Publicidade

Publicidade

31/12/2009 - 17:13

Surtees, 2009

Compartilhe: Twitter

FIA Formula Two ChampionshipFelipe Paranhos

E a tal edição extraordinária prometida no outro post veio mais cedo do que eu imaginava. Lembrei da morte de Henry Surtees, que foi, para mim, o acontecimento do ano no esporte-motor, desbancando todas as histórias marcantes da F1 em 2009, o acidente de Massa e o renascimento de Helio Castroneves.

Porque foi o tapa na cara de todo mundo que esqueceu do automobilismo como esporte de risco. Um menino de 18 anos, de sobrenome nobre e sem nada ainda na carreira, vitimado por uma roda solta de outro carro, quicando na pista. Algo tão despercebido, até porque Jack Clarke tinha batido forte pouco antes, que nem chamou a atenção de quem transmitia a prova.

Foi do carro de Clarke que saiu a roda que atingiu Henry. Imagino o que passou na cabeça do piloto do carro 11, também garoto, ao saber que o acidente que sofreu gerou o falecimento de um colega de grid. É evidente que ele não teve culpa, mas deve ter sido extremamente torturante para o britânico de 21 anos.

A morte do jovem piloto não gerou a comoção do acidente de Massa, muito mais conhecido. Nem teve a repercussão das ameaças-fantasma de racha na F1. Muito menos motivou tantas manchetes como a volta de Michael Schumacher.

Mas foi o maior golpe recebido pelo esporte em 2009. E, confesso, achei a reação a ele muito tímida. Que eu esteja errado e não precise escrever algo do tipo no fim do ano que vem.

Autor: - Categoria(s): F2, Geral Tags: , ,
31/12/2009 - 15:11

Balanço 09

Compartilhe: Twitter

200070065-002

Felipe Paranhos

177 posts, 2.754 comentários aprovados, uns cinco, no máximo, excluídos. Alguns estresses com gente que não sabe argumentar e agride — mas, ainda bem, o tempo se encarregou de fazê-los esquecer que este blog existe. Muitas queixas de “censura” quando a gente demorava pra moderar o comentário de alguém, respostas ríspidas minhas em seguida. Mas conversas interessantes, comentaristas muito bons, gente nova e inteligente em número muito maior.

Isso foi o BloGP em 2009. Satisfação em escrever para vocês.

2010 certamente será um ano bastante animado por aqui, com aquele que será o melhor grid da F1 talvez em duas décadas — na quantidade de ótimos pilotos. Vamos continuar falando de outras categorias que não a F1, e pretendo até aumentar o número de posts sobre elas. E há algumas boas novidades por vir.

Vou aproveitar minha folga de fim de ano e minhas férias. Volto em edição extraordinária.

P.S.: Resolução 1 de início de ano: colocar uma imagem naquele quadrado preto que deveria ter uma foto da redação do Grande Prêmio.

Autor: - Categoria(s): Geral Tags: , , ,
25/12/2009 - 15:22

O quiz do automobilismo em 2009

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

A revista inglesa “Autosport” postou hoje um Quiz sobre o automobilismo em 2009, é só ir lá e fazer. Eu gostaria de ter pensado nisso aqui pro GP, confesso.

É bem legal, embora dê, óbvio, algum destaque para categorias britânicas de pouco valor fora do Reino Unido, como o BTCC. São 101 perguntas.

Não precisa saber muito inglês pra fazer, não. Tentem. Depois, coloquem aqui seus resultados. SEM CONSULTA, claro, na honestidade. :)

Autor: - Categoria(s): Geral Tags: , , ,
19/12/2009 - 15:55

O tempo sempre é o senhor da razão

Compartilhe: Twitter

Essa pauta surgiu sem querer. Sabe quando você vai procurar alguma coisa e acha outra completamente diferente? Foi assim hoje quando procurava por um assunto específico nas notícias do fim do ano passado. Vendo o que o Grande Prêmio publicou em dezembro de 2008, a ideia surgiu na hora. O que teve de declarações furadas não está no gibi.

Aliás, o tempo é, realmente, o senhor da razão. É impressionante como o mundo realmente dá muitas, várias, inúmeras voltas no período de um ano. Quem era um fracassado, vira um vencedor. Quem está por cima, desce vertiginosamente. Pessoal aposta em alguém ou em algo e dá com os burros n’água.

Veja algumas das notícias do fim de 2008 que, vistas agora, se tornam folclóricas:

Apesar dos elogios, só título importa a Kubica

Ou seja, a temporada acabou cedo para o polonês

BMW Sauber reitera comprometimento na F1

Quando tudo estava a mil maravilhas, era fácil reiterar comprometimento. Na primeira porrada, foram embora

Talvez Button fique na reserva, diz Coulthard

É lógico que ninguém acreditava no Button, mas é engraçado ver a previsão furada do escocês (e de todos nós, acredito). Mas essa é fichinha para a próxima…

Em 2009, Bernie indica ano sabático a Button

Imagine se o inglês aceita o conselho…

Agora, as previsões mais furadas do fim do ano passado:

“2009 verá 1ª vitória da Toyota”, afirma Trulli

O ano de 2009 era cego. Por isso, não viu a primeira vitória da Toyota.

Toyota é boa opção para 2010, declara Nakajima

É mesmo, a Quatro Rodas indicou o Corolla como melhor compra de carro zero. Um visionário, o japonês. (esse comentário pode botar na conta de Francisco Luz)

Marcus Lellis – @marcuslellis no twitter

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , , , , , ,
01/12/2009 - 12:13

Duas questões

Compartilhe: Twitter

58677580

Felipe Paranhos

Andrew Strauss | Jogador de Cricket
Andy Murray | Tenista, número 4 do mundo
Beth Tweddle | Campeã do mundo na ginástica de solo
David Haye | Novo campeão dos pesos pesados de boxe pela WBA
Jessica Ennis | Atual campeã do mundo no heptatlo
Jenson Button | Campeão da temporada 2009 da F1
Marc Cavendish | Ciclista, venceu a Milano–Sanremo deste ano
Philips Idowu | Venceu o Salto Triplo no Mundial de Berlim
Ryan Giggs | 11 vezes campeão inglês pelo Manchester United

Estes são os candidatos a melhor esportista britânico pela BBC. Dizem que o Button é favorito. Eu não daria o título a ele. Até porque o Hamilton foi campeão no ano anterior. Pra mim, o Haye fez mais história ao derrotar Nikolai Valuev no início do mês e pegar o título da Associação Mundial de Boxe. Além disso, acho que Giggs merece algum troféu por ser um dos maiores jogadores da história do Reino Unido. Mas algo pelo “conjunto da obra”, claro.

A outra questão é: fácil, fácil, faz-se uma lista de britânicos campeões ou entre os melhores de suas modalidades. Será que daria pra fazer algo assim no Brasil em 2009? Acho que não, hein?

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , ,
19/10/2009 - 11:04

A esquizofrenia da F1 em 2009

Compartilhe: Twitter

A temporada 2009 da F1 foi esquizofrênica. Escrevo isso porque ela representou o equilíbrio e o desequilíbrio ao mesmo tempo. Fazia tempo que um campeonato não era dominado por um único piloto – e olha que nem foi tão dominado assim. Em contrapartida, esse ano trouxe o quarto campeão diferente desde 2006.

Jenson Button foi campeão de 2009 de ponta a ponta. O britânico assumiu a liderança ao ganhar o GP da Austrália, abertura do Mundial, e não a largou mais. Foram seis vitórias nas sete primeiras corridas.

Lógico que é preciso ressaltar que, a partir daí, Button não foi o mesmo, com apenas um pódio nas nove provas seguintes. Mas, mesmo assim, o inglês nunca perdeu a ponta na classificação geral.

Um domínio como esse, sendo o líder da tabela de pontos após todas as etapas, tinha sido visto pela última vez com – oh, que surpresa! – Michael Schumacher, no sétimo título mundial do alemão, em 2004.

Depois de campeonatos muito equilibrados, com muitas variantes e alternância dos pilotos na liderança, a temporada de 2009 poderia ser vista como o ano de um homem só. Mas os altos e baixos da Brawn – com a reação de Rubens Barrichello –, a performance sólida da Red Bull e o crescimento da Ferrari e da McLaren deram graça ao Mundial.

Além disso, o título de Button também é uma prova que a F1 atual é democrática e dá chance a todos. Depois do bi de Fernando Alonso em 2006, ninguém mais ganhou dois títulos consecutivos. Em 2007, deu Kimi Raikkonen. Lewis Hamilton faturou o campeonato em 2008. E agora foi a vez de Jenson. Detalhe: o finlandês e os dois ingleses foram campeões inéditos.

Com a volta de Felipe Massa e a impressão de que a Red Bull veio para ficar na lista das principais equipes da categoria, a democracia pode continuar e premiar mais um piloto com seu primeiro título. “Pode”, não “deve” ou “vai”, porque não dá para cravar nada em uma F1 que não sabe muito bem o que é.

Marcus Lellis – @marcuslellis

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , , , , ,
Voltar ao topo