Publicidade

Publicidade
27/08/2010 - 09:21

Pavilhão em bom lugar

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

Vocês que acompanham o GP sabem que aqui ninguém gosta de patriotada. Que ninguém leva nacionalidade em conta na hora de criticar ou elogiar. E que a associação atleta-nação é visto por alguns de nós — talvez todos, não sei — como algo perigoso e complexo.

Apesar de tudo isso, gostei da ideia de Rubens Barrichello para comemorar a marca de 300 participações em GPs. A bandeira do Brasil está em capacete, macacao e na entrada de ar do carro, como se dissesse que a conquista não é só dele, mas de todos os que torceram pelo seu sucesso, por todos os que acompanharam só uma ou todas as suas corridas.

E isso é diferente de alguém de fora jogar para ele a responsabilidade de “ser o representante da nação”. Ainda mais porque, de certa forma, Rubens homenageia um país que talvez nem mereça tal deferência, tal o desdém com que tratou durante boa parte destes anos o quarto maior piloto brasileiro na F1. E esse desprendimento é para poucos.

O pavilhão verde e amarelo está em bom lugar.

Parabéns, Rubens.

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , , , , , ,

Ver todas as notas

78 comentários para “Pavilhão em bom lugar”

  1. Pedro disse:

    Muito bom texto. Rubens é exemplo de brasileiro honesto, trabalhador e competente. Toda a F1 reconhece isso. Muitos brasileiros não reconhecem porque se sentem incomodados com o sucesso alheio. Acho que os brasileiros que fazem chacota dele deveriam ser tão exigentes como saõ com ele na hora de votar. A maioria do brasileiro gosta do ” jeitinho brasileiro”, então acha que devemos sempre vencer a qualquer custo, não interessando a ética e nem honestidade. Estes dão mais valor a Schumacher, que vivia jogando sujo na pista. Eu dou muito mais valor a ele, não por ser brasileiro, mas pelo seu jeitinho não brasileiro de ser, ou seja, educado, trabalhador e honesto.

    • Pedro Nakano disse:

      Concordo com o texto e com meu xará, afinal qquantos de nós estaríamos entre os melhores do mundo, por tanto tempo? parabéns Felipe Paranhos.
      Quem corre na Granja Vianna ou Interlagos, com kart ou outras categorias, sabe que o Rubinho, o Massa, e outros são feras mesmo, que não é fácil conseguirem o que eles vêm fazendo…vamos lá !!

  2. eu disse:

    se o barrichello num fosse tão azarado, teria ganho uns 3 títulos

  3. Moacir disse:

    Parabéns pela ótima matéria. Parabéns Rubens Barrichello pelos seus 300 GP’s, parabéns pela sua ética dentro e fora da pista, profissionalismo e honestidade acima de tudo.

  4. Luiz G disse:

    Rubens sempre foi muito criticado por seus resultados, mas uma coisa ninguém pode negar:
    De um jeito ou de outro, ele escreveu seu nome na história da F1.
    De fato, mais um Brasileiro que se destacou no que fez.

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo