Publicidade

Publicidade
26/04/2011 - 22:39

Ataque e defesa

Compartilhe: Twitter

FELIPE PARANHOS [@felipeparanhos]
de Salvador

Deixei passar isso uns dias, mas parei agora para falar do assunto. A Indy, por meio de seu consultor de competições Al Unser Jr., declarou que vai “acompanhar” Helio Castroneves, por conta do alto número de acidentes envolvendo o brasileiro neste ano. Ameaçou puni-lo se for considerado culpado de mais um incidente que prejudique um adversário.

Helinho perdeu a freada na largada do GP de São Petersburgo, na abertura da temporada, e ajudou a causar aquela bagaceira que tirou cinco carros da corrida. Na semana passada, em Long Beach, se envolveu em dois toques: um normal, com Justin Wilson, e outro por vacilo próprio, que tirou do companheiro Will Power a chance de vencer a prova.

Até aí, tudo bem. É um número de incidentes incomum para a carreira de Castroneves. Mas é justamente por ser incomum que chama a atenção esta ameaça para o piloto da Penske. Ótimo que todos, até um piloto de qualidade notável como Helio, estejam sujeitos a sanções.

A questão é que a Indy não parece trabalhar assim. Alguns pilotos fazem besteira atrás de besteira e têm, digamos, o benefício da dúvida. Vou dar um exemplo: em 2009, Marco Andretti atrapalhou, por duas corridas de circuito misto seguidas — Glen e Edmonton —, líderes que tentavam dar uma volta de atraso nele. Por uma volta inteira.

(Como se sabe, em ovais, os pilotos não são obrigados a reduzir a velocidade para que vire retardatário — apenas se facilita a ultrapassagem, uma vez que o piloto de trás vem mais rápido. Como em mistos o espaço é outro, acaba tendo de abrir.)

Naquelas ocasiões, o filho de Michael Andretti interferiu no resultado da corrida ao impossibilitar a disputa de primeiro e segundo colocados. Passou-se a mão na cabeça. Separando essa história da próxima: o mesmo Marco fez uma, com o perdão da palavra, cagada na etapa de Long Beach, acabando com a corrida de Sébastien Bourdais nos boxes. Foi um erro primário, muito mais feio do que o toque de Castroneves em Power. Por mais que tenha sido um só, foi crasso. E ninguém nem toca no nome de Marco — que tem menos talento do que um Sato, por exemplo.

Parece que, com esse caso de Castroneves, e até com as ameaças a Milka Duno no ano passado, a Indy tomou um caminho de mais severidade em relação a falhas ou desnível de pilotos. Eu só espero que não existam protegidos pela categoria. Se, mais uma vez o escolhendo como exemplo, Marco Andretti fizer uma besteira na etapa de São Paulo, vai receber as mesmas ameaças? Veremos.

Autor: - Categoria(s): F-Indy Tags: , , , , ,

Ver todas as notas

14 comentários para “Ataque e defesa”

  1. Arilton de Oliveira disse:

    E aquela historia ridicula de tirarem a vitória do Helio, por que ele defendeu legalmente,diga -se de passagem, sua posição?

  2. Borgo disse:

    Fala, Paranhos. Então, e não é só o Marco. O Viso já se envolveu em sete, SETE acidentes apenas nas três etapas desse ano. E nada, nem uma palavra da direção de prova. Se fosse a Milka Maravilla, já estaria sendo fudida (não literalmente).

    Não estou defendendo o Helio, que anda meio nervoso dentro do carro e até merece esse puxão de orelha, mas as coisas andam pendendo muito pro lado dele. A punição em Edmonton foi correta, já que estava no regulamento. Se o regulamento é correto ou não, aí é outra história. Mas aquela pegada no colarinho do diretor de prova deixou muita gente puta da vida e louca pra se vingar. E não vai demorar pra isso acontecer.

    Abraços.

  3. diogo disse:

    O automobilismo é um esporte em que acidentes fazem sim parte do espetáculo. Porém não é por que existem acidentes que se pode dar espaço a “propocidentes”. o que tem que ser combatido são os pilotos que usam de incidentes para se promoverem. Infelizmente alguns acabam sendo punidos prematuramente para que sirvam de exemplo pros demais.
    Porém se não houver rigor e transparência nas acusações tudo vira palhaçada e dar margem a alguns ficarem sendo protegidos.
    Importante a sua observação Felipe, tem que haver transparência nas punições.

  4. HELINHO E A MIKA NÃO SÃO AMERICANOS E O MARCO ANDRETTI É.

    SERIA APENAS COINCIDENCIA!?!?!?!?

    • Felipe Paranhos disse:

      Acho que sim. Não no Marco, que acho que tem um moral que não merece, só por ser norte-americano.

      Mas a Milka é ruim, mesmo. Mereceu as ameaças que tomou.

    • Douglas Arruda disse:

      Essa moral elevado do Marco Andretti tem haver com a família. Ele não é um zé-das-couve qualquer, tem alguma “linhagem”.
      É igual ao Bruno Senna: não fez nada ainda então a mídia não o idolatra. Mas o dia que ele sentar num carro de F-1 e mostrar um lampejo de resultado em prova, tudo vai mudar. Daí pra frente, ele será um Senna. Pode nunca mais fazer nada, mas continuará querido. Aliás, tudo que não der certo é puramente azar ou marcação contra os brasileiros.

  5. Joao disse:

    Isso e inveja porque o Helinho participou no “Dancing with the Stars”…

  6. Gonzalez disse:

    Aos amigos (americanos) as benesses da lei. Aos inimigos (estrangeiros) todo o rigor da lei, e de preferência acompanhado de calúnia

  7. Doctor House disse:

    Os americanos são sempre protegidos. Que eu me lembre, nenhum deles recebeu uma punição digna do nome.
    Ser punido é monopólio de SUL AMERICANO… ;

  8. André disse:

    Não dá pra justificar o erro do Helio em cima do erro alheio. Com ele estão fazendo o correto, então que com os demais também seja feito.

    Só que o que ocorreu com o Marco foi em 2009. As coisas evoluem, o importante é olhar para o agora.

  9. Douglas Arruda disse:

    Lá vem esse papinho de brasileiro vítima. Definitivamente não são os pilotos que puxam o coro, mas essa nossa audiência.
    O Hélio além da conta ultimamente, nada qye se compare a uma Milka Duno. Mas aquela batida da última corrida foi muito estúpida, se fosse numa pista rápida poderia ter causado um acidente sério. Justo os fiscais ficarem de olho nele, é a função deles e são as regras.
    Porém, acho que ele está tomando este enquadro mais severo devido a um componente político: covenhamos, o Hélio ameaçou o fiscal – um gesto pra lá de estúpido. Não é uma retaliação justa, mas com certeza esperada. No Brasil não seria nada diferente… sendo estrangeiro então, chamaríamos o cara de arrogante e pediríamos a cabeça.
    É tudo igual, só muda o endereço.

  10. O Marco Andretti tem o mesmo talento do pai para causar confusões. Além disso, não é de hoje que o pessoal da Indy implica com o Helinho. Concordo que esse ano ele andou pisando na bola, mas alguém lá não gosta dele…

  11. HELTON CARLOS disse:

    e facil apenas acidentes,não acho que ele passou do ponto,erros de corridas e so ver o viso muito louco…

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo