Publicidade

Publicidade
18/12/2010 - 16:15

Apenas um mal-entendido

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

O Desafio das Estrelas de Kart foi alvo de uma polêmica virtual neste sábado (18). Começou quando Danilo Dirani e Ruben Carrapatoso, dois ótimos pilotos — Ruben foi campeão mundial na categoria Formula A em 1998, com André Nicastro em terceiro —, emendaram uma conversa no Twitter.

Na noite de sexta-feira (17), Carrapatoso fez um comentário ironizando a imprensa automobilística. “Estranho? Final de ano é a unica epoca do ano q os jornalista se lembram de existe o KART !!! #fail”. Em seguida, acrescentou: “PQ SERÁ?”, antes de dar a entender que as “estrelas” do Desafio vieram do kartismo.

Danilo, então, questionou: “E pq sera q n tem kartista la ne man??Medo talvez??haha”. Em clima de brincadeira, aprovou o comentário de um seguidor que perguntou se o não-convite a kartistas era por medo de “tomar passão por fora na TV”.

Piloto da F-Truck, Dirani explicou, logo depois, que não fazia tais afirmações por querer estar em Florianópolis, mas por querer mais atenção para o kart durante o ano, não só quando pilotos de outras categorias fazem a festa de fim de temporada.

O assunto parecia ter acabado quando Tony Kanaan retrucou. “Por essas e outras e que o Kart não e mais o mesmo. O recado ta dado. Mais respeito e bom. Provas como essa e a da Granja só ajudam o kartismo”. Thiago Camilo, piloto da Vogel na Stock Car, concordou com Tony. Em resposta, o baiano endureceu: “Por isso que vão correr de Kart pro resto da vida. Cabeça pequena não vai a lugar nenhum.”

E continuou. “Ninguém tem medo d tomar pau aqui,não e esse o propósito da prova.Quando vcs ganharem um campeonato Mundial em uma categoria principal. Aí quem sabe podem começar a falar tanta besteira. Usem o exemplo Granja e Desafio que se ajudaram e cresceram juntos”. No fim, com personalidade, Tony citou os twitters de Danilo e Ruben.

Explicado o que aconteceu, falo eu. E, sem querer ficar em cima do muro, acho que os dois lados têm razão e perdem um pouco da razão também. A imprensa automobilística dá, sim, muito menos atenção ao kart do que às outras categorias. Primeiro pela noção de que kart é escola para outras categorias, mesmo não sendo só isso. E trata-se de uma noção mundial, não só brasileira. Em segundo lugar porque essa noção é secular, e o tamanho da cobertura jornalística de qualquer lugar mais reflete do que alimenta interesses por algum assunto.

Entendo, porém, que deve ser uma merda se dedicar o ano inteiro ao kartismo e ver, no fim do ano, pilotos de monoposto terem tanto espaço fazendo justamente o que eles fazem por seguidas temporadas. Só que trata-se de um evento privado. Como tal, convida-se quem quiser — e quem seus parceiros quiserem.

O kartismo está representado na prova. Leonardo Nienkötter, representante catarinense, é kartista, conquistou o Brasileiro de Kart e o SKUSA Super Nationals nos Estados Unidos neste ano, em que estreou no Trofeo Linea. Até acho que a família Massa poderia convidar mais gente do meio, mas tem o direito de não fazer. Pode-se falar da presença de um não-piloto, o ator Marcos Pasquim, mas a mim parece claro que a participação dele é uma concessão feita pela organização da prova à TV Globo — conforme já falei em post passado, Pasquim será o protagonista da próxima novela das 7. Concessões são feitas mundo afora, em qualquer negócio/empresa. E, afinal, a Globo transmite as baterias da prova em seus canais aberto e fechado, e isso gera interesse para o kart, tão caro e massacrado por gestões e gestões da Confederação Brasileira de Automobilismo.

É evidente que pilotos consagrados, que demonstram talento e habilidade por anos a fio, não têm medo de enfrentar kartistas profissionais. Achei que a declaração do Danilo sobre o medo foi em tom de brincadeira, mas a linguagem escrita não tem os recursos da falada e às vezes causa um entendimento confuso. Pra mim trata-se de um grande mal-entendido.

Nesta, eu tô com o Allam Khodair, que sempre me pareceu boa gente pacas e segurou a onda da rapaziada no Twitter. Bola pra frente, pessoal.

Autor: - Categoria(s): Kart Tags: , , , , , , , , ,

Ver todas as notas

58 comentários para “Apenas um mal-entendido”

  1. André disse:

    Putz cara…. briga pelo Twitter… é o fim dos tempo mesmo!

  2. Fabio disse:

    O Lima falou tudo, o nome já diz, é desafio das estrelas, pq o Carrapatoso e Dirani deveriam estar presentes? São só kartistas e nd mais.
    Tb não tem como comparar uns com outros, acho q seria o mesmo q comparar Pelé X Falcão (futsal), cada um melhor na sua praia e ponto final.

  3. FAB1000 disse:

    Pelo que eu saiba as 500 milhas da granja viana é um evento aberto e nenhum desses dois ganhou a prova com o pé nas costas, e passando todas as estrelas por fora, conforme mencionado.

    É dor de cotovelo mesmo!

  4. Todo mundo ai tem um pouquinho de razão. Mas é evidente que kartistas em atividade são mais rápidos que ex-kartistas. A festa é deles e não querem passar vergonha.

  5. Chubber disse:

    Acho que o faltou para o Danilo Dirani e Rubens Carrapatoso foi um pouco de humildade pois será que a globo e todas aquelas pessoas iriam ver um corrida só com eles na pista acho que o faltou para eles entender que ali não é corrida de kart é sim um evento para pilotos de destaque internacional e nacional (no automobilismo), coisas que eles ainda não são, infelimente,
    Quem sabe um dia quande eles deixarem o conforto e segurança do kart onde eles são bons e enfrentarem outros niveis de conpetição e vencerem possam estar lá.
    Espero que sim.

  6. Thiago Azevedo disse:

    O Barrichello, o Massa, o Kanaan, entre outros, são excelentes pilotos de kart. Basta ver o histórico deles nas 500 milhas de kart que ocorre na Granja, que é um evento aberto a todos. Então, medo não é!

    O negócio é que o evento tem um número máximo de participantes. E, claro, eles chamarão aqueles que são mais conhecidos, mesmo. O evento não visa divulgar o kartismo, mas o evento em si, embora divulgue o kartismo, sim!

    Mas, realmente, seria muito legal que o kartismo fosse mais divulgado.
    Lembro quando teve o campeonato brasileiro de kart em Londrina, alguns anos atrás. O Globo Esporte falou uma notinha: Nelsinho Piquet sagrou-se campeão na categoria tal… (júnior, acho). Achei legal falar do Nelsinho, mas falou só dele. Correram outras 5 categorias ou mais. Por quê não falaram das outras também? A notícia ocupou mais ou menos 10 segundos. Depois, no mesmo programa, o Globo Esporte gastou vários minutos elogiando a gravata do Wanderlei Luxemburgo. Algo que não contribuiu em nada para o esporte. Aliás, é ridículo um cara usar terno para ir a um estádio. Mas se o povo acha bonito…
    De certa forma, os kartistas têm razão de reclamar. Nada mudou de lá pra cá.

  7. felipe disse:

    Esse Tony é uma piada… fiquei impressionado com sua humildade, aliás falta de… O Danilo e o Carrapatoso só não são estrelas pra quem não entende absolutamente nada sobre automobilismo… Eles só não estão na Indy como o careca – narigudo, pq infelizmente não tiveram o apoio q o careca-narigudo teve… Carrapatoso ;e sinplesmente Campeão mUndial de Kart, título esse q o Senna tentou várias vezes e não consigou… Danilo tem só 32 títulos conquistados no kart e automobilismo, quase nada… Farfus e Nelsinho apimentaram a discussão e não fora mencionados… O pior de tdo é um cara chamado de estrela se importar com a declaração de dois meros kartistas…. qdo nos incomopdamos com alguém ou alguma coisa, é pq temos receio de…alguma coisa

  8. MARCO ANTONIO disse:

    Realmente achei estranho o Tony dando o lado para a Bia passar. Veja no VT que ele aponta para a esquerda e não oferece a menor resistência. Di Grassi campeão e Bia com super vitória. Não há problema, mas que foi conveniente foi.

    • Felipe Paranhos disse:

      Que me corrijam os kartistas se eu estiver errado, mas isso é normal no kart, quando um carro tá muito mais rápido. O cara vê que não dá pra segurar, aí, pra evitar um contato que pode prejudicar, oferece o lado.

  9. MARCO ANTONIO disse:

    Claro, Felipe! Eu já fiz isso algumas vezes. Mas a diferença de velocidade tem que estar grande o suficiente para justificar tal atitude. Você sabe que, brincadeiras à parte, lá dentro agente quer vencer. Achei que ele facilitou bastante. Mas isso não importa. Não tira o mérito da vitória dela. O kart dela estava perfeito e ela também. Só que dá margem para alguns comentários como o do Police Man. Realmente pode dar uma certa impressão de que os que estão com vagas asseguradas em suas categorias deram uma ajuda àqueles que estão sem cockpit. Muito porque o Tony e o Rubinho, no kart, são azeitados e pura carne de pescoço. Andam pra cacete! Temos que respeitar. O espaço está aí para isso.

  10. MARCO ANTONIO disse:

    Em tempo: quanto ao Di Grassi, sou isento para falar, pois sempre achei ele um grande piloto e um grande cara. Acompanho a carreira dele desde a GP2 e notícias dele desde as categorias de base. Ele sempre está nas cabeças do Desafio. Falta pra ele um patrocinador que entenda de automobilismo e negócios o suficiente para saber onde ele pode chegar com apoio financeiro.

  11. João Ferreira disse:

    Desculpe-me por entrar somente agora, mas o fato de ser apenas uma confraternização, não valendo merda nenhuma…quem tem medo ou se preocupa com isso são apenas aqueles que gostam de comparações entre pilotos…algo sem sentido, por justamente ninguém querer correr para provar nada a ninguém nesta corrida….

    Mas se tem alguns que acharam isso um mal entendido, espero que possam correr bem no próximo ano pelas suas equipes e deem seus lugares quando estiverem mal….

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo