Publicidade

Publicidade
11/10/2010 - 13:42

Invasão espanhola

Compartilhe: Twitter

Luana Marino

A Espanha não é nenhuma novata no rol dos campeões mundiais de motovelocidade, embora o único título do país na categoria principal fosse, até domingo, de Alex Crivillé em 1999, quando as motos ainda eram de 500cc. Nas 125cc, a prova da força ibérica é traduzida por Angel Nieto, pentacampeão da classe nas décadas de 70 e 80, uma das lendas do motociclismo.

O que faltava, na verdade, era essa mesma força na elite das duas rodas, mas a disputa deste ano restrita entre Jorge Lorenzo e Daniel Pedrosa na MotoGP depois do acidente de Valentino Rossi mostrou que a vez é dos espanhóis. Além disso, o domínio do país nas 250cc e nas 125cc é surpreendente.

Para se ter uma ideia, o Mundial deste ano das 125cc já viu nada menos do que oito pódios totalmente espanhóis. Ano passado, isso aconteceu apenas uma vez, no GP da Alemanha. O último foi neste domingo, inclusive, com vitória de Marc Márquez. O piloto, de quebra, ainda assumiu a liderança da competição, que tem, até o momento, Nicolas Terol em segundo e Pol Espargaró em terceiro – todos espanhóis.

Ou seja, provavelmente teremos mais um campeão do país ibérico em 2010 na moto, e se levarmos em conta que Toni Elías já garantiu o título na Moto2, a Espanha está prestes a entrar para um seleto grupo que conta apenas com Itália e Grã-Bretanha até o momento: dominar três categorias da motovelocidade no mesmo ano. A Itália de Valentino conseguiu o feito três vezes, em 1950, 1975 e 1976. Já os britânicos foram superiores em 1967.

Lembrando que, naquela época, os mundiais contavam ainda com 350cc e 50cc. Então, se olharmos por este lado, a Espanha pode alcançar um feito inédito, já que o Mundial deste ano conta com três classes apenas. Seria um domínio total, com uma safra de pilotos que promete muito para as próximas temporadas.

Claro que Rossi ainda tem lenha para queimar na Ducati e totais condições de ser campeão novamente, mas o italiano vai se aposentar daqui a uns poucos anos. E ele sabe que a concorrência nos últimos Mundiais se acirrou. Vai ser mais um desafio para o ‘Doutor’ superar a espanholada abusada que vem por aí.

Autor: - Categoria(s): MotoGP Tags: , , , , , , , ,

Ver todas as notas

4 comentários para “Invasão espanhola”

  1. Adalberto disse:

    Lorenzo que curta o momento como campeão porque ano que vem ele estará em sérios problemas.
    Se esse ano o titulo veio da falta de concorrência – leia-se Pedrosa e Rossi quebrados – ano que vem ele vai enfrentar alem de Rossi motivado numa nova equipe, o próprio Stoner numa moto que é considerada no momento a mais rápida do grid, mas que ainda não teve um piloto que conseguiu transformar isso em resultados.
    Acusado de copiar os acertos de Valentino, ele tem outra pedra no sapato para a próxima temporada: Ben Spies.

  2. Nucio disse:

    Nadal no tênis, Lorenzo na MotoGP, título da Copa… Agora só falta o Alonso faturar o campeonato de F-1, e a festa está completa!

  3. Carlos Jr disse:

    Ben Spies vem aí forte na Yamanha em 2011, se cuidaaaa Lorenzo!!!

  4. Carlos Alberto disse:

    Quanta implicancia…alguem pensou em se lembrar que ele tem talento sim e anda muito?
    Se tem dois quebrados isso não invalida sua capacidade…
    Trabalho com motovelocidade e não tem nada a ver toda essa besteira…são situações da corrida…é o mesmo que dizer que não vota na Dilma pq ela é mulher!!!
    Tremenda falta de conhecimento sobre nosso esporte.

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo