Publicidade

Publicidade
16/03/2011 - 17:48

Marussia Virgin e a World Series

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

Trabalhar com nerds é difícil. É duro trabalhar com gente que sabe a data de nascimento do Jazeman Jaafar. O dia da primeira vitória de Riki Christodoulou. Que sabe quantos pilotos Daniil Move ultrapassou na sua estreia no kart.

Pois sim. Digo isso porque eu pensei que tinha tido uma sacada razoavelmente boa, ao perceber que o canadense Robert Wickens fechou pela Carlin na World Series com o patrocínio da Marussia e um layout bastante parecido com o da Virgin.

Aí fiquei pensando, somente como conjectura, no fato de que a Marussia Virgin, a famosa MVR ou MRV ou até RMV da RGT, ainda não anunciou seus reservas para 2011. E vai que ele aparece… Sem falar que, como a Virgin não tem representação nas categorias de base (atualização: aliás tem, mas só na GP3), Wickens pode ser um nome para o futuro da equipe, caso renda bem em 2011.

Foi quando eu vi que o colega Felipe Giacomelli, dono do blog World of Motorsport, já havia falado sobre isso. Em detalhes, neste post. Ontem, ainda por cima. Mas, apesar de tão atento, ele não viu algo que eu vi. Por algum motivo, ele treinou em Aragon, semana passada, com o capacete da época que era apoiado pela Red Bull. 1×1, Giaco.

Amanhã falo mais sobre a World Series.

Autor: - Categoria(s): F1, World Series Tags: , , , ,

Ver todas as notas

2 comentários para “Marussia Virgin e a World Series”

  1. Felipe Antunis disse:

    Paranhos, não sei não… mas acho que o Wickens ainda tem algum apoio da Red Bull. Ele não é mais do programa oficial desde o fim de 2009, mas ainda levou a marca no capacete no ano passado inteiro na GP3 e deve continuar esse ano também…

    • Felipe Paranhos disse:

      Mas ele só usou esse capacete na primeira sessão de testes. Na segunda era outro. Mas tem razão: ano passado, ele usou o capacete da Red Bull na GP3. Mas o que é estranho é que ele não levou a marca em lugar nenhum mais. Nem macacão, nem carro.

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo