Publicidade

Publicidade

31/10/2010 - 19:35

Um primeiro ano de sucesso

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

Forward, G22, Gresini, Holiday Gym Racing, Interwetten Moriwaki Moto2, Iodaracing Project, Italtrans, Jack & Jones by A. Banderas, JIR Moto2, Mapfre Aspar, Marc VDS, Monlau Competicion, MZ Motor, QMMF, Quereseno, Stop and Go, Tech 3, Technomag CIP, Tenerife 40 Pons, Tuenti Speed Up, Viessman Kiefer Racing, WTR/Speed Master Team.

A FIM anunciou hoje: serão 22 equipes e 40 motos na Moto2 em 2011, com pré-classificação, como neste ano. A categoria é, como dizem os mudernos, um case de sucesso. Apesar de ter uma morte no currículo — Shoya Tomizawa, em San Marino —, o campeonato foi acirrado entre seus verdadeiros disputantes, já que Toni Elías estava um degrau acima de todos os outros, por sua experiência anterior na MotoGP. A última etapa de 2010, em Valência, será o fechamento de um ciclo muitíssimo bem-sucedido.

Além disso, por ser bem mais acessível, deixa a MotoGP sustentada apenas por seus nomes. Convenhamos, a temporada da principal categoria do Mundial de Motovelocidade foi muito sem graça, tanto que Jorge Lorenzo se tornou campeão tão cedo por pura e simples retirada de combate por parte de seus rivais Rossi e Pedrosa.

Vem aí a Moto3 no lugar das 125cc. A ideia é replicar o número de motos, o interesse do público e de patrocinadores. Acho que vai dar certo. A MotoGP, por sua vez, deve continuar a mesma pindaíba deste ano.

Autor: - Categoria(s): MotoGP Tags: , , , , ,
12/10/2010 - 14:07

Ih, rapaz…

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

Nico Hulkenberg, Vitaly Petrov, Karun Chandhok, Nick Heidfeld, Bruno Senna, Lucas Di Grassi, Luiz Razia, Giedo van der Garde, Jerôme D’Ambrosio, Pastor Maldonado, Mikhail Aleshin, Johnny Cecotto Jr. É grande a lista dos pilotos que procuram uma vaga na F1 em 2011. Para alguns, só vale ser titular; para outros, a prioridade é ser piloto de testes.

Mas essa é a lista somente dos que declaradamente buscam uma vaga no ano que vem. Uns tem resultados, outros patrocinadores, poucos têm os dois.

Tá fácil arranjar carro pra correr ano que vem?

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,
07/10/2010 - 04:58

Questão de bom senso

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

Peter Sauber é dono, chefe e principal porta-voz da equipe que leva seu nome na F1.

(Já repararam que quase ninguém mais fala em nome da equipe? O negócio é centralizado)

Suas funções, portanto, requerem que ele esteja ao lado do time em todos os GPs, acompanhando os trabalhos, dando seu ponto de vista — enfim, cuidando decentemente da empresa.

Mas Peter não está em Suzuka para o GP do Japão. Vai a um casamento.

O leitor se pergunta que raio de chefe é esse.

É que o casamento é de Carlos Slim Domit, presidente da Telmex, principal patrocinadora da Sauber em 2011. Domit junta os trapinhos milionários com María Elena Torruco neste fim de semana.

É, Peter, boa escolha. Aproveita e dá uma passada em Acapulco.

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , , , , , , ,
05/10/2010 - 11:45

Seriedade

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

“Somos sérios”, declarou pela milésima vez Tony Fernandes, depois de anunciar o acordo para receber o sistema hidráulico e a caixa de câmbio da Red Bull.

Há um ano Tony diz isso.

Mas não é porque é uma mala. É porque sabe o ambiente hostil que as novatas sofrem na F1.

Busca na cabeça aí: depois da saída do Max Mosley, quem manifestou algum tipo de apoio a Lotus, Virgin ou Hispania? É só porrada.

Me parece  óbvio que a Lotus é esportivamente séria. Tony Fernandes não entra em nada pra perder, já disse isso por aqui. Mas as perspectivas para quem pretende entrar na F1 hoje em dia não são nada animadoras — como se pôde ver no processo seletivo da FIA para a 13ª vaga do Mundial de 2011.

E mesmo se a equipe não tivesse grana, não teria o direito de tentar fazer história na F1 — mesmo que no fundo do grid?

Quanto mais elitizada a F1 for, mais babaca ela vai ser.

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , , , ,
22/09/2010 - 14:30

Não existe almoço grátis

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

Duas fontes me apontam que a Sauber já tem seu piloto para o ano que vem. Segundo ambas, Sergio Pérez é o nome para a temporada 2011. Nick Heidfeld, portanto, deve ter vida curta no time de Peter.

A contratação de Esteban Gutiérrez como reserva do time suíço tem muito a ver com a forte probabilidade de as fontes estarem certas. Por um motivo em especial: Esteban é patrocinado pela Telmex, assim como Pérez. Além disso, ambos são mexicanos, como se sabe. E o carro da Sauber passou o ano inteiro em branco.

Outro nome importante nesta disputa é o de Pastor Maldonado. O campeão da GP2 ainda não tem vaga garantida na F1. O venezuelano conversou com quatro equipes: Sauber, Lotus, Force India e Hispania. A Sauber mixou. A Lotus, segundo uma das fontes, vai manter seus dois pilotos.

Para entrar na Force India, Pastor dependeria da saída de Sutil para a Renault. O alemão tem os milhões da Medion, sua patrocinadora, para oferecer pela vaga de Vitaly Petrov. Assim, o lugar na FI poderia ficar com o venezuelano. A outra opção é a Hispania.

Na Renault e na Virgin, Maldonado não tem trânsito. Na equipe francesa, seu maior problema é com Eric Boullier, “só” o chefe da equipe, com quem teve relacionamento conturbado nos tempos de Dams, na World Series.

E tem D’Ambrosio.

O negócio é o seguinte: Jérôme, piloto da Dams na GP2 e até outro dia piloto de simulador da Renault, virou o reserva imediato da Virgin. A equipe precisou de dinheiro, já que Lucas Di Grassi perdeu o patrocínio da Clear, aquela dos xampus anticaspa.

D’Ambrosio repôs uma grana na Virgin. € 1,5 milhões, pra ser exato. Onde entra a Renault nisso? No conjunto suspensão-motor-KERS que a equipe inglesa negocia com o pessoal do Gravity, empresa que agencia jovens pilotos. Jérôme é piloto do Gravity e dispõe de mais 5 milhões para investir em quem o desejar em 2011.

Neste ano, D’Ambrosio treina em quatro das cinco sextas-feiras restantes: Cingapura, Japão, Coreia do Sul e Brasil. Só não anda em Abu Dhabi porque tem a GP2. É quando Razia treina.

No fim das contas, é como se D’Ambrosio estivesse pagando para Di Grassi correr, por enquanto.

Mas não existe almoço grátis, diria Milton Friedman…

Autor: - Categoria(s): F1, GP2 Tags: , , , , , , ,
01/09/2010 - 13:25

Garantido

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

Nick Heidfeld está garantido na temporada 2011 da F1, penso eu. Quem não contrataria um piloto que, em meio à uma mudança tão grande no regulamento, sabe exatamente como se comportam os pneus que serão utilizados na próxima temporada?

Sei não, mas Trulli, Liuzzi, Petrov devem saber. Já acho que foi uma injustiça a saída de Nick para 2010, então não o vejo fora de 2011. E você, acha que Heidfeld estará na temporada 2011?

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , , ,
30/07/2010 - 13:26

O melhor [da GP2]

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

Há um ano, escrevi aqui que Pastor Maldonado era o “pior piloto das grandes categorias”. Justifiquei dizendo que o venezuelano era “até rápido às vezes”, mas era “capaz de idiotices indescritíveis”. O que era verdade. Pastor sempre foi o retrato do piloto veloz, ousado, mas irregular, que frequentemente acabava com a sua corrida e com a dos outros — como fez, naquele ano, com Diego Nunes em Nürburgring, só para citar um caso.

Em 2009, Pastor ficou à sombra do campeão Nico Hülkenberg na ótima ART. Enquanto o novato  — hoje na Williams — fez 100 pontos, o veterano fez apenas 36. E, para a temporada atual, foi parar na Rapax, antiga Piquet GP, que se mostrava como incógnita para 2010.

Deu certo. Maldonado se encaixou bem na equipe e se vale da experiência com o carro da categoria — que é fundamental, ou vocês acham que o Zuber era competitivo porque era bom piloto? — para dominar os mais novos. Mas o piloto parou de cometer erros bobos e alcançou uma consistência que me lembra os tempos de Timo Glock na iSport em 2007, quando o alemão levou o título.

Desta feita, Maldonado é o melhor da categoria. E eu, se sou dono de uma dessas equipes pequenas da F1, já fechava com ele — e com o dinheiro da PDVSA, petrolífera venezuelana — para 2011.

* Na minha pesquisa pelo post em que critiquei Pastor, notei que fiz duas apostas para o título de 2010: Jules Bianchi e Giedo van der Garde. Sou péssimo em palpites, percebi. Bianchi está sendo uma decepção e Van der Garde, depois de um excelente ano na mediana Arden, está ofuscado por Sergio Pérez (que pra mim é o maior valor da GP2 hoje).

Autor: - Categoria(s): GP2 Tags: , , , , , , ,
Voltar ao topo