iG

Publicidade

Publicidade
26/10/2011 - 18:51

O novo Zanardi

Compartilhe: Twitter

FELIPE GIACOMELLI [@Daewlz]

Quando Alessandro Zanardi sofreu o grave acidente na etapa de Lausitz da Champ Car, em 2001 – perdendo as duas pernas –, a primeira preocupação, claro, era saber ser o piloto tinha sobrevivido à batida. Passado o risco de morte, a inquietação passou a ser quanto à carreira do italiano, que parecia ter acabado.

Zanardi, no entanto, se recuperou e voltou às pistas em 2005 para competir no WTCC em um carro adaptado. O piloto disputou cinco temporadas, obteve quatro vitórias e conquistou a décima colocação final como melhor resultado.

Aos 19 anos, o americano Michael Johnson começa a trilhar uma carreira semelhante à do bicampeão da Indy. Michael disputava campeonatos regionais de motocross e já havia conquistado cerca de 15 títulos, quando, em 2005, ficou paraplégico ao sofrer um grave acidente em uma corrida.

Antes mesmo de se recuperar das fraturas – quebrou as costas, todas as costelas do lado direito e a bacia –, o garoto disse à família que queria continuar correndo, não importando o que acontecesse.

O início da volta às pistas foi dado em 2007, quando o garoto passou por uma cirurgia experimental de células-tronco, em Portugal. Com resultado satisfatório e uma boa recuperação, ele passou a competir nos karts e, depois, na Skip Barber, onde terminou um dos campeonatos da categoria de 2011 na terceira colocação, conquistando vitória na tradicional pista de Watkins Glen.

Como não tem os movimentos das pernas, para competir, Michael também usa um carro adaptado. Ele controla o acelerador e a embreagem com as mãos, enquanto empurra o volante para frear.

Depois do bom resultado competindo de forma profissional neste ano, o garoto já traça planos para 2012. Ele quer disputar a USF2000, espécie de F-Ford dos Estados Unidos, que faz parte do programa Road to Indy. Um dos sonhos de Michael é disputar uma Indy 500 ou outro, voltar a andar.

Autor: - Categoria(s): F-Indy Tags: , , , ,

Ver todas as notas

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo