Publicidade

Publicidade

16/10/2010 - 18:43

Perdendo terreno

Compartilhe: Twitter

FELIPE GIACOMELLI

Esta semana, entre os dias 11 e 15 de outubro, marcou o primeiro passo da F-Renault Europeia, da World Series e da GP3 rumo à temporada 2011. As categorias realizaram os testes coletivos, quando as equipes têm a possibilidade de testar uma série de pilotos visando à formação do plantel para o próximo ano.

Somando as três divisões, apenas três brasileiros estiveram presentes: André Negrão – que testou pela Draco na World Series – e Adriano Buzaid e Pedro Nunes na GP3, competindo pelos times Addax e ART, respectivamente. O número é baixo se lembrarmos que na última temporada só na GP3 eram quatro os pilotos nascidos em terra verde e amarela.

O Brasil perdeu espaço no automobilismo internacional para países menos tradicionais, como a Suíça, que teve cinco pilotos espalhados pelas categorias, ou como a Nova Zelândia e a Rússia, que também tiveram três. Países que nunca chegaram próximos de um título na F1, como a Colômbia e Filipinas tiveram dois representantes nas sessões. Fora as participações de garotos vindos da Hungria, da Indonésia, de Cingapura, da Romênia e da Malásia.

Para efeito de comparação, cerca de uma dezena de franceses e ingleses participaram das atividades, enquanto Holanda, Espanha e Itália tiveram quatro ou cinco garotos testando. Só que aqui é importante lembrar que a temporada 2010 nesses dois últimos países ainda não acabou.

Com cada vez menos pilotos brasileiros tomando parte dos testes e, por consequência, estando na mira das grandes equipes, não é de se espantar que o Brasil termine o ano com apenas um representante correndo na GP2.

Autor: - Categoria(s): GP2, GP3 Tags: , ,
Voltar ao topo