Publicidade

Publicidade
24/01/2011 - 14:31

Números fixos na F1

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

Luiz Razia lançou no Twitter outro dia, resolvi trazer a discussão pra cá: e se os pilotos da F1 tivessem seus números nos carros? Explico: e se fosse como na MotoGP, em que o Valentino é o 46, o Lorenzo é o 99, Hayden o 69…

Do ponto de vista da identificação piloto-torcedor, não seria melhor se o Schumacher fosse sempre 7, o Alonso sempre 23, o Vettel sempre 78, o Barrichello sempre 11, como foi na Jordan, na Honda e será em 2011 na Williams? Além de gerar uma ligação mais interessante com o fã do esporte, é algo facilmente transformável em dinheiro: imagina a quantidade de produtos vendidos com o número do piloto.

Lembram da homenagem que o Lorenzo fez ao Rossi no GP da Itália, depois da fratura exposta do Rossi? Uma camisa amarela, escrito VR 46 na frente, com o grafismo do sol nas mangas.

A torcida perde chance de ficar mais “próxima” de seu piloto preferido e o velho Bernie perde uma boa oportunidade de fazer dinheiro.

Autor: - Categoria(s): F1, MotoGP Tags: , , ,

Ver todas as notas

63 comentários para “Números fixos na F1”

  1. Gabriel Pereira disse:

    Seria interessante, mas a F-1 jamais se renderia a padrões de outras categorias, ainda que sejam mais interessantes.
    É muito melhor para identificar os pilotos, como camisas de jogadores de futebol. Garrincha 7, Romario 11, Pelé 10, Ronaldo 9 e por ai vai.

  2. Ricardo Domingues disse:

    Nos EUA essa história dos números e mais levado a sério. Na Indy o 3 do Helio Castroneves, 11 do Tony Kannan(deveria ter levado do número para a deFerran), 7 da Danica Patrick e o 9 do Scott Dixon são marcars registradas destes pilotos. Já na NASCAR só lembrarmos do 43 (The King) Richard Petty virou personagem de filme, o 3 (black three) do Dale Earheart Sr., o 24 do Jeff Gordon, 48 do J.J., 8 e 88 do Dale Jr., 28 do Davey Allison, 7 do Alan Kuwiki, 2 do Rusty Wallace, 33 Hary Gant, até o 51 do Tom Cruise no filme Dias de Trovão e até o 42 do Juan Pablo Montoya. A Penske desde dos anos 60 utiliza os números 3, 6 e 12 nos seus carros. Mas na super inteligente fórmula 1 cada vez os números dos carros estão mais escondidos. Só da para ver na Maclaren e mais ou menos na Red Bull. Dúvido que ser Bernie está ligando para isso, hoje é dificil diferenciar o carro do Alonso e do Massa. Infelizmente a F1 é um campeonato de equipes, para que só no Brasil o campeonato de pilotod é levado a sério. Mesmo assim alguns números marcaram certos pilotos como 12 do Senna, 5 do Mansell, 6 do Patrese, 2 do Proust, 5 do Mario Andretti, 0 do Damon Hill, 27 do Alan Jones, 12 Gilles Villenueve. Me lembrei do Travis Pastrana piloto de moto-x e rally cross ele utilizado o numero 199, imagina quanto esse cara ganha como o merchandising do 199???????

    • Felipe Paranhos disse:

      Pois é. O Kanaan acho que não leva o 11 porque ele usava por conta do 7-Eleven, ex-patrocinador dele. Deve preferir outro número.

    • Renan disse:

      felipe, acho q não ligação com o patrocinador. na indy os nºs são da equipe independente do patrocinio. por exemplo: a danica utilizava o 17 na rahal, foi para a andretti correr com o 7 com a grana da motorola. hoje ela continua com o 7 mas patrocionado pela go daddy! (aliás o q é isso???) abraço a todos do blog.

    • Felipe Paranhos disse:

      Sim, são da equipe mesmo. O que eu falei é que eu acho que o Tony usava o 11 só por causa do patrocinador, talvez prefira outro.

  3. João Gabriel disse:

    Mto interessante a consideração.
    Algo do gênero poderia ser explorado na Stock com base na sua referência, a NASCAR. Hj, mais de um mês antes da sua estréia, vc já tem official merchandise dos pilotos com base no seus números. Cada ano uma nova coleção com base nas mudanças de time/patrocinadores/layout do carro.

  4. Diego disse:

    acho que as equipes deviam ter os numeros fixos…como eram antigamente, com as Ferrari 27 e 28….as Tyrrell 3 e 4….Lotus 11 e 12….saudades dessa epoca!!!

  5. Danilo Candido disse:

    Antes de mais nada, Felipe, a Formula 1 precisa tornar os NÚMEROS em si mais visíveis nos carros…aí sim, a idéia de fixá-los cada qual à um piloto seria bem interessante, como sempre foi na Nascar, por exemplo. Até na medíoc…quer dizer, na “excelente” Stock Car sempre fizeram isso.

    • Felipe Paranhos disse:

      Fato.

    • Renan disse:

      tbm concordo. aliás, hoje em dia os nº não servem pra nada, lembram q antigamente eles apareciam na transmissão e tinham destaque nos aerofolios traseiros? hoje as duas coisas sumiram…
      qto a ser nº fixo, se for de pilotos acho bacana (como na moto gp), acho melhor q por equipes (como na indy)

  6. Francisco disse:

    Em outras categorias as coisas já funcionam assim: na Indy e na Nascar, por exemplo, a numeração é fixa; não obstante, o número pertence (como na F1) a equipe (e não ao piloto), que o distribui da maneira que quiser.
    Acho isso muito chato, adorava ver o Meira correndo com o #4 da Panther. Fiquei também muito surpreso quando ví uma foto do Dale Eanhardt pai, datada de 1994, guiando um carro #14 (se não me engano) e não o consagrado #3.

    Outra coisa: na F1, quem ficaria com o #1? Acho que todos vão quere este.

    Saudações rapeize!

    • Felipe Paranhos disse:

      O campeão do ano anterior. O resto mantém os seus ou cede para novatos.

  7. philipe speed disse:

    sem dúvida. isso seria interessante. alonso seria o 24 rsrsrsrsrsrsrs

  8. Até os anos 80 não era assim na F1?

    • Felipe Paranhos disse:

      Que eu lembre, rolou de equipes com números fixos. Acho que seria legal se os pilotos fixassem os seus.

  9. Thiers disse:

    Eu vi o Razia falando disso no Twitter, eu acho a idéia fantastica, senão cada piloto com seu número, que fosse ao menos como antigamente, que cada equipe tinha sua numeração fixa, como a Williams usando 5 e 6, Ferrari 27 e 28, Mclaren 11 e 12, e por ai vai, detesto numeração por classificação da temporada passada, fora que numero hoje na F1 é algo totalmente desprezado, seria a chance de reverter isso, que é muito errado de se desprezar…

  10. Carlos Ganhadeiro disse:

    A idéia é boa, mas e os pilotos que já abandonaram a categoria? Alguém teria o direito de ficar com o 46 do Rossi? Em algumas temporadas, já estaríamos no nr 300 e tanto, e daí pra maior! Acho que seria mais interessante ainda, se os números fosse distribuídos exatamente conforme a colocação do piloto no campeonato do ano anterior, o que manteria os números sempre atualizados conforme o passar dos anos. Se um piloto for campeão, nr 1 pra ele, em qualquer carro ou equipe. Caso o piloto não esteja presente na temporada seguinte, o seu número de colocação fica ausente naquele ano. O 13. colocado poderia ficar com o 31, ou algum outro combinado. Os estreantes entrariam com números imediatamente após o último colocado da temporada anterior. Seria uma ótima referência para o torcedor, saber que o nr 4 chegou em quarto no ano anterior. Ficaria mais fácil identificar quem fez o quê no ano anterior, e se está subindo ou caindo no “ranking”!

  11. Levy disse:

    Os números fixos criariam uma enorme identidade com os pilotos, marca registrada!! Como os inúmeros exemplos já citados. Mas enquanto não muda, uma dúvida: pq não se usa o #13 na F1??

  12. Vanderlei Silva disse:

    Seria ótimo se na F1 tb fosse assim. Mansell, com seu vermelho 5 e Villeneuve com a Ferrari 27 estão no inconsciente da memória dos seguidores da F1, assim como as Ligier 25/26 e as Lotus 11/12. Bem interessante, pq se pensarmos no piloto como atleta (e eles ganham e disputam prêmios como um), muitos destes atletas são marcados por um número. No Futebol, Vôlei, Basquete, Beisebol, Futebol americano, Hóquei, dentre outros. Por exemplo quando me lembro de Damon Hill sempre me lembro do número 0, por causa das 2 temporadas que ele fez com este número e que foram das poucas q tiveram este número sendo usado.

  13. Eric TK disse:

    Eu acho legal. Ia ser bacana ver um novato dizendo: “Vou correr com o número XX que foi por muitos anos do meu ídolo Fulano de Tal…”. Aí ia ter gente que ia gostar, gente que ia reprovar, e principalmente gente que ia ficar comparando os desempenhos, que é o que muitos dos entusiastas de automobilismo gostam de fazer.
    Só não pode fazer bagunça que nem na Indy, que ano passado tinha o carro 2 do Raphael Matos e o 02 do Graham Rahal. E a Bia mesmo correu com os números 23, 24 e 25.

  14. Marcio Pedro disse:

    Podia ser assim mesmo, mas eu faria um pouco diferente: Reservaria o número 1 sempre para o campeão. Esse ano, por exemplo, o Vettel usaria o 1 e ano que vem voltaria a usar o número dele.

  15. Bruno Brambila disse:

    Primeiro na F1 os números deveriam voltar a aparecer nos carros. A Ferrari 12 do Niki Lauda e o número 1 vermelho com contorno preto da Maclarem era simplesmente um luxo !
    Nos EUA os números geralmente pertencem as equpes que possuem as vagas. Muito interessante não é só o número, mas também seu respectivo grafismo. Lembram do Leão, do RED FIVE.
    Então , na Stock Car Brasileira os números dos pilotos são sempre os mesmos. Hoje meu filho de 6 anos que acompanha sabe até o 63 – Lico kaesemodel.
    Outro dia vendo a Nascar disse aquele é o “Buschinho” para o carro no 18.
    Isto vale grana de merchandising sim e a Stock se fosse inteligente liberaria o grafismo dos números para as equipes.

  16. Gustavo Lucena disse:

    Na F-1 os números fixos sempre foram ligados às equipes do que propriamente aos pilotos.

    Lotus: #5, #6, #11, #12
    McLaren: #1, #2, #7, #8
    Williams: #5, #6
    Ferrari: #11, #12, #27, #28
    Brabham: #5, #6, #7, #8
    Renault: #15, #16
    Tyrrell: #3, #4
    Benetton: #19, #20
    Ligier: #25, #26
    Arrows: #17, #18

    No entanto acontecia de alguns números ficarem marcados por serem bastante usados por certos pilotos ou por pilotos com estilos de pilotagem parecidos.

    O #2 ficou marcado por 3 títulos obtidos com Alain Prost.

    O #12 e o #27 lembram pilotos arrojados, pois foi usado por Villeneuve e Senna.

    Tem tbm o #5, número que mais consagrou campeões, mas que virou uma marca registrada de Nigel Mansell.

    Seria bem interessante para o marketing da categoria que a numeração das equipes voltassem a ser fixas, como era até 1995.

  17. Fernando Niterói disse:

    Acho q o número 1 representa um campeonato, “uma conquista”… algo que em outras categorias nem existe e vc não sabe quem foi o campeão do ano anterior !! Não acho uma boa essa numeração fixa, pois isso poderia levar a F1 mais uma questão financeira, coisa que já acho excêntrica, absurda e hipócrita com essa questão de pilotos pagantes. Mais uma opção para afastarmos o talento dos pilotos e aproximar o “dinheiro” do espetáculo. Acho q a melhor identificação do piloto é seu capacete, coisa que também já está “indo pelos ares”. Alguém sabe como é o layout verdadeiro do Vettel?? E se ele mudar de equipe?? Seria um cavalo enpinado ao invés de um touro vermelho??

  18. Harry Jr disse:

    Para mim o mais marcante foi o “red five” do Mansell. Esse tipo de coisa aproxima a torcida, cativa o fã, mas infelizmente parece que isso não interessa mais à F1. O modelo de sucesso (?) implantado pela ferrari do “nós somos mais importantes que os pilotos e que a F1” não deixa espaço para o fã, só para os clientes.

  19. Verde disse:

    Sabe quem vai fazer isso em 2011? A AutoGP. Os números farão a gente desenvolver alguma empatia por Edoardo Piscopo, Luca Filippi e Giorgio Pantano.

    • Felipe Paranhos disse:

      hahaha, vi isso ontem de noite! Só não pode 1 e 01, 2 e 02, tal. Mas agora vai! Agora eu vou comprar uma camisa do Luca Filippi. :P

  20. Ricardo Domingues disse:

    O Tony Kannan está escrito com o número 2 para 2011. Algum leitor disse que o Dale Earheart correu com o número 14. Os pilotos da Nascar geralmente fazem algumas corridas na Nationwide Series (Busch Series nos anos 90). Deve ser essa razão de ele estar com o número 14. O Kevin Harvick corre com o 29 na Sprint Cup, 33 na Natiowide e o 2 na Camping World (truck). Alias o 2 deve ser o número do Nelsinho Piquet na camping world. O Deni Hamlin corre com o 11 na sprint e na nationwide já correu com o 18, 20, 32 e até o 10. Os números na NASCAR são tão importantes que os pilotos não falam o nome dos outros se falam pelo número, já ouvi o proprio Kevin Harvick reclamando do Montoya dizendo: o 42 bateu na minha traseira, o Dale Jr dizendo: o 18 (kyle Bush) me empurrou para o muro, Carl Edwards o 12 (Brad Kaseloswiki) dirige como louco. Na F1 issa ser legal o Massa com o 19, o Rubinho com o 11 mas teria uma briga entre o Schumacher e o Alonso pelo número 00.

    • Thyago Rafael disse:

      Piquet será o #8. Miguel Paludo o #7. Na NASCAR a numeração não é da equipe, e sim do carro em si. Se o proprietário do carro quiser levá-lo para outra equipe leva com número e tudo. Um caso curioso: Jeff gordon é dono do #48, mas pilota o #24 porque foi tetracampeão com o Dupont #24, não fazia sentido desmanchar a imagem só para correr em seu próprio carro, então em 2002 Gordon colocou o #48 no grid pela equipe Hendrick com novato jimmie Johnson, hoje pentacampeão.

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo