Publicidade

Publicidade

20/11/2009 - 17:01

Justo

Compartilhe: Twitter

Todos os sites especializados noticiaram — alguns mais, outros menos — o impacto do ciclone que virou do avesso parte do Rio Grande do Sul ontem, deixando mais de 7 mil pessoas desabrigadas. A estrutura da Stock acabou sobrando também e, num trabalho louvável de recuperação, hoje as coisas voltaram ao normal na pista.

Agora à tarde, recebemos release com declaração interessante do Andreas Mattheis, que pede a mudança da prova em Tarumã para a primeira metade da temporada.  “Nos últimos anos, este foi o terceiro problema sério no estado. Se a ventania e a tempestade de ontem tivessem ocorrido domingo durante a corrida, ninguém sabe o que poderia ter acontecido. Se há um problema com o clima nesta época do ano, devemos antecipar a data da prova”, disse.

E tem toda razão. Claro que não dá para prever algo de dimensões tão grandes quanto o que houve na quinta, mas é preciso se — para usar palavra da moda — “blindar” contra esta possibilidade. E isso não é exclusividade da Stock — vide F1 em Sepang, na época de chuvas e com corrida no fim da tarde.

E aí coloco questão adjacente, mas intimamente ligada às condições do tempo: Tarumã, definitivamente, não é um circuito seguro nem no seco, quanto mais na chuva. E, sinceramente, os esforços pela segurança dos autódromos brasileiros (CBA, oi?) são praticamente nulos. Para que não se pague com vidas e tenhamos de ouvir a ladainha dos que não fazem nada lamentando a “fatalidade”, quanto menos arriscar, melhor.

Autor: - Categoria(s): Stock Car Tags: , , , , , ,
Voltar ao topo