iG

Publicidade

Publicidade

24/06/2010 - 18:39

Todos pela Espanha na Copa

Compartilhe: Twitter

Valência recebe a F1 neste fim de semana para a disputa do GP da Europa, com a realização dos primeiros treinos livres nesta sexta-feira (24). Porém, todas as atenções da Espanha estarão concentradas para um evento que será realizado horas depois: a partida da seleção espanhola contra o Chile na Copa do Mundo. A torcida da Fúria terá três fãs especiais: Fernando Alonso, Jaime Alguersuari e Pedro de la Rosa.

Durante a entrevista coletiva da FIA feita nesta quinta-feira (23), os pilotos espanhóis da F1 foram questionados sobre a Copa e sobre a torcida deles. Os três se mostraram muito confiantes na vitória da equipe ibérica.

“Vamos vencer”, disse Alguersuari. Alonso se mostrou ainda mais otimista. “Fácil, fácil, fácil. Vamos vencer, com certeza”, afirmou.

Logo após essa declaração, De la Rosa perguntou ao seu antigo colega de McLaren se estava se referindo ao jogo contra o Chile ou à final. Foi aí que surgiu o Alonso corneteiro, bastante exigente com a seleção de seu país. “Chile [respondendo a Pedro]. Se não vencermos, não merecemos…”, falou Fernando, referindo-se ao favoritismo da Espanha.

O piloto da BMW Sauber também demonstrou confiança no futebol de seu país. “Acredito que será um grande ano para nós na Copa do Mundo. Vamos fazer bonito. Eu realmente torço muito para a Espanha. Gosto da atitude deles e como os jogadores estão desempenhando isso.”

A Fúria é a atual campeã europeia, sendo apontadas como uma das grandes candidatas ao título na África do Sul. Porém, o time começou mal, perdendo para a Suíça por 1 a 0. Na segunda rodada, se recuperou, ganhando de Honduras por 2 a 0. Para evitar uma eliminação prematura e surpreendente, precisa superar os chilenos. Caso empatem ou percam o jogo, precisarão de uma combinação de resultados para passar às oitavas.

Um italiano eliminado e um metade russo, metade espanhol

Os espanhóis não eram os únicos na coletiva. Vitantonio Liuzzi e Vitaly Petrov também foram perguntados se estavam acompanhando a Copa. A entrevista aconteceu antes da partida da Itália, e, por isso, o piloto da Force India respondeu que dependia do que aconteceria dentro de algumas horas para saber se continuaria vendo a competição.

A Itália, campeã mundial em 2006, perdeu para a Eslováquia por 3 a 2 e foi eliminada da Copa ainda na primeira fase, em um dos maiores vexames da história do futebol italiano. Ficou a dúvida se Liuzzi continuará assistindo ao torneio.

Já Petrov não teria para quem torcer, já que a Rússia foi eliminada ainda nas eliminatórias e nem foi para a África. Mesmo assim, o representante da Renault encontrou uma seleção para apoiar. “Gosto de ver a Espanha jogando. E eu também moro aqui, então eu também vou torcer para a Espanha amanhã.”

O comentário do russo rendeu uma declaração descontraída de Alonso: “Bom…”

Marcus Lellis – @marcuslellis / Lellisblog

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , , , , , ,
08/06/2010 - 15:34

Abertura da Copa x F1

Compartilhe: Twitter

Sexta-feira, dia 11 de junho, 11h, horário de Brasília. Dia e hora da abertura da Copa do Mundo, África do Sul e México. O jogo até pode não ser aquela Brastemp, mas Copa é Copa.

Longe da África, em Montreal, no mesmo dia, na mesma hora, começará o primeiro treino livre para o GP do Canadá de F1.

Sim, enquanto o mundo está de olho no estádio Soccer City, em Joanesburgo, a F1 tenta concorrer com a Copa do Mundo.

A pergunta é simples: você, internauta, vai ver o quê? A abertura da Copa do Mundo, que acontece de quatro em quatro anos, ou um rotineiro treino livre da F1?

Marcus Lellis – @marcuslellis / Lellisblog

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , , , , ,
14/12/2009 - 18:21

Se chegar na final…

Compartilhe: Twitter

0702205PGERMANY CELEBRATES

Felipe Paranhos

Um detalhe me chamou a atenção no calendário da F1 para 2010: o GP da Inglaterra acontecerá em 11 de julho, mesma data da final da Copa do Mundo da África do Sul. A corrida será às 9h e a partida às 15h30, ambas no horário de Brasília.

Ao contrário do que possa parecer, esta não é exatamente uma invenção de Bernie Ecclestone: será a sétima vez que a decisão da Copa coincide com um GP da F1. Isso já aconteceu com outras seis finais: 1954, 1962, 1970, 1974, 1990 e 1998.

Em 1954, a Hungria de Sandor Kocsis e Ferenc Puskas sucumbiu aos surpreendentes alemães, que haviam perdido por 8 a 3 na primeira fase e conseguiram o que ficou conhecido como Milagre de Berna ao vencer por 3 a 2. No mesmo dia 4 de julho, Juan Manuel Fangio ganhava o GP da França.

Jim Clark venceu o GP da Bélgica de 17 de junho de 1962, enquanto parte do mundo voltava seus olhos para Mauro Ramos de Oliveira, que erguia a taça Jules Rimet no Chile, após a vitória do Brasil sobre a Tchecoslováquia.

A coincidência aconteceu de novo em 1970, novamente com um título brasileiro, e em 1974, quando a Alemanha Ocidental desbancou a Holanda de Johan Cruijff de virada. Naquelas ocasiões, Jochen Rindt ganhou o GP da Holanda e Niki Lauda Ronnie Peterson o da França.

Em 8 de julho de 1990, Alain Prost venceu em casa e a Argentina perdeu para os alemães. Oito anos depois, Zidane e Petit derrubaram o Brasil de Ronaldo na final da Copa da França, horas depois de Michael Schumacher levar a taça do GP da Inglaterra.

Notaram que os três títulos alemães aconteceram quando finais de Copa coincidiram com GPs de F1? Ballack, Schweinsteiger e Gomez comemoram.

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , , ,
Voltar ao topo