Publicidade

Publicidade

26/04/2011 - 22:39

Ataque e defesa

Compartilhe: Twitter

FELIPE PARANHOS [@felipeparanhos]
de Salvador

Deixei passar isso uns dias, mas parei agora para falar do assunto. A Indy, por meio de seu consultor de competições Al Unser Jr., declarou que vai “acompanhar” Helio Castroneves, por conta do alto número de acidentes envolvendo o brasileiro neste ano. Ameaçou puni-lo se for considerado culpado de mais um incidente que prejudique um adversário.

Helinho perdeu a freada na largada do GP de São Petersburgo, na abertura da temporada, e ajudou a causar aquela bagaceira que tirou cinco carros da corrida. Na semana passada, em Long Beach, se envolveu em dois toques: um normal, com Justin Wilson, e outro por vacilo próprio, que tirou do companheiro Will Power a chance de vencer a prova.

Até aí, tudo bem. É um número de incidentes incomum para a carreira de Castroneves. Mas é justamente por ser incomum que chama a atenção esta ameaça para o piloto da Penske. Ótimo que todos, até um piloto de qualidade notável como Helio, estejam sujeitos a sanções.

A questão é que a Indy não parece trabalhar assim. Alguns pilotos fazem besteira atrás de besteira e têm, digamos, o benefício da dúvida. Vou dar um exemplo: em 2009, Marco Andretti atrapalhou, por duas corridas de circuito misto seguidas — Glen e Edmonton —, líderes que tentavam dar uma volta de atraso nele. Por uma volta inteira.

(Como se sabe, em ovais, os pilotos não são obrigados a reduzir a velocidade para que vire retardatário — apenas se facilita a ultrapassagem, uma vez que o piloto de trás vem mais rápido. Como em mistos o espaço é outro, acaba tendo de abrir.)

Naquelas ocasiões, o filho de Michael Andretti interferiu no resultado da corrida ao impossibilitar a disputa de primeiro e segundo colocados. Passou-se a mão na cabeça. Separando essa história da próxima: o mesmo Marco fez uma, com o perdão da palavra, cagada na etapa de Long Beach, acabando com a corrida de Sébastien Bourdais nos boxes. Foi um erro primário, muito mais feio do que o toque de Castroneves em Power. Por mais que tenha sido um só, foi crasso. E ninguém nem toca no nome de Marco — que tem menos talento do que um Sato, por exemplo.

Parece que, com esse caso de Castroneves, e até com as ameaças a Milka Duno no ano passado, a Indy tomou um caminho de mais severidade em relação a falhas ou desnível de pilotos. Eu só espero que não existam protegidos pela categoria. Se, mais uma vez o escolhendo como exemplo, Marco Andretti fizer uma besteira na etapa de São Paulo, vai receber as mesmas ameaças? Veremos.

Autor: - Categoria(s): F-Indy Tags: , , , , ,
07/06/2010 - 09:13

O clique certeiro, o risco corrido

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

O acidente de Simona de Silvestro foi o mais preocupante do último GP do Texas, graças à inoperância e ao amadorismo mostrado pelos fiscais da prova, cometendo um erro que poderia ter custado a vida da suíça. Mas outro incidente me chamou a atenção: a batida entre Mario Moraes e Helio Castroneves — não pelo toque entre os dois, mas pelo perigo que correram.

Este risco é inerente à Indy e aos ovais em geral. Assim já morreu Paul Dana e já perdeu as pernas Alex Zanardi. Bertrand Baguette conseguiu diminuir a velocidade antes de chegar aos dois brasileiros, até por isso estava na faixa inferior da pista, mas este tipo de situação sempre me arrepia.

Para mim, a imagem do fim de semana foi capturada pelo Dú Cardim, com um mero print screen. Eis:

Autor: - Categoria(s): F-Indy Tags: , , , , , , ,
10/05/2010 - 11:40

Dia de gente boa

Compartilhe: Twitter



Felipe Paranhos

Heidfeld, Bergkamp, Bono, Helio. Em comum, o aniversário em 10 de maio. Queria celebrar os janeiros de Nick com um vídeo de uma bela ultrapassagem ou uma grande vitória na F1. Infelizmente, não é possível — primeiro porque tio Bernie não deixa postar vídeo da F1, depois porque o alemão é pura zica e nunca conseguiu vencer, embora tivesse talento para isso. Ele faz 33 anos.

Dennis, de 41 anos, é um dos jogadores mais fantásticos que já vi jogar. Foi o que se costuma chamar de um jogador elegante. Fez um dos gols mais bonitos que já vi, na Copa de 1998. Um domínio de bola fantástico após um passe de antes do meio-campo. Genial. Além disso, morre de medo de avião, como eu. Quem quiser ver mais dele, olha aqui.

Bono, que chega ao cinquentenário, é dado como mala por muitos, mas é, sem dúvida, um dos maiores rockstars que a música conheceu. Daqueles que entendem que ser um excelente vocalista não basta. Para homenageá-lo, eu postaria o clipe de Walk On, canção do U2 que mais gosto, mas me chamou atenção a chamada dos canais Espn para a Copa do Mundo. Foi lançado hoje.

Por fim, Helio, de 35. Ponho aqui os melhores momentos de sua vitória mais marcante, a edição 2009 das 500 Milhas de Indianápolis. O vídeo é longo, mas vale a pena ser visto.

Autor: - Categoria(s): F-Indy, F1, Música, Off-topic Tags: , , , ,
13/04/2010 - 08:48

Indy e Lights | Sweet home Alabama

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

Quem não assistiu à vitória de Helio Castroneves no GP do Alabama da Indy, no último domingo (11), pode acompanhar os melhores momentos da corrida via internet. A Indy Racing League já divulgou o vídeo que mostra a conquista do brasileiro e da Penske, com a ótima estratégia de pit-stops e de economia de combustível do piloto. Você pode ver também a segunda vitória seguida de JK Vernay na temporada da Indy Lights, mais abaixo.

▼ A vitória de Helio Castroneves no GP do Alabama da Indy:

▼ A vitória de JK Vernay no GP do Alabama da Lights:

Autor: - Categoria(s): F-Indy, Indy Lights Tags: , , , , , , ,
27/03/2010 - 09:38

Só um dia

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

A exposição “Helio Castroneves: 500 Milhas de História”, dedicada ao piloto da Penske na Indy, acaba neste domingo (28), no Ribeirão Shopping, em Ribeirão Preto, interior de São Paulo — terra do nosso repórter Marcelo Ferronato.

No local, há fotos, capacetes e macacões utilizados pelo ribeirãopretano durante sua carreira. Alguns carros e karts com os quais Helio correu enquanto estava no Brasil também estão expostos — caso do modelo F3 que usou na primeira metade dos anos 1990. Estão lá, ainda, uma das miniaturas do troféu das 500 Milhas de Indianápolis e peças do início da jornada de Castroneves no automobilismo — tempos de dificuldades.

O Ribeirão Shopping fica na rua Coronel Fernando Ferreira Leite, 1.540. Jardim Califórnia, em Ribeirão Preto/SP. Você pode visitar a exposição no horário de funcionamento do shopping. Hoje, das 10h às 22h e, amanhã, das 14h às 20h.

P.S.: Na foto, a família Castroneves: o pai Hélio, a irmã Katiucia, a mãe, Sandra, e aquele rapaz no canto de azul que eu não lembro o nome.

Autor: - Categoria(s): F-Indy Tags: , , ,
24/02/2010 - 13:26

Mandou bem

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

Consegue identificar o que é isso aí embaixo? Clica e vê.

2010 Team Penske Studio Shoot
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
Manda bem no gel, o galã das pistas norte-americanas.

E como ficou legal esse novo macacão da Penske.

Autor: - Categoria(s): F-Indy Tags: , , ,
Voltar ao topo