Publicidade

Publicidade
30/08/2010 - 16:51

Ladies first

Compartilhe: Twitter



JOÃO PAULO BORGONOVE

A etapa de Chicago da Indy teve cinco mulheres dentro dos velhos Dallara, todas no grande círculo da cidade de Joliet. Danica Patrick, Milka Duno, Simona de Silvestro, Sarah Fisher e Bia Figueiredo enfim correram todas juntas na categoria. E isso é bom. Bom mesmo.

Essa característica da Indy, de trazer pilotos pelo marketing, proporciona muito esse tipo de coisa. Mas, cá entre nós, das cinco, somente Milka não tem habilidades. A venezuelana, coitada, sofre nos mistos e faz ‘menos feio’ nos ovais. Mas é fraca.

As outras, não. Danica, ao contrário do que muitos dizem, não é uma pilota ruim. Longe disso. A norte-americana tem lá seu marketing, mas evoluiu muito nos circuitos mistos, principalmente nas corridas. E nos ovais é sempre forte. E não dá pra falar mal dela. Eu a vejo com pilotagem mais avançada que Dan Wheldon, por exemplo, que já foi campeão da categoria – quando os ovais predominavam. (A Bruninha, do DanicaMania, também tem essa teoria) E esse não vai bem nos mistos, mesmo.

Sarah é da velha escola e, quando pode, manda bem. É dona da equipe que corre e, convenhamos, é o pior time desse ano. Mas mesmo assim tem conseguido bons resultados.

Simona é a surpresa agradável. Vinda da Atlantic, que só corria em mistos, a suíça surpreendeu o mundo da Indy nesse tipo de pista, principalmente nas classificações. Tem futuro, a moça.

Bia, coitada, penou, mas conseguiu participar de três corridas, todas pela Dreyer & Reinbold. Foi bem e deixou sua marca. Busca disputar a próxima temporada completa. Torço por isso. Mais empresas brasileiras poderiam investir nela.

E assim segue a Indy, sempre com mulheres no grid. Só não me venham com essa balela de criar um campeonato paralelo para as ladies. Elas estão ai pra disputar com os marmanjos de igual para igual.

Autor: - Categoria(s): F-Indy Tags: , , , , , ,

Ver todas as notas

9 comentários para “Ladies first”

  1. Luciana disse:

    Se as pessoas conseguissem ver, pelo menos um pouco, da mesma maneira que você… Sou fã da Danica e evito até fazer comentários porque é sempre uma briga. Nada do que ela faz é considerado bom o suficiente pelo pessoal que comenta nos blogs.
    Realmente, a Simona foi uma boa surpresa. Além vai muito bem nos circuitos mistos até porque, dentre as cinco, é a única que tem braço para aguentar o carro da Indy nesses circuitos. A Bia, nas três oportunidades que teve mostrou que não decepcionará se conseguir fechar contrato para correr a temporada toda de 2011. Já, a Sarah com bom carro nos ovais não faz feio, mas é tanto trabalho para gerenciar uma equipe que fica difícil para ela se concentrar como piloto. Além disso, precisa melhorar o condicionamento físico.

    • Fernando disse:

      Fiz um jogo de campeonato virtual de corrida (estilo manager) e tem várias pilotas para escolher. E tem algumas boas, que disputam com os melhores pilotos numa boa. Não pode ter preconceito.
      O único motivo que temos menos mulheres boas nas pistas do que homens é porque estatisticamente tem menos mulheres que se interessam por corridas que homens. Imagino que a proporção deva ser de centenas para 1 nessa relação. E como é muito dificil chegar as categorias máximas, fica muito dificil para essas mulheres chegarem, fora é claro o preconceito que existe.
      Quanto a Danica, ela é boa nos ovais, mas ainda tem muito o que melhorar nos mistos. Ela é boa, mas não é nenhuma gênia. Acho que a Bia Figueiredo poderá fazer muito mais pela categoria.

  2. Me desculpe, mas acho que não estamos vendo a mesma temporada.

    A Danica já se estabeleceu na categoria faz tempo, concordo. Sofre pela equipe, que perdeu o rumo. No meu modo de ver, é a terceira piloto do time, Ryan é o melhor, depois vem Tony e a Danica…o outro, sabemos muito bem porque corre, se bem que nos ovais este ano, ele é o melhor da equipe.

    A Simona depois de uma temporada fraca na Atlantic e duas boas temporadas na mesma categoria não me surpreende, anda muito.

    Agora a Sarah, Bia e Milka não estão bem. Será que se a Bia fosse de outro país ela seria tão aclamada como é? Terminou uma corrida das três que disputou…Claro, está chegando agora na categoria, mas acho que deveriam pegar mais leve com ela…não vi essa aclamação toda em torno de Mario Moraes e Maio Romancini, e olha, que em termos de resultados, os dois foram melhores em proporção de provas disputadas.

    Milka não precisa nem comentários, mas em ovais ela vai razoavelmente, não é tão vexatório. Não concordo que a pior equipe seja a que você disse, e sim o time em que a Milka corre. Há 10 dias tive a oportunidade de entrevistar Bruno e Cristiano, a Dale por tudo que sabemos pela TV e pelo que acabei sabendo deles, é o pior time d ahistória da catgeoria.

    A Sarah…fui fã dela como piloto, hjnão mais. Sou fã da persistência dela. Mas, ela precisa decidir se gerencia ou se corre. Decidindo pela segunda opção, precisa urgentemente entrar em forma. Se preocupam tanto com o peso de Tracy e Montoya, mas quem a vê, deve estar uns 8 kg acima do peso…Na casa dos 30 anos, acho que já chega. E se continuar com o Howard que não desenvolve o carro e é mau piloto, vai continuar dando a impressão de um time ruim. Sarah foi a primeira mulher a fazer pole e conquistar pódio, isso com carros pouco competitivos, diferente de Danica.

    Penso que uma ou duas mulheres já chamaria bastante atenção deste “marketing” que vc diz…não precisa de cinco…Na corrida passada, 5 mulheres, a melhor ficou em 14º…

    A ChampCar tentou fazer isso com a Legge, já que a IRL tinha a Danica, não serviu de nada…era fraca como piloto.

  3. phigo disse:

    eu penso um pouco diferente, na F-1, por exemplo poderia haver um terceiro carro para as mulheres pilotos e fazer sim um campeonato paralelo, o maior problema seria a quantidade de carros na pista, mas dos males este seria o menor…

  4. Diogo disse:

    A Bia só não corre por causa da Band. Que empresa brasileira vai patrocinar algum piloto quando apenas 6 provas são transmitidas ao vivo?

  5. João Ferreira disse:

    Concordo, a mulherada corre muito, mas isso se deve também ao fato de ter muito piloto ruim ou que estão em equipes ruins….queria muito ver a Danica, a Simona ou mesmo a Bia correndo pela Penske e Ganassi, além da Andretti, apesar que a Andretti nesse ano tá ficando para trás…pilotos vindos da IPS estão penando também, podiam permitir mais equipes, mais carros e manter um campeonato meio a meio, meio misto, meio oval….seria bem legal….

  6. Alexandre Lourenço disse:

    Grande Diogo, acertou em cheio na resposta do por que?
    Eu acho que a Indy deveria ser exibida pela Tv Cultura que não visa compromisso com nenhuma outra modalidade esportiva e ela tem disponibilidade de horário para exibir as provas , no que seria bom pra ela por que a Tv Cultura ta enrolada em dívidas e a Indy traz muito patrocínio para o horário.

  7. Davi Ribeiro disse:

    Sou um grande fã das mulheres. Torço pelo sucesso delas – principalmente no automobilismo – para mudar um pouco esse ambiente altemente testoteronizado. E, para isso acontecer, e preciso que mais mulheres gostem, assistam e, principalmente, pratiquem automobilismo.
    Sou contra a criação de categorias femininas, seria a admissão de que elas não tem condições de disputar com os homens, o que, partindo do princípio que corridas de carro, apesar de requerer um bom condicionamento físico, não é um esporte que a força brutal seja um diferencial competitivo, é absolutamente inverídico.
    A tendência é que a propoção de mulheres aumente e, com isso, esperamos também que o nível suba. Não que as que estão aí não são boas – é claro que tem umas que não dão nem para o gasto, mas tem pilotos homens que são igualmente ruins -, mas torço para um dia termos uma piloto de ponta – de qualquer nacionalidade – disputando um título de F1.

  8. André da Costa disse:

    Esse que é o problema de vocês que defendem a Danica, “ela está sempre evoluindo” – não evolui nunca? De Silvestro, na minha opinião é muito mais competitiva e habilidosa e esta num time mediano ao contrário da mulher maravilha, que é sim puro marketing que nunca sai disso, mas continua evoluindo…

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo