Publicidade

Publicidade
06/12/2010 - 16:05

Traquinagens e serelepices

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

Não vou me aprofundar tanto no assunto quanto fez o chefe Victor Martins, até porque ele falou exatamente o que eu pensava. Mas resolvi sair do breve descanso das férias (descanso nada, só faço estudar) para comentar a babaquice suprema de Mark Alan, o menino que, líder do campeonato de F1 com 11 pontos de vantagem, foi passear de bicicleta numa montanhinha com o amiguinho e se espatifou.

Só que Mark Alan é tão traquinas que ele já tinha se espatifado no início do ano brincando da mesma coisa. Daquela vez, quebrou a perna; desta, o ombro. Apesar de ser reincidente, o inteligente ser humano queria ser privilegiado por sua equipe de F1, que, aliás, não foi informada da singela lesão — num lugar que, afinal, nem é tão importante para um piloto, não é mesmo?

Aí dá pra entender porque Alanzinho era quem mais reclamava da falta de visibilidade na chuva que atrasou o início do GP da Coreia do Sul, por exemplo. Dá pra entender porque Alanzinho começou a chorar no GP do Brasil dizendo que era “óbvio” que a Red Bull privilegiava Vettel. Se privilegiava sem saber, imagina se soubesse que seu piloto mais experiente fraturou o ombro fazendo estripulias em duas rodas.

A Red Bull só errou em uma coisa: não colocar no contrato de Alanzinho uma cláusula de rescisão automática por burrice cometida fora do ambiente de trabalho.

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , , , , , , ,

Ver todas as notas

16 comentários para “Traquinagens e serelepices”

  1. André disse:

    Dizem por aí que o Webber é um piloto estilo “das antigas”, sem frescuras e tal, vai ver ele levou isso a sério demais, fazendo burrices de pilotos das antigas, tipo se espatifar de jet ski ou de asa delta.
    Felipe, reta final de temporada no F1BC, tá convidado a acompanhar as etapas decisivas ao vivo no http://www.f1bc.com!

  2. farol disse:

    Ciclismo nao e’ traquinagem, tal qual o golfe ou tennis e ate correr a pe tambem esta sujeito a acidentes inexperados. Todas as atividades que citei podem serem tomadas como exercicio, anti stress e para condicionamento fisico. O acidente nao foi causado por uma manobra falha do piloto e sim ocorrencia da queda de seu treinadir que ia a sua frente, uma ingrata infelicidade. Desconfio que o camarada que escreveu esta materia nao pensou muito antes de dar sua opiniao do fato ocorrido e se pensou nao passa de um torcedor do companheiro de Webber. Tal qual o acidente este post nao passa de um infeliz fato ocorrido.

    • Felipe Paranhos disse:

      Praticar ciclismo, golfe, tênis, palitinho ou bocha não é traquinagem. Sò que mountain bike é um esporte arriscado, sobretudo para quem não pode se machucar pois disputa um título. Somando-se isso ao fato de que, praticando o mescêmo esporte, o mesmo rapaz havia quebrado a perna no ano anterior…

      Você descobriu, então, que sou um torcedor fanático do Vettel? Vou já tirar todos os pôsteres do meu quarto, as camisetas do guarda-roupa, queimar os DVDs com suas corridas desde o kart e as fotos autografadas.

  3. eduardo disse:

    o Galvao Bueno é muinto infruente para fazer o brasil inteiro torçer pelo Webber eu prefiro talentos verdadeiro como Vettel Hamiltom e Alonso sendo simpatico ou não

  4. JOAO disse:

    mais um texto idiota sobre o assunto eh uma pena que o jornalismo no Brasil so queira dar ibope.. vergonha. respeite o juramento da sua formatura se eh que lembra dele!!!

    • Felipe Paranhos disse:

      Faz o seguinte, rapaz: se o texto é idiota, escreve um outro mostrando o porquê e põe aqui. É assim que funciona. A crítica chula pela crítica chula, sem você dar opinião ou explicar por que achou o texto ruim, só me dá o direito de te achar idiota, não o contrário.

  5. Gabriel Souza disse:

    Essa do Webber foi f***. Ele queria ganhar o título ou não? É brincadeira… E concordo com o que o Victor disse também.

    Para atingir nossos objetivos devemos abrir mão de algumas coisas. Ele deveria saber muito bem disso (hoje, estou atacando de filósofo…).

    Abraço!

    • Felipe Paranhos disse:

      hahaha, pois é. Mas é isso mesmo. Pra conseguir algo tão grande e sacrificante quanto um título mundial de qualquer esporte, você tem de abdicar de alguns prazeres.

  6. eduardo disse:

    revendo as corridas mentalmente o Webber andou proximo Do Vettel em duas corridas inclusive no Japao que deveria ser a pior, mostrou nervosismo e errou na Correia e fez uma corridinha na ultima quando ele deveria estar melhor portanto não acredito que o acidente teve grande influencia no seu desempenho parece mais desculpa de perdedor

  7. Às vezes fico com a impressão de que pra nós espectadores o título de F1 vale mais que pros próprios pilotos. Pra mim o Webber foi ciente dos riscos e eu não vou reclamar de falta de profissionalismo aqui e depois reclamar de uma pasteurização excessiva do ambiente da categoria. Os pilotos que fizeram da F1 o mito que é eram tremendos bon-vivants.

  8. Ricardo de Bittencourt disse:

    Burrice. E só.

  9. ba disse:

    Me fez lembrar do acidente do Montoya: acho que ele foi brincar de rally, se estrupiou e depois chegou na McLaren falando que se machucou jogando tênis! hahahaha Impagável.

    Mas enfim, acho que, no final, essa história toda é balela – pra todo mundo achar que, não fosse o machucado, ele seria campeão. Até hoje nenhum médico da FIA se manifestou… Lembremos que, na Jaguar, não foi o bom caráter dele que o fez ser reconhecido.

  10. Marcelo disse:

    Na boa, será mesmo que os grandes pilotos, quando não estão competindo, vão para casa e ficam na segurança do lar preenchendo palavras cruzadas no jornal com medo de se machucarem?

    Quando ele quebrou a perna, estava em uma competição, mas desta vez era apenas um treino. O Webber deu azar, só isso.

    E ele mesmo disse que a fratura não interferiu no seu rendimento, portanto não se sustenta a hipótese de que teria usado esse acidente como desculpa para a perda do título.

    • Felipe Paranhos disse:

      O que você acha que aconteceria com ele se ele admitisse que o acidente interferiu no rendimento?

  11. Marcelo disse:

    Se o acidente tivesse afetado seu rendimento, acredito que ele contaria à equipe antes de escrever em seu livro.

    O chefe de equipe Red Bull, Cris Horner, ficou apenas “desapontado” por não ter sido informado. Parece ter dado menos importância ao fato do que os colunistas aqui do GP.

    Minha opinião sobre o caso vai mais na linha dos comentários do Fabio Seixas (http://www1.folha.uol.com.br/fsp/esporte/fk1012201019.htm)”A F-1 da grandes corporações e das cifras bilionárias nos tornou chatos demais.” 

    • Felipe Paranhos disse:

      Marcelo, a F1 é pasteurizada. Quantas declarações realmente bombásticas você leu esse ano? Tu acha mesmo que o Horner ia na imprensa esculhambar o Webber, depois de toda a confusão que se criou na Red Bull esse ano? O bicho pega é dentro da salinha.

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo