Publicidade

Publicidade
05/10/2011 - 14:49

O erro que se repete

Compartilhe: Twitter

FELIPE PARANHOS [@felipeparanhos]

Leia os mais diversos blogs de automobilismo hoje. Veja todos os elogios feitos a Jenson Button, que renovou contrato com a McLaren. Todos estão certos. Jenson Button mostrou nos últimos anos que é um piloto top, alguém em quem qualquer equipe pode confiar se precisar de um piloto que dispute o título da F1.

Mas volte um pouco no tempo e lembre qual era a avaliação feita sobre Button quando ele foi para a Benetton em 2001, com 20 anos. Quando completou seu terceiro ano na BAR, depois de ir bem em 2004, mas cair com a equipe em 2005. Quando fez 28 anos em 2008 e não conseguiu tirar a Honda da situação vexatória em que se encontrava.

Button chegou à Williams em 2000 cercado de expectativa, depois foi tachado de playboy deslumbrado, reergueu-se em 2004, mas voltou a dar motivo para o “eu disse” dos sabichões no ano seguinte e enquanto esteve na Honda. Quando conquistou o título de 2009 com o impressionante carro da Brawn, eu lembro — e vocês hão de lembrar também — que havia muita gente a questionar se estávamos diante do pior campeão da F1 em todos os tempos.

Tudo o que enumerei foi somente para reiterar algo que vez por outra falo aqui: o torcedor — e muitas vezes o jornalista — de automobilismo se apressa a esculhambar um piloto no início da carreira. Falo por experiência própria: passei a bater nesta tecla depois de, três anos atrás, criticar fortemente o Pastor Maldonado pelas cagadas que fazia na GP2. Bastou um ano e meio para que ele mostrasse que a maturidade havia chegado devagar e que era um piloto pronto para chegar à F1. E hoje lá está o venezuelano, dando muito mais trabalho a Barrichello do que em 2009 fez Nico Hülkenberg, muito incensado por aí, e muito talentoso também.

Se tivesse o sinal da RGT em sua casa, Vettel ouviria no ano passado que era rápido, mas não tinha maturidade para ser campeão da F1. E, antes que se iniciem as críticas ao Galvão, olhem pros comentários do BloGP sempre que se fala de algum piloto em específico. A quantidade de comentários definitivamente negativos sobre pilotos com 22, 24, 26 anos é incontável.

É por isso que às vezes a gente põe o pé no freio ao falar de um piloto que começa muito bem a carreira. Olha o Jules Bianchi aí na GP2 sem corresponder aos holofotes. Olha o Grosjean, que recebeu todos os golpes ao pegar o abacaxi que era aquela Renault de 2009 no lugar do Nelsinho Piquet, e agora ganhou a GP2 com um pé nas costas.

Paciência…

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , , , ,

Ver todas as notas

27 comentários para “O erro que se repete”

  1. Hurricane disse:

    ADMITO, que nunca achei ele um BAITA piloto. Mas o passar do tempo ele foi mostrando que quando a pista esta molhada, escorregadia, ele faz a diferença.

    Melhor historia dele para mim ? Quando assinou com a Williams Bmw e apareceu na fabrica com uma Ferrari.

    E para mim ele é o ultimo dos Playboys.

  2. GGoncalves disse:

    Não adianta tentar fortalecer piloto, o mais importante é a maquina, não há piloto campeao sem carro melhor que ele. Foi assim com o Buton, Vetel, Alonso, todos sem grandes emocoes. Os melhores campeonatos foram 2007 e 2008, onde realmente houve competicao, o resto foram verdadeiros passeios dominicais. O Pastor ainda tem muito que mostrar, pois superar Rubens é pouco, pois há muito é um ex-piloto em atividade.

  3. R.CASAGRANDE disse:

    Eu mesmo já esculhembei, e muito, o Button, principalmente depois de 2002. Agora a situação é bem diferente. Mas convenhamos que ele evoluiu demais nesses últimos tempos. A confiança pelo título e a atual regra dos pneus têm ajudado bastante ele. E talvez isso esteja complicando a vida do Hamilton…

  4. Fernando Cunha disse:

    Gostei, tem toda razão… eu mesmo as vezes sou um desses que criticavam logo de cara os pilotos em inicio de carreira, também pensava que o Button era um James Hunt moderno …mas queimei a língua, o cara tá pilotando a fino …. belo post… fez refletir ..abraços.

  5. Verde disse:

    O mais interessante sobre o Button era sua imagem no fim de 2008. Piloto em fase final de carreira. Eterna promessa que não vingou. Sombra do Hamilton na preferência dos ingleses. Um dos piores pilotos da temporada, tendo feito menos pontos até que o Bourdais e o Nakajima. Enfim, que pena, ele não deu certo. Bola pra frente. E em 2009, o título.

    Todos os pilotos merecem mais de uma chance. Talvez duas. Três ou quatro. Talvez até mesmo o Bianchi, de quem nunca falei muito bem.

    E não adianta criticar a postura burra dos torcedores ou dos jornalistas. Eles são assim mesmos e pronto. Só se tivesse como lhes dar algum suprimento de neurônios.

  6. Rodrigo Brayner disse:

    interessante, mas vcs vivem de críticas, vivem para criticar, acho errado achar que vocês formam opinião, acho que vocês estão para expor as suas porém não necessáriamente iremos concordar e como a Internt é canal aberto de comunicação , há sempre direito de resposta e as pessoas vão e apresentam outras ideias e está ai feita a discussão, que é sempre mais produtiva, é muito diferente do que se fala na TV, Galvão e a sua arrogância de 30 e tantos anos de F1, acha-se no direito de falar o que pensa achando que isso significa alguma coisa, desculpem-me pela franqueza, mas muito o que é dito ali apenas faz parte de um jogo que fez por exemplo o Ayrton Senna um intocável (apesar da quantidade de CAGADAS que este fes durante sua passagem na Formula 1, afinal de contas, ele morreu, e ai virou martir) e o Nelson Piquet virou um “mal carater” (olha isso!) e “mau humorado” por que sempre foi arredio a imprensa e sempre esculhambou o Senna e a Globo que sempre adorava o defender… (até namoro com a Xuxa inventáram…)… E ai, os anos passam, o Rubinho chegou, e teve um pequeno destaque, quando o Martir morreu ele estava lá, próximo da vez e não conseguiu pois sempre não esteve no lugar certo na hora certa e foi muito criticado pelas más atuações… Agora por exemplo, os caras falam do Hamilton a torto e a direito, mas muito do que ele faz é apenas ser agressivo ao extremo, coisas que muitos outros pilotos fantásticos tb já foram um dia… ( O Massa é um prego que se apega a esses comentários para ficar tentando se justificar pelos problemas de cabeça que ele tem – aquele tiro de estilingue do carro do rubinho deixou com absoluta certeza sequelas dificeis de serem sanadas a curto prazo – algo como o Nelson em 1987 – mas o cara conseguiu ganhar o titulo ainda naquele ano, né) … Enfim Felipe, criticar faz parte da sua vida, faz parte do seu trabalho, critique, mas quando criticar, apenas diga que esse É O SEU PONTO DE VISTA E DEPOIS TENHA (como teve aqui neste texto) humildade suficiente para dizer que um dia criticou e agora o critica de maneira positiva…
    A crítica gera discussão e discussão faz bem ao planeta terra como um todo!

  7. Gabriel Souza disse:

    É Felipe, somos uns apressados em querer cravar isto ou aquilo.

    Critiquei Button quando foi campeão e percebo que estava totalmente equivocado.

    Maldonado é outro que me fez “queimar a língua”. Um dia eu aprendo.

    Abraço!!

  8. Marcelo disse:

    Button Campeão fraco? Isso não existe, piloto fraco é aquele que tem CHANCE de ser campeão e não aproveita a OPORTUNIDADE…caso de Rubens Barrichello em 09, nesse ano sequer as grandes feras estavam na disputa: Alonso, Kimi, Lewis e Massa, que estava em grande fase superando Kimi em 08 e 09.

    Hilário foi o que ouvi dias atrás, que a Ferrari tirava cv do carro de Rubens para favorecer Schumacher, pois é, a Brawn também fez isso nas 7 primeiras corridas em 2009? Porque Rubens tomou uma verdadeira SURRA entre o GP da Austrália e Turquia. Conte quantas “cagadas” Button e Rubens fizeram entre esses GPs. Que me lembro Button sempre foi veloz e raramente errou o ano todo, já Rubens além de ser mais lento, errou uma barbaridade do começo ao fim da temporada. Button quanto teve carro veloz foi IMPLACÁVEL, quando percebeu que o carro não era mais superior(a partir do GP da Inglaterra), o que fez Button? Administrou a tabela sempre “persseguindo” Rubens nas corridas, e muitas vezes chegou a frente na segunda parte da temporada, mostrando que além de veloz era um piloto cerebral. E várias vezes Button largou mais pesado que Rubens, portanto nem a batalha de Grid a favor de Rubens tem que ser levada em consideração.

    Sabe qual é o problema da pachecada? É ficar “endeusando” pilotos do passado e minimizando os feitos dos pilotos das últimas gerações.

    “Ahhhhhh mas o Vettel vence porque tem Newey projetando o carro”

    Pois é, mas no passado:

    Clark teve Champman, 63/65
    Gran Hill teve Champman,68
    Rindt teve Champman, 70
    FITTIPALDI teve Champman, 72
    Andretti teve Champman, 78
    Piquet teve Murray em 81/83
    Prost teve Barnard em 85/86
    Senna e Prost tiveram Murray em 88/89
    Mansell teve Newey em, 92
    Prost teve Newey em, 93
    Schumacher teve sempre Brawn Byrne.

    São vários os casos, isso acontece desde 1950! Observe os anos de 77 e 78, Andretti era PRIMERIO PILOTO, o caso “asa” em 77 não estava totalmente desenvolvido(venceu 5 corridas), mas todos na F1 sabiam o que estava por vir em 78. E o que aconteceu? Chapman contatrou Peterson, mas sob uma condição, por contrato ele não poderia disputar o título com Andretti, e são VÁRIOS os casos(esta no tube) em que Peterson tinha chance de ultrapassar Andretti, mas não o fazia por causa do contrato. Mario venceu um campeonato FÁCIL sem adversários em 78, já Button em 09 se fosse “vacilão”, provavelmente perderia o título para Vettel, que por pouco quase foi campeão.

    Rubinho em 09, nem sombra fez ao companheiro(esse sim foi piloto fraco em corridas e campeonato, jogou fora uma chance de ouro, se fosse campeão em 09, poderia esta no lugar de Button na Mclaren), mas sequer brigou pelo campeonato, por pura falta de competência. Por anos ouvi dizer que Keke Rosberg foi um campeão fraco, porque apenas venceu um GP em 82, mas nessa época(81/82/83) o que fazia diferença era a regularidade, poupar equipamento era fundamental, Prost nesse ano por 9 vezes quebrou quando era líder, ele mesmo admite que se fosse menos arrojado poderia ter sido campeão antes de 85.

    Button chegou como fora de série em 2000, assim como Kimi foi questionado se poderia receber a super licença, Villeneuve na época foi contra. Schumacher a favor: “Se tem talento, qual o problema? Eu vi Kimi em Mugelo, ele é rápido e não fica na cx de brita a cada 15 voltas”

    Em 04 Button se destacou em várias corridas, e pilotava apenas uma Honda, foi terceiro no mundial, um grande resultado. Em 2006 fez pole e venceu seu primeiro GP debaixo de chuva no GP da Hungria largando em décimo quarto, e a Honda estava longe de uma Ferrari ou Renault. Demorou, mas quando teve carro vencedor Button não decepcionou, dominou quando o carro era bom, e foi cerebral quando não tinha um carro veloz, campeão com méritos em 09. Erros de Button em 09? Coisa rara…

    Como mostrou velocidade e MATURIDADE, foi correr na Mclaren, mesmo sabendo que Hamilton era (e é) o queridinho da equipe. Vamos ser justos, Hamilton é mais arrojado que Button, isso chama a torcida, mas Button ao seu estilo “Prost” nos ultimos 3 anos vem fazendo um grande trabalho. Em 2011 esta dando “banho” em Hamilton, já são 8 pódios de Button contra 4 de Lewis, os dois venceram duas grandes corridas, mas Button deu show, foram duas vitórias na chuva e outras grandes performances…

    São 11 vitórias na carreira(10 nas últimas 3 temporadas), pelo menos 5 vitórias(contando a da HUN 06) Button venceu de forma espetacular na chuva. E ainda falam que Rubinho é que é muito bom de chuva…mas quantas corridas Rubens venceu na chuva nos tempos de domínio na Ferrari e Brawn?

    Hamilton esta em seu quinto ano de F1 e mostra que falta maturidade, esta virando piloto “mãos de alface”, sempre quer ganhar as corridas nas 10 primeiras voltas, isso não existe!

    Lewis esta mais preocupado em dar show em corridas que ser CAMPEÃO de Formula 1, só que, esquece que existe um longo campeonato por trás, arrojo e velocidade não é tudo, basta ver como Vettel é veloz e preciso. A Mclaren tenta de todas as formas fazer de Lewis um novo Senna na equipe, faz um FORTE marketing em cima disso, vive fazendo comparações inúteis. Bom, pelo menos Lewis esta lembrando o Senna da temporada de 89, onde o brasileiro fez uma temporada medonha cheia de erros, mas pelo menos não estragava a corrida de ninguém.

    Se for comparar, Button em 2011 e Rubens em 02/04, o brasileiro teve carro até melhor, mas sequer dava show como faz Button em 2011. E o domínio de Schumacher em 02/04 não é desculpa, Vettel faz o mesmo em 2011 e vários pilotos esse ano se destacaram. Até Schumacher com um carro longe de ser de ponta vem fazendo grandes corridas como: MON,CAN,BEL,ITA. Em Mônaco Schumacher fez grandes ultrapassagens na Lowes, estava a frente do Nico, mas o carro acabou quebrando. No Canadá pilotou uma barbaridade na chuva, Bélgica largou em último e fez uma espetacular recuperação, e o que dizer de Monza, dando AULA ao Lewis de como se deve defender uma posição?

    Pode colocar o Rubinho na RBR ao lado de Vettel que o resultado é…SURRA, Rubens só vai somar pontos e levar o carro até bandeirada, nada mais, foi isso que fez em 02/04/09.

    Essa é a grande questão, quando o piloto tem um bom carro (nem precisa ser o melhor), ele mostra do que é capaz, vimos isso com Senna na Lotus 85/86/87, Schumacher 91/92/93 na Benetton, Alonso na Renault em 03/04, Vettel na Toro Rosso 07/08. Todos chamaram atenção das grandes equipes, todos se estabeleceram e CONVENCERAM na F1. Rubens teve chances de sobra em 00/01/02/03/04/05/06/09, sempre com bons carros. Sequer Mclaren, Williams e Renault firmou contrato um dia. Rubens deu sorte de correr pela Ferrari, porque só fazia grandes corridas a cada 30 GPs, muito pouco pra quem quer formar campeões…Enquanto Schumacher disputava vitórias e títulos com Hakkinen, Alonso, Kimi, Montoya. Rubens disputava pódios com Coulthard, Ralf, Trulli e Vileneuve já em baixa na BAR…

    Fera que é fera, chega e “arrebenta”, não fica dando desculpas eternas botando a culpa no mundo, desculpas é para perdedor.

    Button sempre ficou “quietinho”, quando teve carro bom, começou o show, e se for comparar Prost e Button na chuva, Button dá surra no francês que era um tremendo fiasco em piso molhado, até D.Hill chegava a frente do francês, basta ver os GPs do Brasil e Europa de 1993 com carro “do outro mundo”, e Hill era apenas um novato, era o primeiro ano de Hill na F1 em 93..

    Button pode não ser um PILOTAÇO que transforma equipes(como foi o caso de Schumacher na Benetton e Ferrari), mas esta provando que nunca foi um piloto mediano, apenas faltava carro para mostrar que era bom…se encaixa no estilo de piloto velocista, diferente de Piquet, Prost, Schumacher, Alonso que são verdadeiros líderes de um time, porque sabem “transformar” uma equipe, sabem organizar e dão estabilidade por onde pilotam. Vettel também caminha pra isso, a Toro e RBR só começaram a vencer depois que teve Vettel ao volante, o jovem alemão faz a equipe trabalhar com vontade.

    Fico imaginando Button na Ferrari ao lado de Schumacher, poderia não bater o alemão, mas com certeza ia fazer grandes corridas com aqueles carros…

    Metem o pau em D.Hill, mas compare os “números” de Hill e Rubens abaixo, chega ser assustador!!! Hill chegou a vencer GP da BEL 98 de Jordan na chuva ,e por muito pouco certa vez, não venceu de…Arrows em 97.

    GP Bélgica 1998 – Última Vitória de Damon Hill(Jordan)
    http://www.youtube.com/watch?v=T1gmwimMYdo

    Damon Hill – Hungaroring 1997 – Última volta com Arrows
    http://www.youtube.com/watch?v=HSa9o6SwtiI

    Hill lidera as duas últimas voltas na Hungria, mas os tempos são dramáticos:

    D.Hill
    1:31.427

    Villeneuve
    1:23.499

    Na ultima volta Villeneuve passa Hill e vence a corrida, numa das maiores INJUSTIÇAS do destino na F1…

    Damon Hill:
    Temporadas, 8
    GPs disputados,115 largadas
    Títulos,1
    Vitórias,22
    Pódios,42
    Pole positions,20
    Voltas mais rápidas,19

    Barrichello
    Temporadas,19
    GPs disputados,318 largadas
    Títulos,0
    Vitórias,11
    Pódios,68
    Pole positions,14
    Voltas mais rápidas,17

    Damon Hill perdeu 2 títulos(94/95) antes de ser campeão em 96, mas com Prost isso também aconteceu em 83 e 84, e pior com Mansell em 86/87/91. Hill pode não ser “gênio”, mas piloto fraco como sempre foi taxado, isso Hill nunca foi. Pelo menos ele fez o BÁSICO em 96, bateu seu companheiro de equipe e foi campeão, coisa que Rubens sequer conseguiu em 09. Detalhe, Villeneuve em 96 era um novato, foi vice com 4 vitórias. Rubens com anos de F1, sequer foi vice em 09, e venceu apenas dois Gps…D.Hill venceu com carro inferior na Jordan, quase venceu de Arrows…
    …e Rubens? Cadê pelo menos uma vitória com carro inferior, nunca conseguiu uma(cadê o grande acertador de carro?), Rubens sempre venceu quando Ferrari e Brawn tinham carro de ponta, disputavam até título…Se Rubens venceu 9 corridas na Ferrari, é GRAÇAS ao Schumacher que “ergueu” a equipe desde 96, nos anos sehuintes já brigavam por títulos…e se não fosse aquela perna quebrada em 99, a alemão seria o campeão, não Hakkinen…

  9. André disse:

    Bom, mas algumas coisas também são corretas. No ano passado o Vettel ainda era imaturo mesmo, tanto que jogou fora algumas corridas no começo da temporada, mas ele mudou e ganhou maturidade, simples assim. E o Jenson Button ainda não afastou totalmente o título de “um dos mais fracos campeões da F1”, por mais contraditório que seja chamar um campeão de fraco, mas o título dele foi um dos mais fáceis, e foi apenas um (até agora). O lance é que ambos os pilotos estão sendo superestimados por muita gente que se deslumbra demais.

  10. André disse:

    O interessante é que os Brasileiros (torcedores e jornalistas) só descem a lenha em pilotos estrangeiros quando estreiam. Isso vem desde os primordios da F1 no Brasil. Depois que ganha umas corridas, se tornam os reis da mídia, das viúvas, dos azedos e dos volantes cheios de botão.

  11. foca disse:

    muitas vezes não, os jornalistas são os primeiros a esculhambar.

  12. Rafael disse:

    Vc esqueceu do maior erro do galvão, o schumacher.

  13. @Daviksama disse:

    Paciência mesmo é o que falta aos jornalista e a nós telespectadores (torcedores) da F1. Mas, certamente, um carro, pelo menos, digno de velocidade ajuda e muito diferenciar as categorias de pilotos: bons, patrocinados (nada mais), geniais, complemento de grid.
    Grande matéria, parabéns, Felipe.

  14. clodoaldo disse:

    e cometemos erro de avaliaçao veja o caso do massa chegui a pensar que era um bom piloto e e so um rubinho

  15. Bruno Sander disse:

    Alguma coincidência que estes três citados (Butto, Grosjean e Maldonado) tiveram parceiros brasileiros e a mídia tentou acabar com eles????

  16. Leandro disse:

    O problema é a idade que esses pilotos chegam hoje a F1. Eles pegam experiencia na própria F1 e temos mutos braços duros com $$. Por isso existe essa pegação no pé!

  17. Jonas disse:

    É fácil ganhar “maturidade” com carros bons ou voltando para categorias inferiores depois de levar nabo na F1.

    O simples exemplo do Galvão com Vettel. Realmente não tinha maturidade para ser campeão. Cometeu erros de quem não a tinha.

    Porém o título “no colo” por assim dizer, e um carro do outro mundo no ano seguinte, acabaram trazendo a maturidade (ou um pouco dela pelo menos, não vimos ele sendo exigido o suficiente esse ano) para Vettel.

    Assim como para o Button, a maturidade veio depois de tantos fracassos (que por sorte nunca o mandaram pra fora da F1).

  18. Tiago S. disse:

    É aquela história. Qualquer esportista é julgado pelo seu momento. Você aposta que Robinho será eleito algum dia o melhor jogador do mundo? E olha como foi o início de carreira desse cara. Voltando para as corridas, esperava-se muito de Piquet e acho francamente que ele foi julgado prematuramente, com base apenas em Aloson e sob a batuta de Flávio Briatore. Quer situação pior que esta? Acho que hoje ele poderia estar lá correndo em um bom nível. Mas hoje quem manda é o dinheiro e os caras que comandam o dinheiro não querem saber de paciência, querem saber de ver ele girando, por isso o cara ou é bom logo ou cai fora. O Button eu diria que nesse quesito deu sorte de correr em outros tempos, pois assim teve tempo de provar sua verdadeira qualidade.

  19. alexandre disse:

    O cara que chamou button de o mais fraco deve “entender” muito de automobilismo.

  20. Claudio Castro Alves disse:

    Sempre foi um bom piloto, nada de extraordinario. Teve a chance de ouro em 2009, agarrou com as duas maõs, depois disso foi a McLaren e está em ótimo momento. Mas desculpa, ele é sim o pior campeão da história, ou um dos piores. 12 vitórias em 11 temporadas de carreira, não é um número pra um campeão de F1 (pelomenos nos ultimos 20 anos, já que antes disso era comum não ter muitas vitórias)

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo