Publicidade

Publicidade

Arquivo da Categoria Sem categoria

15/04/2011 - 19:08

Continuem de olho

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

Cesar Ramos foi o mais rápido do dia na sexta-feira de treinos livres em Aragón. O brasileiro formou a dobradinha da Fortec com Alexander Rossi, segundo colocado à tarde, mesmo período em que o gaúcho de Novo Hamburgo conquistou sua ótima volta em 1min43s333, exatamente 0s001 mais rápido do que o norte-americano, que fora segundo também pela manhã. No treino matutino, com a pista mais lenta, Ramos foi o 13º.

O terceiro foi Albert Costa, da Epic. Daniil Move, que deixou a Mofaz — Junior Lotus do Tony Fernandes — para correr na P1, iniciou bem o fim de semana, ficando no top-5 nas duas sessões.

Semanas atrás, disse aqui que achava grandes as chances de Cesar disputar o título. Continuo acreditando nisso. O favorito disparado é Daniel Ricciardo, da ISR, vice-campeão no ano passado e piloto de testes da Toro Rosso. Só que, assim como acontece neste fim de semana,  o australiano terá de pilotar o carro de F1 na sexta-feira de treinos em mais duas ocasiões nesta temporada.

Se Ramos for sólido durante o campeonato, portanto, fica mais fácil a missão de superar Ricciardo, mais experiente e numa equipe mais forte do que a Fortec do brasileiro.

Falando na ISR, o time de Ricciardo começou mal o fim de semana. Conforme dito na apresentação do campeonato que fiz com o Felipe Giacomelli, do ótimo World of Motorsport, a equipe anunciou uma dupla e estreou em 2011 sem ela: Daniel está na China com a F1 e Dean Stoneman, atual campeão da F2, abandonou o campeonato antes mesmo da pré-temporada por conta de um câncer nos testículos. Lewis Williamson e Nathanaël Berthon, substitutos, não têm a mesma qualidade.

O outro brasileiro da categoria, André Negrão, também iniciou forte a abertura do campeonato. O primo de Xandinho, ex-piloto da GP2, atualmente na Stock Car, superou o companheiro de Draco Stéphane Richelmi no acumulado dos tempos. E é essa a verdadeira disputa do piloto de 18 anos. Richelmi, três anos mais velho, vem do vice-campeonato da F3 Italiana — perdeu para Cesar Ramos —, então superá-lo na temporada será como um título para o paulista.

E atenção: amanhã, às 9h, o Bandsports transmite a primeira corrida da categoria. No domingo, o mesmo.

Atualização: Ramos teve problemas na primeira corrida, terminando em 23º.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags: , , , , ,
08/03/2011 - 15:35

Mais do mesmo

Compartilhe: Twitter

FERNANDO SILVA [@Fernando_Silva7]

SUMARÉ — Sem as presenças de Ferrari e Mercedes, as primeiras colocações do primeiro dia da quarta bateria de testes em Barcelona não foram nem um pouco surpreendentes. Mark Webber levou a Red Bull à ponta, como quase sempre, seguida pela McLaren de Jenson Button, que após se apresentar de maneira claudicante nas atividades de pista em fevereiro, deu ligeiras mostras de reação conduzindo o MP4-26 com um bizarro bico ‘bolha’.

A Lotus Renault de Vitaly Petrov e Nick Heidfeld — que doente, quase não treinou — fechou a sessão no top-3, a 0s393 de Webber, dando a entender que os bólidos preto e dourado podem lutar contra a Mercedes pela quarta colocação entre os construtores, no mínimo.

A Toro Rosso, que vinha andando bem nos últimos testes, decepcionou hoje na Catalunha. Sébastien Buemi enfrentou problemas no seu STR6 em Montmeló, causando uma bandeira vermelha no início do treino, e quando voltou, não conseguiu mais do que a oitava posição. Ainda é cedo para dizer que a escuderia de Faenza andou para trás. Resta esperar pelo desempenho da filial da Red Bull na quarta-feira.

No pelotão de trás, destaque para Davide Valsecchi. Considerado por Felipe Paranhos como um dos melhores pilotos de todos os tempos, o italiano não fez feio com a Lotus T128 e fechou a manhã em terceiro, de maneira surpreendente, após completar 50 voltas sem enfrentar qualquer problema grave. Luiz Razia fou o responsável por conduzir o carro malaio no período da tarde, foi 1s317 mais lento que o companheiro de equipe na Air Asia da GP2, mas ainda assim, foi mais rápido que Jérôme D’Ambrosio, que mesmo tendo completado 57 voltas, se arrastou na pista com o MVR-02 e ficou a 9s516 de Webber. Um verdadeiro abismo.

A volta da equipe de Maranello às pistas amanhã pode estabelecer o real parâmetro de superioridade da Red Bull perante as rivais. Ou pode ser que, com a presença da maior oponente em Barcelona, o time taurino novamente esconda o jogo. Além de Ferrari e Mercedes, a Williams também vai para a pista com o novo-velho visual da Rothmans. E a Hispania já anunciou que não treina amanhã. Nada de destaque, nada de novo nessa pré-temporada mais morna de todos os tempos da F1. Como diria Renato Russo, é tudo mais do mesmo.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags: , , , , , , , , , ,
03/03/2011 - 11:08

O grande desafio

Compartilhe: Twitter

FERNANDO SILVA [@Fernando_Silva7]

Vencer a subida de Pikes Peak, no Estado do Colorado, nos Estados Unidos, tem o mesmo significado para os pilotos de rali do que conquistar o GP de Mônaco na F1, ou as 500 Milhas de Indianápolis na Indy, ou mesmo o Monte Everest para os alpinistas. Desafiador por natureza, o percurso homologado pela FIA tem cerca de 19,99 km e conta com intermináveis 156 curvas em trechos de areia, pedra e asfalto.

Muitos pilotos já morreram ao tentar chegar ao cume da mítica montanha norte-americana, localizada de 4.301 m de altitude, já que não há qualquer tipo de proteção separando a pista do precipício, o que torna o trecho ainda mais desafiador. Pikes Peak não perdoa erros e costuma cobrar com a vida por qualquer deslize.

Dentre as lendas que venceram o desafio, estão Ari Vatanen, Juha Kankkunen e Marcus Gronholm, todos vencedores no WRC. Petter Solberg, campeão mundial de rali de 2003, garantiu que vai encarar a subida de Pikes Peak em 2011. O norueguês deve pilotar um protótipo baseado no Citroën C4 que utilizou no ano passado.

Os objetivos de Solberg não são nada modestos. O experiente piloto visa quebrar o recorde estabelecido pelo nipônico Nobuhiro “Monster” Tajima, que em 2007 cravou 10min01s408 com um protótipo da Suzuki.

O vídeo abaixo, bastante famoso, mostra bem a dimensão do que Solberg terá pela frente. Com um protótipo da Peugeot em 1989, Vatanen esbanjou arrojo nas curvas de Pikes Peak, ficando a centímetros do abismo. A filmagem deu origem a um curta-metragem premiado em toda a Europa no início da década de 90. Só digo uma coisa: o vídeo é espetacular, vale MUITO a pena.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags: , , , , ,
17/01/2011 - 16:26

Pouca quantidade, muita qualidade

Compartilhe: Twitter

FERNANDO SILVA

PARATY — A redução drástica do número de brasileiros [de 24 para nove] entre as edições de 2010 e 2011 do Dacar foi abordada pela Revista Warm Up de dezembro. Nela, os pilotos e navegadores contaram que o alto custo foi o maior adversário para que mais competidores representassem o verde-e-amarelo no maior rali do mundo. Mas recursos escassos à parte, todos os participantes brasileiros, cada qual segundo suas condições, fizeram bonito durante a prova, obtendo resultados até surpreendentes. A começar pelas motos.

Jean Azevedo voltou a competir sob duas rodas depois quase três anos correndo com carros. Sua última participação em um Dacar com motos havia sido na edição de 2007, ainda no continente africano. O paulista de 36 anos terminou a competição em uma ótima sétima posição — a melhor da história de um brasileiro no Dacar na classificação geral —, terminando atrás somente dos pilotos das equipes de fábrica da KTM, Aprilla e Yamaha. De quebra, Jean faturou também o título da Super Production.

Pentacampeão do Rali dos Sertões, Zé Hélio estava próximo de obter um top-10 nas motos. E o brasileiro vinha bem, andando próximo do ritmo dos companheiros de equipe Frans Verhoeven e Paulo Gonçalves. Mas uma queda sofrida na sexta etapa, entre Iquique e Arica, adiou seus planos para 2012. Vicente de Benedictis também abandonou com problemas em sua Honda em sua segunda participação no Dacar. Levando em conta a limitação de seu equipamento, o brasileiro alcançou a participação esperada.

André Azevedo sabia que tinha equipamento inferior ao ‘exército russo’ da Kamaz, liderado pelo agora heptacampeão Vladimir Chagin. Mas o veterano do Dacar flertou com o top-5 por bastante tempo, até o Tatra quebrar no meio do Deserto do Atacama, pulverizando suas esperanças e também dos parceiros Mira Martinec e Maykel Justo.

Nos carros, Guilherme Spinelli e Youssef Haddad deram sequência à parceria vitoriosa com mais um bom resultado. A dupla da Mitsubishi, campeã do Rali dos Sertões, melhorou a colocação do ano passado, fechando a competição em nono. Cinco posições atrás, fechou a prova a nova dupla brasileira, formada por Marlon Koerich e Emerson Cavassin, que garantiram o título de ‘rookie’ do ano. Marlon jamais havia corrido o Dacar, e mesmo assim, completou a prova sem maiores problemas.

O saldo é altamente positivo. Dentre os pilotos que terminaram, dois alcançaram o top-10 geral e Koerich/Cavassin faturaram o título de estreantes, que já era o objetivo traçado antes mesmo da largada em Buenos Aires. Uma pena somente que o rali não tenha no Brasil o mesmo apelo de mídia que tem na Argentina, por exemplo. A exposição na mídia foi escassa, salvo algumas boas exceções, bem diferente da qualidade demonstrada pelos pilotos brasileiros nas trilhas do Dacar. Que venha 2012!

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
03/01/2011 - 10:23

Chegada polêmica

Compartilhe: Twitter

FERNANDO SILVA

Fernando Alonso passou a virada de ano na ilha portuguesa de Porto Santo, próxima à Ilha da Madeira. Entretanto, após aterrissar com seu avião particular no aeroporto, o piloto da Ferrari entrou em conflito verbal com os paparazzi que o esperavam no local.

Ao ver que as câmeras estavam posicionadas no saguão do aeroporto, Fernando esbravejou: “O primeiro fotógrafo ou máquina que vir nesses dias fará com que eu vá embora. E direi para todo mundo que Porto Santo é um desastre. Está bem? Por favor, deem-me tranquilidade”. Apesar de almejar tranquilidade, paz e um pouco de tempo longe dos flashes, desnecessário querer “queimar” um lugar por conta da presença dos fotógrafos. Lamentável.

Alonso encerra nesta segunda-feira (3) sua passagem pela ilha portuguesa. Daqui a uma semana, o espanhol seguirá para Madonna di Campiglio, para os eventos que vão marcar o início da temporada para a Ferrari.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags: , , , ,
23/12/2010 - 14:23

Ouro negro

Compartilhe: Twitter

JOÃO PAULO BORGONOVE
@Borgo_

Raphael Campos (@themightybeard), campineiro que vive na Inglaterra, foi o vencedor do concurso realizado pela Lotus (a do Fernandes e de Kovalainen e Trulli) com as cores preta e dourada que iriam ser usadas pela equipe em 2011. Iriam, porque a Lotus Renault (a da Proton e de Kubica e Petrov) resolveu se antecipar e anunciou que correrá com a clássica pintura. Ou seja, Raphael venceu, mas não verá sua pintura na temporada de 2011.

Mas ao menos a pintura será colocada em um carro que será usado para exposições. Menos mal. A pintura ficou lindona. Muito boa.

Clicando aqui você pode ver a pintura por vários ângulos.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
22/12/2010 - 16:32

Voando pra Malásia

Compartilhe: Twitter

FERNANDO SILVA
@fernandomagall

Johnny Cecotto Jr., que foi dispensado da Trident antes da etapa de Monza da GP2, tem praticamente tudo acertado para correr pela Air Asia, a nova equipe de Tony Fernandes na categoria-escola e filial da Lotus Racing.

O BloGP soube que, além do venezuelano de 21 anos — mas alemão de nascimento — existem dois candidatos a companheiro de Cecotto na equipe malaia: o luso Álvaro Parente, que substituiu Alberto Valério na Coloni em Spa-Francorchamps e em Monza — obtendo bom desempenho, principalmente na Bélgica —, ou ainda Giedo van der Garde, que nutria esperanças de ocupar o cockpit da Marussia Virgin, mas perdeu a vaga para Jérôme D’Ambrosio.

A vaga na Air Asia é uma das mais cobiçadas no grid da GP2 porque representa um acesso mais fácil à F1. Recentemente, a cúpula do Team Lotus dispensou Fairuz Fauzy do cargo de piloto reserva da equipe, o que possibilitará a um, ou talvez aos dois pilotos da Air Asia se revezarem na função durante a temporada de 2011.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
21/12/2010 - 11:23

Prazer, sou Bia

Compartilhe: Twitter

JOÃO PAULO BORGONOVE
@Borgo_

Bia Figueiredo deu show no Desafio das Estrelas, isso já não é mais segredo pra ninguém. Mas Bia se apresentou para muita gente neste domingo (19). A corrida, transmitida pela Globo e com narração do Galvão Bueno – e acreditem, o Galvão quase dobra a audiência dos eventos que narra – foi como um ‘Olá’ de Bia para quem não costuma acompanhar o automobilismo, e até aqueles que só se interessam pela F1. Bia disse, sem usar uma palavra, tudo o que sempre quis dizer.

Galvão ficou encantado. Reginaldo Leme, que sempre elogiou a bela moça, aumentou seu tom. Bia Figueiredo, e não Ana Beatriz – o único passo errado da carreira da pilota, ao meu ver, foi mudar seu nome para correr nos States – chegou a ficar com a quarta colocação nos Trending Topics mundiais do Twitter.

Bia mostrou que é competitiva, carismática e midiática. E aí surge a pergunta: cadê o apoio? A Ipiranga bancou duas corridas da Bia na Indy em 2010: São Paulo e as 500 Milhas de Indianápolis. Também viu sua marca ser muito, mas muito exposta neste domingo. Particularmente acho que a Bia garantiu sua temporada 2011 na Indy.

Boa sorte, concorrentes da Bia!

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
14/12/2010 - 15:27

Senna e a imprensa

Compartilhe: Twitter

FERNANDO SILVA

A partir desta terça-feira (14), chega às livrarias a obra ‘Ayrton Senna e a Mídia Esportiva’, da Editora AutoMotor, escrita pelo jornalista Rodrigo França, que buscou relatar um pouco da relação nem sempre pacífica entre o tricampeão mundial de F1 e a imprensa.

De acordo com o autor, “é a cobertura jornalística da carreira de Ayrton Senna que representa o melhor exemplo da estreita relação entre a mídia esportiva e sua necessidade de ídolos”. França reporta nas 220 páginas do livro depoimentos de profissionais do jornalismo, além de fazer uma análise de mídia nas décadas de 80 e 90 e também na atualidade.

O valor do livro, com prefácio assinado por Reginaldo Leme,que também é dono da AutoMotor, é de R$ 29,90. Barato demais! O lançamento oficial de ‘Ayrton Senna e a Mídia Esportiva’ será no dia 20 em São Paulo. As fotos de Senna, muitas delas inéditas, são de Miguel Costa Junior, que cobre a F1 há mais de três décadas.

Reproduzo aqui o comentário do Bruno, da AutoMotor, para os que querem saber quando será o lançamento:

Olá, amigos. Obrigado pelo interesse: nós, da AutoMotor Editora, faremos o lançamento na próxima segunda-feira, dia 20.12, no Garage Burger, em SP (av. Prof. Luiz Ignacio Anhaia Mello, 1.501, Vila Prudente).

Além da venda no lançamento, o interessado pode adquirir a obra nas principais livrarias (a distribuição foi iniciada ontem) ou diretamente com a editora. Neste caso, pode entrar em contato comigo mesmo, no email bruno arroba rleme ponto com br”

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags: , , , , , ,
12/12/2010 - 12:29

Lotus serve pra tudo

Compartilhe: Twitter

JOÃO PAULO BORGONOVE

Recentemente pudemos acompanhar todo esse imbróglio envolvendo a(s) Lotus. Ou melhor, o nome Lotus.  A Lotus do ano passado segue viva e a ela trataremos nesse post como Lotus de Fernandes. E tem a Lotus da Proton, que comprou parte da Renault, que agora é chamada de Lotus Renault.

Essa briga toda pelo nome também está na justiça. E, por enquanto, seguimos com duas Lotus na F1.

A revista inglesa ‘Autosport’ se posicionou recentemente a favor da Lotus da Proton, que hoje é a Lotus Renault, dizendo (via e-mail, que Mike Gascoyne tornou público) que a Lotus de Fernandes é artificial e oportuinista, enquanto a Lotus da Proton carrega o espírito de Colin Chapman.

Briguinha boba, mas que faz a diferença no trato de veículo e público sobre a equipe, ou as equipes.

E pra você? Qual é a Lotus verdadeira? A Lotus de Fernandes, a Lotus da Proton ou nenhuma das duas?

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
Voltar ao topo