na Stock aqui? Eu falei que o Cacá se saiu bem. O que tem a Stock a ver com isso?

      Inveja do CQC? Não, obrigado. Por que alguns acham que todo mundo quer fazer televisão?

      Por último, cogitar a possibilidade de seu post não ir ao ar é sinal de que você não aparece muito por aqui. Senão, saberia que só não aprovo comentário com ofensa.

  26. Fernando disse:

    Mas atriz pornô não é puta? Pensei que o nome fosse adequado para mulheres que vendem o corpo em troca de dinheiro. Não é exatamente o que elas fazem? O que eu acho mais injusto é chamá-las de atrizes (a não ser no que diz respeito a fingir orgasmo). É um tremendo desrespeito com quem realmente se dedica com rigor ao desenvolvimento de qualquer uma das 7 artes. Mas enfim, o termo pegou e não vai mudar. Tb nem precisa.

    Agora, se o problema é usar palavrões às 22h da noite, eu não sei. É proibido?

    De qualquer forma eu tb recrimino a segunda pergunta que o subCQC fez. Pq foi extremamente sem graça e infantil. Certíssimo o Cacá em deixá-los no vácuo.

    • Felipe Paranhos disse:

      Como disse, o que se julga não é a palavra pela palavra, mas o sentido que se deu a ela, pejorativo, ofensivo, para piada gratuita.

  27. Diogo disse:

    Felipe, entendo o CQC como uma fonte de entretenimento. Aliás, uma das poucas coisas boas na TV aberta ultimamente. Quanto ao fato de eles se classificarem como “jornalístico”, entra no mesmo enquadramento do Fantástico, que alterna reportagens com quadros de humor. Quanto ao marketing inserido no programa, até prefiro desta forma do que a hipocrisia adotada pela Globo, por exemplo.

  28. Alex disse:

    Como já cantava Humberto Gessinger a uma decada :
    “Ninguem sabe como serão ,os filhos deste casamento,
    indústria da informação com industria do entretenimento,
    promessas de fusão a frio e desvio de comportamento,

    CQC ,entretenimento ;RUIM ,BEM ,RUIM,mas entretenimento,Nunca Jornalismo.
    PS. Mas já que se consideram jornalistas ,que tal uma pauta sobre os guard-rails da INDY que cinco meses depois a BAND ou PMSP ainda não retirou dos arredores do Anhembi.

    PS 2 . Parabens pela clareza de raciocinio ,Felipe !!!

  29. Alex disse:

    Errata :
    Leia-se BAND ou PMSP ainda não retiraram dos arredores do Anhembi

  30. Emilio disse:

    Eu sempre gostei de humor, que considero uma pessoa bemhumorada, mas nunca suportei as pessoas que querem fazer graça com a cara dos outros. Se quer ser palhaço, então pinte a sua cara e vá fazer as pessoas rirem. Tentar fazer os outros de bobo não é humor é humilhação.

  31. Ganga disse:

    Caro Felipe ,
    Definitivamente este post foi infeliz, pois todos nos que acessamos o grandepremio procuramos por informações e comentarios sobre velocidade e não reclamações sobre um programa que é do gosto de muitos dos seus leitores.

    • Felipe Paranhos disse:

      O que talvez você não tenha entendido é que este não foi um post sobre o CQC. O programa entrou no texto porque era pertinente. E, se você procura SOMENTE informações e comentários sobre velocidade, sinto muito, mas eu nunca vou conseguir escrever só sobre automobilismo. Tenho outras áreas de interesse e gosto de discutir sobre outras coisas também. Você será bem-vindo em todas as discussões. Abraço.

  32. Claudio Drummond disse:

    Felipe, bom dia. Primeiro concordo em genero, número e grau contigo, no que se refere a esses “jornalisticos”…podem ser comédia (babaca, mas comédia). Segundo, acho que muitos acima não entenderam o que voce escreveu, pois as críticas foram, em muitos casos, totalmente equivocadas. Por último, acho que fazem um cerco ao Cacá injustificado, pois, como piloto (como homem público que ele é, e não filho de fulano ou sicrano) ele é dos melhores.
    Um abraço

    • Felipe Paranhos disse:

      Um amigo disse: Elogiar Cacá + Falar mal do CQC = Vai dar merda.

      Fazer o quê? :)

  33. Deco SEP disse:

    Paranhos concordo em parte com o que disse, o CQC é um programa com um estilo particular de jornalismo onde se mistura jornalismo com humor, mas temos jornalismo no programa sim!!! Inclusive vejo coisas no CQC que gostaria de ver em outros programas jornalísticos que, provavelmente por medo, simplesmente não “apertam” e não mostram a falta de qualidade/capacidade dos nossos políticos no congresso por exemplo … gosto é gosto e existem maneiras diferentes de se passar a mesma notícia, quem é de SP deve se lembrar do Jornal Noticias Populares do grupo folha onde você trabalha, apesar do seu péssimo gosto (na minha opinião) não posso dizer que o NP não praticava jornalismo !!!
    Quanto a propaganda se é contra a propaganda é só excluir ela do seu blog e dar o bom exemplo, também acharia melhor um jornal sem propaganda mas infelizmente isso não é possível!!!
    Abraço Deco SEP

    • Felipe Paranhos disse:

      Vamos devagar:

      Concordo que o “apertar” de alguns repórteres do CQC é algo elogiável e interessante, que está no cerne do jornalismo mas que muitos jornalistas não fazem, por receio ou preguiça.

      Eu não trabalhei no Grupo Folha. Eu trabalho no GP e em um jornal soteropolitano.

      Eu não disse que sou contra a propaganda. Sou leigo em publicidade, mas me interesso bastante pelo assunto. O que sou contra, e é algo inadmissível, é o jornalista fazer propaganda, ser o agente dela. Seria como se, ao invés de eu fazer um post comentando um assunto, eu fizesse um mostrando para vocês como o produto X é bom, barato e superior aos concorrentes. Entendeu?

      Abraço!

  34. Edson Collo disse:

    Olá Paranhos.

    É impossível ficar indiferente ao seu comentário.
    Está bem, o sujeito que questionou o Cacá não foi nada original e nem um pouco inteligente, mas daí atribuir isso ao CQC me soa como apelação. Outros programas humorísticos se valem de piadinhas semelhantes, o Casseta e Planeta é um deles. O que me diz do jornalista Zé Simão e seus comentários hilários?
    Não enxergo o CQC como “um nojo”, muito pelo contrário, são ótimos, muito criativos e trouxeram para o Brasil um formato diferente de programa de TV.
    Deixar políticos constrangidos é errado? Deus do céu, o que é certo então?
    Outra coisa, sem hipocrisia, pra mim, mulher que vende o corpo é prostituta, mesmo que se intitule atriz e não vi nada de mais no que o Marcelo disse (fora a falta de delicadeza com as donzelinhas).

    Me desculpe, mas a meu ver você usou mal o espaço de seu blog…

    Não se zangue, não estou aqui para defender nem atacar ninguém, você mostrou sua perspectiva e eu a minha.

    Grande abraço.

    • Felipe Paranhos disse:

      Não me zango não, Edson, eu gosto de quem expõe seus pensamentos de maneira clara e respeitosa, ainda que não concorde comigo.

      O Casseta e Planeta faz piadas de duplo sentido com populares, pessoas que se dispõem a ficar na frente da câmera e participar da brincadeira. Eu acho diferente. Assim como acho diferente o que faz o Zé Simão, que, apesar de ser ferino e irônico, o faz de uma maneira muito menos constrangedora do que aquela quando você joga alguém na frente da câmera.

      TV tem áudio, imagem e edição; é complexo lidar bem com isso.

      Mas o texto não é sobre o CQC. Estranho que minha opinião sobre eles, que é algo secundário no texto, tenha chamado tanto a atenção de tanta gente. Abraço!

  35. Francisco disse:

    O que o CQC faz? Humor? Jornalsimo? Seja o que for, é ruim nessas duas opções…

  36. Rafael Santana disse:

    Qual é o nome dessa cópia ? nem sabia que existai algo do género, mesmo que de mal gosto aqui na Bahia

    • Felipe Paranhos disse:

      Não faço a menor ideia. Só ouvi a pergunta, vi a cara do rapaz. Nem reparei se tinha câmera ou era de rádio ou imprensa escrita. Abraço.

  37. fabiano disse:

    Repito a pergunta de outros… Mas atriz pornô não é puta?
    Sem falso moralismo, mas quem vende o corpo por dinheiro é puta e ponto final!!!!

  38. Eric disse:

    Bons tempos em que só o Casseta e Planeta fazia piada ruim. Era só ignorar aquele horário noturno de terça, depois da novela, que tava tudo bem. Agora tem programa de (mau) humor em tudo quanto é canal, e com reprise. Concordo que esses programas (Pânico, CQC, e suas crias), tem algumas boas tiradas, mas esse esquema de entrar em Câmaras de Deputados, em festas de lançamento de filmes, de novelas, em jogos de futebol,. corridas, etc. e ficar parando os famosos pra fazer perguntas “engraçadinhas” é o fim.
    E pra piorar, atualmente ainda tem horário político pra aumentar a bobagem na TV. Tem uns candidadtos a deputado por aí que só dando risada…

  39. Claudio disse:

    Quem nao gosta do CQC, que não assista ao CQC.
    Quem nao gosta de novela, que não assista novela.
    Quem não gosta de programa evangélico, que não assista programa evangélico.
    Quem não gosta do programa do Ronnie Von, que não assista o programa do Ronnie Von.
    E assim por diante.
    Simples assim.

  40. Olegário disse:

    O que o CQC faz é humilhação… Muita gente gosta quando um político é humilhado em rede nacional por alguma falcatrua (inclusive eles fizeram ALGUNS quadros de qualidade no decorrer do programa, como aquele da Televisão com Alarme). De certa forma, talvez essa seja a parte mais “jornalismo” que eles produzem.
    Agora, assim como eles tem essa porcentagem “positiva” na grade deles, também tem outras diversas piadas que são engraçadas pra quem gosta de ver os outros passando vergonha. Subcelebridades, Populares ou Funcionários… Eles “simulam” algo sério para por os entrevistados ou filmados no Ridículo.
    O que, na minha opinião, é um moralismo desnecessário. Se o CQC acha que é o “único humor inteligente” na TV, ok, pode até ser que talvez sejam mesmo. Mas cobrar isso com entrevistas querendo mostrar outros como ignorantes de formas constrangedoras é querer fingir e obrigar todos a crerem que o mundo é dividido entre “inteligentes de senso crítico” e “imbecis sem caráter”… sendo que todos nós temos manifestações de ambas as categorias em nossas próprias ações.

    Pra fechar: Atriz Pornô é Atriz Pornô. Puta é Puta. Algumas delas serem as duas pode até acontecer, mas não é regra.

    • “Pra fechar: Atriz Pornô é Atriz Pornô. Puta é Puta. Algumas delas serem as duas pode até acontecer, mas não é regra.”

      kkkk, boa!

  41. Renato disse:

    Eu só não entendo o pq do cara ser comparado ao CQC ou ser chamado de subCQC sem ter relação nenhuma com o programa, pode ser que ele seja um paga-pau e tudo, mas ele não pode também ser um subPanico ou subLegendário?

    Sinceramente Felipe, vc usou desse rapaz para meter o pau no CQC, desnecessário

    • Felipe Paranhos disse:

      Porque eu estou falando de jornalismo. E os integrantes de Pânico e Legendários, dois programas fracos de humor, não falam de si mesmos como jornalistas.

  42. Guri disse:

    Só uma questão. Desculpe se estou saindo do foco desse tópico.
    Será que em algum site irei ler alguma notícia de como foi a stock em Salvador? No grande prémio não falam nada desde o dia da corrida. Nenhum comentário. Nada. Foi boa? Os Jornalistas gostaram? Os pilotos gostaram? Como funcionaram as mudanças na pista?
    O único comentário que li foi que o Cacá falou que perto de Ribeirão Preto, Salvador era um autódromo. Isso é verdade?
    Posso receber alguma indicação sua de onde ler mais notícias sobre essa corrida?

  43. Victor disse:

    Quanto pseudo-intelecutalismo num post só. Só sendo assim mesmo para chegar a brilhante conclusão que o CQC (o melhor programa da tv aberta brasileira sim) não tem cunho ‘oficial’ jornalistico…Va caçar o que fazer, pelo amor!

  44. João Ferreira disse:

    Acho que o CQC, Pânico, Casseta & Planeta, ou qualquer outro desse não são programas jornálisticos, de fato, então fica a critério das Assessorias da categoria permitir ou não que façam perguntas.

    Mas também é bem legal ver um pouco de humor nestas coletivas, que geralmente é bem chata, com termos muito técnicos, caras fechadas e de vez em uando uma polêmica.

    Me lembro da vez que o Pânico perguntou ao Schumacher se tivesse acordado como Barrichello, foi uma pergunta sem teor ofensivo e se obteve uma repercussão muito grande….

    Portanto, concordo que não se trata de jornalismo, mas não podemos julgá-los, é um trabalho e todos saem ganhando….

  45. Claro que o programa tem seus pontos fracos e pontos fortes. Basta ver como os políticos reagem a perguntas simples, do cotidiano deles, que o programa já vale a pena.

    Tem também algumas matérias que mostram os merdas que comandam o nosso país com uma pitada de sarcasmo.

    E puta (mais conhecida como prostituta) não são as mulheres que recebem dinheiro por sexo? Não são aquelas que fazem putaria? Atrizes pornôs fazem isso.

    Ou você não entendeu bem o espírito do programa ou então você é um mala que fica puto porque não consegue ir nos locais que os caras vão. rsrsrs

    Bricadeiras a parte, opinião e gosto é igual “bunda”, cada um tem a sua e eu respeito isso.

    E esse cara que fez as perguntas para o Cacá é um idiota.

    Abraços

    • Felipe Paranhos disse:

      Só posso ser um mala que fica puto porque não consigo ir nos locais que eles vão. Sou louco para ir numa noite de autógrafos da Cleo Pires, deve ser fantástico, muita coisa interessante para fazer.

  46. greyhound disse:

    Muito bom. Esses caras, assim como Vesgo e outros escrotos deveriam ser banidos. Triste é saber que se criaram porque tem gente que gosta. Bem fez o cantor Netinho que meteu a porrada em um deles.

  47. Sérgio Reis disse:

    Bom, gostar ou não de uma coisa é algo pessoal. Chamar o CQC de programa jornalístico ou não, é algo que não sei definir direito, admito, pois não estudei a fundo as teorias jornalísticas para chegar a tal conclusão.

    Mas o fato deles usarem propagandas entres o blocos não os diferencia da maioria… Até onde sei, todos os importantes jornais e programas jornalisticos tem patrocínicios de uma forma ou outra. E estes certamente influência na veiculação das notícias e ajudam a formar a parcialidade presente em TODOS os meio jornalísticos.

    Alguém já viu a Rede Globo falar que um piloto brasileiro na F1 é ruim, ou errou? Raramente isso acontece, e muitos culpam o Galvão, quando é óbvio que ele apenas se encaixa no padrão globo de opinião, que jamais iria depreciar um esporte em que ganha dinheiro transmitindo, por meio de seus patrocinadores.

    Só não entendi a argumentação neste ponto, pois a globo não colocar o William bonner para anunciar nada nos intervalos do jornal, mas usa seus outros funcionários, atores e etc… Sinceramente não entendo a diferença.

    abraços!

    • Lex disse:

      Nossa, Sérgio…
      Com todo o respeito, não consigo entender como que você não enxerga diferença entre o Bonner e a Angélica (por exemplo). Um é jornalista e editor-chefe do Jornal Nacional e a outra é apresentadora e garota-propaganda de creme dental, entre outras coisas. O Bonner não é agente da publicidade de marca alguma, quando você pensa nele, visualiza ele naquela bancada do jornal e não bebendo Pepsi ou fazendo trocadilhos com produtos patrocinados pela emissora (e isso vale para qualquer jornalista de qualquer emissora. Tente lembrar de um segurando algum produto com um sorriso na cara. Eu duvido encontrar um). Já a Angélica você a vê e lembra de alguma marca de absorvente.
      A questão que o Felipe levantou é que não se pode chamar essa “atividade” do CQC como jornalismo, porque não é. É um programa de entretenimento que procura fazer o possível para conseguir audiência (eu não enxergo nada de mau nisso nem nos concorrentes dele, na verdade. Afinal, estamos falando de negócios). Então eles vieram com uma estratégia diferente dos outros programas de humor (Pânico, Legendários e etc) e fantasiaram com uma “causa”, chamam de “humor inteligente” e tal. O jornalismo deles é apenas uma máscara para atrair o público. Tanto que quando você sintoniza o CQC, seja lá o horário que ele passe, você espera dar risadas e não saber das notícias do mundo.
      Eu sou de outro ramo, mas acho uma sacanagem com o pessoal que estuda pra cacete, se forma e ganha a vida com o jornalismo ser colocado no mesmo saco ao ser comparado com esse tipo de humorista.
      Abraço, Sérgio.

  48. douglas mizerani disse:

    e mulheres que fazem sexo por dinheiro sao o que?? freiras por acaso??
    é véio acho que voce viajou agora, viu!!
    tá caçando pelo em ovo!
    grande abraço

  49. Acho que pro CQC ser mais jornalístico precisa parar de gravar matérias em festas de celebridades e ter menos propagandas.

    E tem um proteste já que eles não voltaram até hoje, e já tem mais de um ano! É o da Cooperativa da Granja Julieta.

  50. Luiz Eduardo disse:

    O CQC, bom ou ruim, consegue mostrar o Brasil aos brasileiros mais do que todos os outros “jornalistas” juntos. E com humor, dando aos políticos, principalmente, o tratamento que merecem. Ainda bem que temos um CQC. E qual é o jornalista que não precisa de patrocínio, direta ou indiretamente? Além disso, putas não se importam tanto por serem chamadas de putas, vide a Daspu e, pelo que eu saiba, atriz pornô e puta é a mesma coisa.

    • Felipe Paranhos disse:

      A minha opinião está desvirtuada por você. Não vou discutir mais, já falei. “Patrocinar”: se um jornalista está “patrocinado”, suas opiniões também estão. Anunciar e patrocinar são coisas diferentes. Assim como são diferentes anúncios durante o intervalo, com atores contratados, e anúncios durante o programa, com os próprios jornalistas como atores. ATORES. Entendeu?

  51. Jonnes - BRASILIA disse:

    Cara….como vc ta ficando insuportavel Flavio….seu humor era melhor..maior….o que esta acontecendo??
    Ta de saco cheio do Jornalismo??
    Ou o 69 ta te deixando frustado??
    Te resolve cara..

    • Felipe Paranhos disse:

      Nâo sei o que tá acontecendo. Deve ser porque eu não sou o Flavio. :)

  52. Sérgio Reis disse:

    Ao Lex,

    Não argumentei que não vejo diferença entre as personalidades e os seus papéis, mas que a orientação da propaganda e a influência na notícia acontecem nos telejornais e em outro meios. O Bonner por exemplo tem um cargo, uma imagem e tal. Mas a orientação é global. Ele não aparece em marca de nada, ok, mas no intervalo do programa que ele apresenta aparecem incontáveis anunciantes, e duvido se a Globo ou qualquer outra vai contra o interesse daqueles que pagam a conta, o que aliás, é compreensível.

    O problema da propaganda em um telejornal para mim, é quando atrapalha a forma que a notícia é repassada e na própria omissão. Nunca percebi no CQC, por exemplo, que o anuncio antes das vinhetas fosse assunto direto para o quadro em seguida. Mas que também influenciam a notícia como em qualquer outro caso.

    Agora, concordo quando você e o Felipe argumentam que não são reporteres e não podem ser colocados no mesmo patamar. Certíssimo. O CQC tem materias que são notícias, e se parece com um “jornalismo” mas que utiliza do humor para chamar a atenção, inclusive na maioria das vezes utilizam outros quadros que não tem relação com o jornalismo. É claramente um programa que diverte e que ocasionalmente informa.

    No caso do caca bueno ele se saiu bem, respondeu a primeira e viu que o cara tava enchendo na segunda. O problema daquele tipo de abordagem é que o bom senso (gosto) da pergunta vai do limite de cada um, e muitas vezes exagera. Coisas presente inclusive no CQC e afins.

    Mas admito que as vezes é muito bom ver os caras utilizando as perguntas para mudar um padrão de resposta ou comportamento do seus interlocutores.

    Obrigado pelo comentário, é sempre bom poder debater na internet sem agressões. (coisa rara.. rs)

    abraços

    • Felipe Paranhos disse:

      Sem querer me meter, mas já me metendo, isso é o que é legal por aqui. Respondo a maioria dos comentários para incentivar o debate, seja entre eu e vocês, seja entre vocês mesmos. Abraço!

  53. MrZuco disse:

    Li quase todos os comentários. Acho que existe um tipo de humor no CQC e correlatos que realmente é um nojo, até um desrespeito gratuito mesmo em quadros importantes como o Proteste Já, mas eles realmente a presença deles no congresso é importante para mostrar o tipo de pessoas que o Brasil tem elegido. E por fim se eles não podem ser considerados jornalistas as mulheres que fazem sexo por dinheiro em frentes as câmeras também não podem ser chamadas de atrizes.

  54. Fernando Soethe disse:

    Qual a diferença entre puta e atriz pornô? Ambas fazem sexo por dinheiro.

    Uma profissão tem glamour a outra não. O problema é que mesmo os joranalistas que se sentem ofendidos por interpretaçõs unilaterais muitas vezes só conseguem avaliar determinada opinião de acordo com o seu ponto de vista.

    Ataquezinho barato, na minha opinião (unilateral, se tu se sentir irritado além de tudo é incoerente) quis criar polêmica atacando um programa que, bom ou não, e isso sim é passível de opinião própria é sucesso de público e comercial.

    Na real conseguiu. Bombou um blog que geralmente não tem tanta gente comentando (inclusive eu que nunca me dei o trabalho).

    Ou você atingiu em cheio teu objetivo ou deu um tiro no pé!

    • Felipe Paranhos disse:

      O que eu acho impressionante é que olhem pra mim e digam que eu quis criar polêmica. Hoje em dia, se o cara é blogueiro e tem uma opinião que não é a da maioria, ele vira “criador de polêmica”. E eu não bombei o blog. É normal ter posts com 80, 90 comentários. Mês passado teve um com 190, sem polêmica nenhuma. Cuidado para não falar besteira.

      Abraço, volte sempre.

  55. Justo Holler disse:

    ahahaah, é isso ai Fernando Soethe…. o Felipe postou o que nao devia, falou besteira e agora……

    na verdade, mesmo ele nao sendo tao pessimo quanto o VM, FG, so dele estar neste site, ja ganha de presente o asco de todos que nao gostam do VM e FG…. so pq o grande premio tem bastante visitas ( e so tem pq so o FG perde o tempo dele com um site de corrida, que nao deve nem pagar a gasolina do lixo do carro dele) esses tais jornalistas, se acham os caras….
    Nao se esqueca que estes 3 que citei, sao odiados pelo mundo do automobilismo… acho que so eles nao sabem…

  56. Henry disse:

    Sendo contra o Cacá valeu a pena. hehe

  57. Lucas disse:

    Felipe, comparar o babaca que “tentou” entrevistar o Caca com o CQC é no minimo promove-lo à super-star. Como ja disse um leitor abaixo, gosto é gosto, mas não podemos dizer que o CQC é amador um incoveniente, eles são simplismente inteligentes, pontuais e como a maioria dos casos envolve personagens ilustres, sempre havera uma ou outra situação complexa. Mas quem sabe um dia, Felipe, voce chega lá em um canal aberto e com a maior audiencia do horário, será que eles são tão ruins assim ?
    Será que voce teria a coragem de fazer metade do que a reporter do CQC faz com os politicos de brasilia ?

    • Felipe Paranhos disse:

      Nem vou discutir as babaquices que você falou, vou ficar só com a desinformação. O CQC tá beeeeeem longe de ter a maior audiência de seu horário.

      E outra: coragem com câmera filmando é fácil…

  58. EduardoRS disse:

    Se é assim, o Jornal Nacional também não faz jornalismo. E vamos combinar que existe uma diferença considerável entre Pânico e CQC.

  59. dsjqbwccnyj disse:
    Seu comentário está aguardando moderação.

    Kh2pFS zreyhlfzlgro, [url=http://wjzjhwcqimhz.com/]wjzjhwcqimhz[/url], [link=http://qimlburtxhhj.com/]qimlburtxhhj[/link], http://myhngnyuvdvz.com/

  60. tuujmz disse:
    Seu comentário está aguardando moderação.

    ewaQpM lkblecwbbabq, [url=http://ehzvvfxkgpva.com/]ehzvvfxkgpva[/url], [link=http://gkfirngcvife.com/]gkfirngcvife[/link], http://nwywtmdodwgl.com/

  61. Seu comentário está aguardando moderação.

    Say, you got a nice blog article.Thanks Again. Awesome.

  62. Seu comentário está aguardando moderação.

    Thanks so much for the blog.Thanks Again. Great. http://goviagraonline.com/

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo