Publicidade

Publicidade
06/10/2010 - 13:55

Batalha de egos

Compartilhe: Twitter

Luana Marino

“Lorenzo tinha dito que queria disputar uma corrida até a última volta comigo. Isto é correr comigo até a última volta”.

A frase acima foi dita por Valentino Rossi um dia depois do eletrizante duelo entre ele e Jorge Lorenzo nas últimas voltas do GP do Japão. Rossi, como se sabe, é conhecido e idolatrado por dar show nas pistas, protagonizando grandes duelos com os adversários. Não é novidade nenhuma também que o heptacampeão vende caro uma ultrapassagem – característica, aliás, de nove entre dez super campeões no esporte a motor.

Pois bem, foi exatamente o que aconteceu. Lorenzo precisou fazer de tudo para passar Vale, e quando isso aconteceu, foi na marra. Mas Rossi deu o troco (na marra também, dando toque para tudo o que é lado) e venceu o duelo particular até a última volta, como o espanhol tanto queria.

Como já era esperado, houve chiadeira de Lorenzo para todos os lados. Também pudera, mais do que o terceiro lugar, o espanhol perdeu uma luta pessoal contra Rossi. E o golpe doeu.

Já faz tempo que Lorenzo vem cutucando Valentino. Chegou a rebater uma declaração do italiano, dizendo que Rossi fez de tudo para que ele não aprendesse nada na Yamaha e que Rossi se acidentou porque ele, Lorenzo, o forçou a ir ao limite. O companheirismo entre os dois já foi há muito tempo.

Só que o acaso tratou de colocar os dois para duelar por uma posição. E Rossi demonstrou um ritmo até surpreendente em Motegi, para quem esperava ter dificuldades por causa do ombro lesionado. Já Lorenzo queria voltar ao pódio. Motivos de sobra para a garra demonstrada na pista.

Mas a disputa pelo terceiro lugar entre Valentino e Jorge foi pessoal. O orgulho de ambos falou mais alto ali, e era questão de honra chegar à frente do outro, independente da posição que estivesse valendo. Lorenzo não ia querer à sua frente um piloto todo lesionado, se recuperando de um grave acidente e ainda sentindo dores no ombro. Já o italiano queria provar que, mesmo lesionado, ainda era Valentino Rossi. A agressividade foi praticamente instintiva. No momento do pega, a moto de Rossi era nitidamente mais lenta, enquanto Lorenzo tinha uma mais equilibrada. O xis de Valentino e as curvas lado a lado com o espanhol foram no braço.

Foi, sem dúvida, um dos duelos mais bonitos dos últimos anos, mas que a Yamaha não quer ver novamente este ano. Se bem que, sinceramente, eu duvido que os moços se contenham, como pediu o time, caso a situação se repita. Afinal, o orgulho de Lorenzo está ferido, e o espanhol está doido por uma revanche.

Autor: - Categoria(s): MotoGP Tags:

Ver todas as notas

14 comentários para “Batalha de egos”

  1. Romulo Dias disse:

    Que venham ainda mais batalhas como esta! Mas para mim, a melhor dos últimos anos foi Rossi x Stoner em Laguna Seca a uns 2 anos atrás.

  2. Rodrigo disse:

    Olha, eu não sei se essa foi a maior disputa de todos os tempos, mas que deve estar nas TOP 5, isso com certeza… O que foi isso?!?! A coluna está certíssima: A questão entre os 2 é totalmente pessoal… Dá para mostrar o vídeo ao Massa?! quem sabe…

  3. Ajean Santos disse:

    Por que sempre tem que haver um espanhol na jogada???

    Massa x alonso
    Rossi x lorenço
    Espanha campeã de futebol
    Alberto Contador no Ciclismo
    Rafael Nadal no Tenis
    e mais que não lembro…

    • Felipe Paranhos disse:

      Basquete, também. O vôlei tá crescendo devagarzinho. O nome disso é investimento no esporte, Ajean. Aquilo que não temos no Brasil…

  4. Jacaré e Capivara do Tietê disse:

    Esse Lorenzo é um babaca!
    B-A-B-A-C-A
    BABACA!

  5. Reinaldo Marques Jr. disse:

    Gostei pela pilotagem do Rossi…digna de um verdadeiro campeão.
    Gostei pelo o que o Rossi falou depois: “Lorenzo tinha dito que queria disputar uma corrida até a última volta comigo. Isto é correr comigo até a última volta”.
    Gostei, pra ver se o Lorenzo baixa a bola um pouco e para de ficar falando besteira.
    O Rossi deveria ter pilotado assim em todas as corridas, mas, infelizmente veio o acidente.
    Na Malásia vai ter volta, pois, o Lorenzo ficou mordido com o banho que levou de um “acidentado” Rossi.
    E ainda tem mais: o Lorenzo só tem esse ano pra disputar alguma coisa com o Rossi, pois, em 2011, a dupla Rossi/Ducati vai passear na Moto Gp e acho que o Lorenzo vai ter que trabalhar muito para incomodar o Rossi.

  6. Fábio Dalri - Joinville/SC disse:

    Eu estava assistindo….coisa de maluco…coração a mil nas 3 ultimas voltas.

    O Rossi dando aula mesmo.

  7. marcojetta disse:

    Boa tarde.

    Rodrigo, você pegou pesado, mas com toda a razão. O melhor de tudo é que VR mostrou que tem de fato 0,5 seg. no punho direito. E que o lema do Lorenzo, ” por fuera ” não é aplicável à VR.
    Abs,

  8. Leo Machado disse:

    Nao tenho duvida de q foi pessoal. Esses espanhois se acham no direito de pisar em qualquer um. So q Valentino nao e qualquer um. Lorenzo pode correr o resto da vida q nao chega perto de Rossi.

  9. ba disse:

    HA! Gallina vecchia fa buon brodo… vai aprendendo, Lorenzo.

  10. FAB1000 disse:

    Eu acho que o Lorenzo não passou porque não quiz arriscar mais e tomar um tombo antes de ser campeão mundial.

    Se essa situação acontecer novamente mais pra frente, com o espanhol já declarado campeão, podem ter certeza de que o moleque vai pra cima até a linha de chegada.

  11. Raphael Mendes disse:

    Luana, foi a descrição mais perfieta que li e ouvi sobre o duelo dos dois em Motegi. Você acertou na mosca. Parabéns!

  12. Conrado Andrade disse:

    Por HONRA.

    É o que falta na Formula 1.

  13. Gustavo disse:

    O VR me lembra muito o Senna. Por quê? Por causa de uma frase do Prost sobre o Senna, se referindo ao estilo de pilotagem do nosso tricampeão: ‘O Senna acha que não pode se matar’.

    Vejo o mesmo estilo de pilotagem no VR.

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo