Publicidade

Publicidade

28/10/2009 - 15:52

Ferrari perde seu "Roque"

Compartilhe: Twitter
Rosato

Gino Rosato vai deixar a Ferrari no fim desta temporada. Depois de ler essa frase, é capaz de a maioria dos leitores se perguntar: “Mas quem é Gino Rosato?”. Esse canadense realmente não deve ser conhecido pelo nome, mas certamente os internautas sabem muito bem quem ele é. Um cara gordinho, de cavanhaque, que sempre aparece com certo destaque no box da Ferrari na transmissão oficial da F1. No GP da Malásia deste ano, quando Kimi Raikkonen foi tomar um sorvete porque não havia mais luz natural para a continuação da corrida, lá estava Gino.

Essa figura folclórica, sempre simpática, que é um grande amigo de Raikkonen (o que mostra a simpatia do rapaz porque não deve ser fácil ter a amizade do finlandês, sempre frio), trabalhava como um faz-tudo da Ferrari. Ele cuidava da segurança da equipe italiana, mas fazia “um bico” ajudando na logística. Eis que Rosato chega nesta quarta-feira (28) e anuncia que sua relação com a Ferrari vai acabar assim que o último carro cruzar a linha de chegada do GP de Abu Dhabi, neste domingo (1º).

Durante sua longa passagem por Maranello, Gino trabalhou com Michael Schumacher, Jean Todt, Ross Brawn e uma pessoa chamada Dany Bahar, que hoje é presidente da Lotus – a empresa criada por Colin Chapman, sem qualquer relação com o novo time que terá o mesmo nome e investimento de um consórcio malaio. E o novo dirigente da lendária corporação ofereceu a Rosato o cargo de vice-presidente de Assuntos Corporativos da companhia. Um belo upgrade na vida profissional do simpático canadense.

Dizendo que essa proposta era única na vida e irrecusável, lá vai o gordinho de cavanhaque, que muitos chamam de “papagaio de pirata” ou “Robert”, para a Lotus, virando mais uma página da história da F1 contemporânea. Aquele cara onipresente não estará mais ao lado do Felipe Massa, do Stefano Domenicali, do Titônio, nem do novo contratado Fernando Alonso.

Como disse o sábio Ivan Capelli (o blogueiro, não o piloto): “É como se o Roque saísse do SBT”. É bem por aí, mesmo.

Marcus Lellis@marcuslellis

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , , , ,
Voltar ao topo