Publicidade

Publicidade

09/02/2011 - 21:36

Definhar, agonizar, suportar

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

* Brasileiros que estrearam na GP2 em 2005: Nelsinho Piquet e Xandinho Negrão

* Que estrearam em 2006: Lucas Di Grassi

* Em 2007: Bruno Senna, Antonio Pizzonia e Sergio Jimenez

* Em 2008: Alberto Valério, Diego Nunes e Carlos Iaconelli

* Em 2009: Luiz Razia

* Em 2010: Ninguém

* Em 2011: Ninguém

Piquet se reergue na Nascar depois do papelão que cometeu na F1. Xandinho hoje milita na Stock. Di Grassi conseguiu vaga na F1, mas acabou fora da Virgin por conta de um cara mais endinheirado. Pizzonia passou pelo momento mais difícil da sua carreira na GP2 e hoje vai bem na Stock. Jimenez tenta reconstruir a carreira na Montana e no GT1. Valério acaba de desistir dos monopostos. Nunes trouxe seu patrocínio para o Brasil. Iaconelli teve bom 2010, mas numa categoria C do automobilismo europeu, a Auto GP. Razia tem, provavelmente, a derradeira chance de lutar pelo título. E, ano passado e neste ano, não entrou nenhum piloto novo do país na categoria.

Eu sei que estou batendo nesta tecla novamente, mas, alguém tem dúvida de que, em poucos anos, não teremos ninguém na F1? Alguma duvida de que o automobilismo brasileiro de ponta está definhando?

Nem vou falar muito da Indy, que tem praticamente a mesma situação, de falta de renovação e de novatos brasileiros que duram uma ou duas temporadas (exemplos recentes são Jaime Câmara, Rapha Matos, Mario Romancini).

Obviamente não é uma questão de falta de qualidade desta geração de pilotos.

Autor: - Categoria(s): F-Indy, F1, GP2 Tags: , , , , , , , , , , ,
26/08/2010 - 12:01

Só um

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

A saída de Alberto Valério da Coloni, confirmada na última terça-feira (24), deu início a uma situação ao mesmo tempo nova e lamentável. Pela primeira vez na história da GP2, o Brasil terá apenas um piloto no grid. Isso vai acontecer já neste GP da Bélgica, em que só Luiz Razia vai representar a bandeira nacional na prova.

Razia é o último dos dez brasileiros que passaram pela categoria. É o remanescente de uma lista que tem Alberto Valério, Antonio Pizzonia, Bruno Senna, Carlos Iaconelli, Diego Nunes, Lucas Di Grassi, Nelsinho Piquet, Sérgio Jimenez e Xandinho Negrão.

Que isso não seja o início de uma era. A saída de Valério da categoria teve muito a ver com a perda de patrocínios, algo que talvez seja motivado pela pouca divulgação que a GP2 tem no Brasil.

Não à toa, fora Lucas Di Grassi, que se destacou mesmo correndo pela Durango, os principais pilotos brasileiros nestes seis anos foram Piquet e Senna, dois que nunca tiveram grandes preocupações financeiras na categoria.

Há muitos brasileiros talentosos pela Europa. É esperar 2011 para ver se a GP2 será o próximo passo. Uma temporada sem nenhum deles seria um desastre para o automobilismo brasileiro.

Autor: - Categoria(s): GP2 Tags: , , , , ,
21/12/2009 - 19:33

Dois lances

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

O GP2 Insider, material promocional/revista eletrônica que a GP2 publica de vez em quando, é uma das melhores coisas que há no automobilismo. Simples, curta e cheia de boas histórias. Chega a ser algo estranho, de tão desorganizada e desrespeitosa que é a categoria com torcedores e imprensa mundial. Mas o fato é que a publicação é bem legal.

A última edição do ano enumerou as “dez coisas que aprendemos com a GP2 em 2009”. Tem “a experiência é superestimada”, relativo ao título de Nico Hülkenberg na primeira temporada, “rivais podem ser amigos”, sobre Davide Rigon e Ricardo Teixeira na Trident, “os carros da GP2 são fortes”, falando do acidente do Romain Grosjean em Mônaco causado pelo Andreas Zuber…

Mas os mais legais, mesmo, são os itens “Qualquer um pode se surpreender” e “É possível ultrapassar na Les Combes sem bater”. As duas situações às quais a publicação se refere estão aí embaixo. Quem passou na famigerada curva de Spa foi Alberto Valerio, que ainda deu tchauzinho pro Nelson Pantiatici. O brasileiro ainda foi elogiado no item 2, “O talento está em todo lugar”.

Valerio, 5:42:

E quem ficou surpreso foi Charlie Whiting. Veja o porquê. É com Pérez, já no comecinho:

Para quem quiser ver a relação completa e a revista, aqui.

Autor: - Categoria(s): GP2 Tags: , , ,
Voltar ao topo