Publicidade

Publicidade

29/06/2010 - 10:33

Grande ideia

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

Os companheiros do F1BC, liga de automobilismo virtual na qual eu corri por um tempo e reapareço sempre que o trabalho permite — ou seja, quase nunca :) —, tiveram uma ideia bem legal para ajudar os municípios de Alagoas e Pernambuco atingidos pelas chuvas do fim de outono.

(Aliás, já perceberam como as grandes TVs fazem uma cobertura destes incidentes muito mais tímida do que no caso de Santa Catarina, dois anos atrás? Por que será?)

Voltando, vamos lá: o pessoal da liga, capitaneada pelo Rodrigo Wizard, decidiu fazer o GP da Solidariedade. No circuito virtual de Caruaru, haverá uma prova com os carros do BTCC — o Campeonato Britânico de Turismo.

A proposta surgiu porque um dos pilotos da liga, Rafael Ferreira, é morador de União dos Palmares, uma das cidades atingidas de maneira mais intensa pelas chuvas. “O nível do rio aumentou muito rápido. Tentamos ajudar os vizinhos a tirar o que podiam de suas casas. Por sorte não fui atingido, pois vivo em local alto, mas muitos dos que moravam próximos a mim perderam tudo. Entre os desaparecidos e mortos sempre encontramos um conhecido ou amigo. As cidades foram destruídas e precisam de ajuda”, disse Rafael.

A corrida acontece no dia 9 de julho — nada a ver com o meu digníssimo aniversário. A inscrição,  válida até o dia 2, é uma doação de no mínimo R$ 10 para as contas bancárias abertas pelo Corpo de Bombeiros de Alagoas. Eis os dados: no Banco do Brasil, Conta Corrente nº 5241-8 / agência 3557-2;  na Caixa Econômica Federal, agência 2735 / operação 006 / conta 955-6. Serão aceitas até 90 inscrições para as três baterias de 30 minutos, além da bateria final.

O vencedor ganha um exemplar do livro “História do Automobilismo Brasileiro”, da Ed. Sextante.

Autor: - Categoria(s): Virtual Tags: , , , , , ,
20/11/2009 - 17:01

Justo

Compartilhe: Twitter

Todos os sites especializados noticiaram — alguns mais, outros menos — o impacto do ciclone que virou do avesso parte do Rio Grande do Sul ontem, deixando mais de 7 mil pessoas desabrigadas. A estrutura da Stock acabou sobrando também e, num trabalho louvável de recuperação, hoje as coisas voltaram ao normal na pista.

Agora à tarde, recebemos release com declaração interessante do Andreas Mattheis, que pede a mudança da prova em Tarumã para a primeira metade da temporada.  “Nos últimos anos, este foi o terceiro problema sério no estado. Se a ventania e a tempestade de ontem tivessem ocorrido domingo durante a corrida, ninguém sabe o que poderia ter acontecido. Se há um problema com o clima nesta época do ano, devemos antecipar a data da prova”, disse.

E tem toda razão. Claro que não dá para prever algo de dimensões tão grandes quanto o que houve na quinta, mas é preciso se — para usar palavra da moda — “blindar” contra esta possibilidade. E isso não é exclusividade da Stock — vide F1 em Sepang, na época de chuvas e com corrida no fim da tarde.

E aí coloco questão adjacente, mas intimamente ligada às condições do tempo: Tarumã, definitivamente, não é um circuito seguro nem no seco, quanto mais na chuva. E, sinceramente, os esforços pela segurança dos autódromos brasileiros (CBA, oi?) são praticamente nulos. Para que não se pague com vidas e tenhamos de ouvir a ladainha dos que não fazem nada lamentando a “fatalidade”, quanto menos arriscar, melhor.

Autor: - Categoria(s): Stock Car Tags: , , , , , ,
Voltar ao topo