Publicidade

Publicidade
04/07/2011 - 15:07

Surdez para o bom senso

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

Sou só eu que acho essa discussão sobre o barulho dos motores da F1 a partir de 2014 uma besteira? Ok, é uma parte integrante do espetáculo da F1, ninguém gosta de ver corrida no mudo, mas tem um pouco de factóide nisso tudo, me parece.

A F1 vai abrir mão de uma fórmula de sucesso e colocar um motor de Ka 1.0?

Motor V8 é sinônimo de carro moderno, tecnologia avançada?

Alguém vai mesmo deixar de ir a um autódromo ver os carros, a velocidade, as ultrapassagens, porque o som é X decibéis mais baixo?

A resposta é não para as três perguntas. Quanto à última, arrisco dizer que, se a mudança para os motores V6 fosse feita às escondidas, de um dia pro outro, quase todo o público dentro do autódromo não repararia. Se reparasse, talvez até agradeceria pela “impressão” de que o barulho que machuca os ouvidos diminuiu, talvez atribuísse o menor incômodo a um possível acostumar do sistema auditivo com a zoada.

Convenhamos, ninguém vai assistir a uma corrida no autódromo por causa do barulho do motor. Tá ali, ótimo, é um negócio secundário, muita gente até acha exagerado — eu incluído. No mais, acho que muita gente ficaria contente em ver a corrida com os ouvidos nus, a salvo daquele zunido agudo invadindo mortalmente sua orelha.

(Se é que o volume vai cair tanto assim. É justamente por tudo se tratar de suposição que eu acho a discussão, as ameaças de processo e tal uma enorme besteira.)

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags: , , , , , ,

Ver todas as notas

77 comentários para “Surdez para o bom senso”

  1. Danilo Candido disse:

    Na década de 80 os V6 e 4 em linha turbinados gritavam feito sirenes anti-aéreas, o ruído dos Honda então eram absolutamente insuportáveis…não duvido que a coisa até piore (sim, ronco de F1 é legal demais da conta mas para quem já há muitos anos – eu no caso – vai ao GP Brasil, sabe do que está falando), pois aguentar o som estridente na corrida, com 24 carros passando freneticamente, após 2 dias já desgastantes de treinos c/ sol, chuva, fila, comida e bebida ruins e arquibancada desconfortável, é pra lá de difícil. Sinceramente, uma pequena redução no volume de som seria até bem vinda…
    Agora, assistindo pela TV não fará muita diferença.

  2. Kaue disse:

    Eu axo que pode afetar ao publico sim, pois o enorme barulho faz sim parte do show e êh um fator atrativo sim.

  3. Fabio do Carmo disse:

    Felipe, nao acho que seja soh uma questao do nivel de decibeis, mas diminuindo-se o limite de RPM tambem muda-se o timbre dos motores, ficarao mais graves.

    Acho que muita gente deixaria de assistr a F1 se nao tivermos mais um ronco bonito e alto dos motores sim, essa discussao eh importante. Varios amantes do automobilismo idolatram o som dos F1, quando houve a troca dos V10 pelos V8 jah deu uma diferenca, pra se ter uma ideia em 2006 os roncos mais bonitos eram o da Super Aguri e o da Toro Rosso. Justamente porque eram as unicas a ainda utilizarem os V10. Torco para o som continuar o mais parecido possivel, eu e muita gente achamos isso importantissimo!

    Pra relembrar, vao no youtube e achem uma volta onboard (ou de fora mesmo) de um F1 do ano de 2002 ou 2003. Eh lindo de mais o som, nao temos mais isso, e querem piorar ainda mais!

  4. Diogo disse:

    Barulho? Nã dá pra regular isso no cano do escapamento? Que discussão mais besta essa do vovô Bernie…

  5. João (Portugal) disse:

    Felipe, geralmente concordo com os teus textos mas neste é-me completamente impossivel :)
    O barulho do motor é essencial para quem gosta de F1.. se a minha mãe tivesse num autodromo ela ia-se queixar pra xuxu, ela detesta carros, já eu.. eu adoro, tenho paixão, e o barulho de um motor potente é quase afrodisiaco hehehehehe
    Estes actuais V8 já têm fazem um barulho muito, como vocês dizem aí, careta. Eu não gosto. Um V6, só posso imaginar que será pior ainda. Apesar de ser um apaixonado pelos V12 (credo, aquele barulho é lindo), considero que até os V10 fazem um barulho espetacular.. a F1 perde muito com essa treta de os motores estarem congelados, todos iguais e muito pequenos.. eu não gosto..

    Em jeito de conclusão aqui fica um vídeo que ilustra como o barulho dos motores são diferentes e como isso, pelo menos no meu caso, me dá ou me tira o prazer.
    Abraços de Portugal!

    V12 – http://www.youtube.com/watch?v=CypPQu5tsVQ

    V10 – http://www.youtube.com/watch?v=OYGWcsxqOJQ&feature=related (apesar do horrível som do Traction Control)

    e o péssimo V8 :) – http://www.youtube.com/watch?v=_crM1QevweM

    PS: Aquele V12 é poesia em forma de som :D

  6. Fernando disse:

    Felipe Paranhos

    Perguntas :

    Vc jah ficou de peh na reta dos boxes ao lado da grade onde um formula 1 passa gritando ?

    Jah sentiu o deslocamento de ar que o carro faz ?

    Como o chao treme qdo ele passa ?

    tem muita gente que vai ver as corridas tambem pelo ronco dos motores.

    Nao sei nao mas parece que vc como um montao de gente prefere ver as corridas no sofa e traduzir notas dos sites internacionais de automobilismo, no offence.

    • Felipe Paranhos disse:

      Já vi muita corrida in loco. E já assisti a um dia de F1 no camarote que fica em cima dos boxes. Ou seja, mais perto do barulho, impossível. Achei o volume do ruído uma agressão. Deslocamento de ar, aquela sensação diferente e boa, chão tremer, tudo isso é excelente. E não vai mudar se o ruído for menor.

      Assistir corrida no autódromo é ótimo, mas tem um monte de coisas ruins. Sofá é ótimo também e tem suas limitações. Meio feio fazer ironia mal-feita falando sobre o que não sabe No offence.

  7. Alexandre Lourenço disse:

    Eu por exemplo tenho deficiencia auditiva no meu ouvido esquerdo devido a uma caxumba na infancia,gostaria muito de ir a um gp Brasil mais eu ja tive a oportunidade de passar bem perto de Interlagos em dia e treino e olha que o barulho é ensurecedor precisei chegar em casa e tomar um analgésico e olha que doia muito, acho um baita exagero , fui na SP Indy 300 no ano passado, que maravilha o som do motor é muito legal,bem moderado e ainda por cima deixa um cheirinho de etanol quando passa, pra mim som do motor alto é só um detalhe,o que ,todos queremos ver é o circo pegar fogo mesmo!!!

  8. Verde disse:

    Isso aí.

    Não é o barulho do motor que fará o negócio melhor ou não.

  9. Fernando Vieira disse:

    Fala Felipe! Boa tarde…

    Compartilho totalmente da sua visão…qdo saiu essa notícia…inclusive no Grande Prêmio…ia perguntar pro Vitonez se tavam sem notícia pra colocar na hora…hahaha!

    Ai criam uma COMISSÃO (!!) pra discutir isso hsauhsauhas! Eh cada uma…

    Parabéns pelo trabalho…Abs!

    • Felipe Paranhos disse:

      Obrigado! Abraço! (É isso, às vezes a gente não concorda com a notícia, mas ela tem importância. É só ver quanta gente discorda de mim aqui nos comentários. Por isso que o site é o lugar de informação e aqui é o lugar de opinião. :) )

  10. Victor Serrão disse:

    Felipe, acho que a questão passa muito mais por uma demonstração de força do Bernie, via Ron Walker, do que algo que realmente deva ser levado a sério. Essa é a tese do Joe Saward, e ele sabe dessas coisas.

  11. Douglas Arruda disse:

    Mas uma coisa é certa. Admiro a F-1 por tudo que ele representa em termos de tecnologia e inovação. Se reduzirem para quatro cilindros, o ronco característico morrer e o principal, perder performance e simplificar demais a aerodinâmica, na boa, pra mim morreu.
    Entendo tudo o que significa a mudança, a importância e o contexto econômico. Mas acima de tudo, espero ver o espetáculo com tudo que se tem direito.
    Senão, deixa de ser F-1.

  12. Mário Sérgio disse:

    Ponto Pra você, Felipe. Mas estou Falando apenas de mim, que perdi minha audição (quase que total) e não sou capaz de ouvir este tal “ronco” nem se queimasse minha orelha no cano de escapamento de um carros desses, seja v6, 8, 10 ou 30.
    Mas creio que o ronco é quase um orgão vital pro espetáculo, assim como o cheio de borracha e gasolina.

  13. Gilmar disse:

    Sem falar do motores turbos da época do Piquet. Não eram quatro cilindros? A fórmula um tá tão chata que o velho Bernie faz o possível para ser manter na mídia com seus “factoides”.

  14. roxxon valdez disse:

    olha tinha um site na internet que rolava o som e as imagens sem locutor, e eu achava o máximo. mas logo a poderosa tratou de censura-lo e hoje quando tento acesar só diz que o servidor não foi encontrado. porque não pensam em tirar os naraddores idiotas e suas patriotadas vagabundas????? se o barulho dos carros for ruim muita gente não vai mesmo. não adianta falar que é besteira. o ronco dos motores faz parte do tesão.

    • Felipe Paranhos disse:

      Faz, faz mesmo. Só não acho que essa suposta redução no volume fará essa diferença. E na TV, com certeza, não vai fazer diferença nenhuma.

  15. Gil Queiroz disse:

    F1 não é só competição, mas acima de tudo, é música para os ouvidos. Ah, saudades, dos V12, V10, esses sim gritavam sem dó e os carros saíam dançando para todo lado nas saídas de curva. Talvez o V6 não dê tanta diferença, mas quando chegar aos motores elétricos, nem sei o que vai ser da F1. E os tempos já são chegados…

  16. Winston disse:

    Acho que um motor de corrida sem abafadores eficientes vai sempre zoar muito, alguem ja ouviu de perto uma CBR 600 RR sem a taMpa do filtro de ar? Agreditem e bem alto a meros 14500 RPM. Entao um 1.6 turbo sem filtro de sem silencioso com escape livre e um turbo vai zoar certesa.

  17. Emilio disse:

    Concordo em genero, grau, numero e tudo o mais.

  18. HRJ disse:

    Bom eu sim deixo de ir a um autódromo por causa do barulho. Fui algumas vezes mas acho desconfortável o protetor auricular. Prefiro assistir em casa pela TV.

  19. marcolla disse:

    Desculpe.. eu discordo.
    Tirar o ronco dos motores e o cheiro, da borracha e do oleo, sobra o que?
    Ultrapassagem por ultrapassagem, vemos muito melhor na tv, com direito a replay e cronometragem.

  20. Zanix disse:

    Tudo depende do limite de giros adotado. Quanto mais giro, mais agudo é o ronco. Nos anos 80, em plena era tubo, os motores eram V6 1.5L turbo e nem por isso o ronco era ruim. Era só um pouco mais grave exatamente por ter menos giros que hoje. Se manter em 18.000 rpm, o ronco será o mesmo. E aqueles motores chegavam a 1.100cv!

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo