iG

Publicidade

Publicidade

21/09/2011 - 18:04

Villeneuve quer comprar a Red Bull

Compartilhe: Twitter

Red Bull

FELIPE GIACOMELLI [@daewlz]

Villeneuve está preparando mais uma volta ao automobilismo. Ao contrário do que você imaginou quando leu o título deste post, o canadense, que já passou por Indy, F1, Nascar, Top Race, Stock Car, Le Mans Series, V8 Supercars e Speedcar Series, parece ter se voltado novamente ao mercado americano. Mais precisamente, a Nascar.

De acordo com o site Scene Daily, o canadense é um dos interessados em comprar a Red Bull, que já anunciou deixar a categoria ao final da atual temporada.

O empresário de Villeneuve já confirmou o interesse do piloto, mas admitiu que ele precisa reunir os recursos necessários para a negociação. Uma solução apontada para o piloto é comprar a equipe e disputar apenas alguma das etapas da categoria em 2012, com outro piloto – que trouxesse dinheiro – fazendo as demais.

Um rumor apontado pelo próprio site é o ex-piloto de F1 se aliar a Brian Vickers, que atualmente compete pela Red Bull. O americano, que começou a carreira correndo pela equipe do próprio pai antes de se transferir para a Hendrick, afirmou que não deve correr em um time familiar, mas não falou nada quanto a se associar a outro piloto.

Villeneuve participou de três etapas da Nascar desde 2007 – e não conseguiu se classificar para outra – conseguindo a 21ª colocação, justamente na estreia em Talladega, como melhor resultado.

Autor: - Categoria(s): Nascar Tags: , , ,
04/08/2011 - 14:55

Primeiras impressões

Compartilhe: Twitter

EVELYN GUIMARÃES [@eveguimaraes]
de Interlagos

No começo da tarde desta quinta-feira (4), Jacques Villeneuve teve a pista de Interlagos só para si, como forma de se preparar para a Corrida do Milhão e, principalmente, para conhecer o carro da categoria brasileira.

O piloto, que fez o banco na quarta-feira, não andou muito pelo circuito. Percorria de duas a três voltas a cada saída, durante as duas horas de treinos a que teve direito. Villeneuve, na verdade, acabou ficando a maior parte do tempo nos boxes, conversando com os engenheiros e mecânicos. O canadense se mostrou bastante interessado e preocupado com os pequenos ajustes.

Considerando as primeiras impressões, o campeão de 1997 achou o Stock Car pouco potente, embora tenha gostado do carro. Achou fácil de pilotar, mas disse que ainda vai precisar de mais tempo de pista. O piloto também lembrou o carro da Nascar e disse que a visibilidade é parecida.

Jacques ainda declarou que não gostou muito da chicane e que não vê muita razão para que ela seja usada. Além disso, disse que muita gente vai cortar a pista naquele ponto.

Autor: - Categoria(s): Stock Car Tags: , ,
18/07/2009 - 11:44

O box faz-tudo

Compartilhe: Twitter

O box 13 de Interlagos é o quebra-galho da organização da Top Race V6. A simplicidade da garagem comentada ontem foi quebrada. Colocaram uma divisória entre o box da equipe de Jacques Villeneuve e Cacá Bueno e transformaram uma parte do box em sala de briefing. Nesse momento, todos os pilotos da categoria estão reunidos. E o portão está fechado, para não deixar curiosos entrarem no local.

O mesmo lugar vai servir como sala de conferências, para a entrevista coletiva de Jacques Villeneuve, logo mais à tarde.

Ah, e começou a chover em Interlagos. Estava muito bom para ser verdade, ficar um fim de semana inteiro sem uma chuvinha.

Marcus Lellis

Autor: - Categoria(s): Top Race V6 Tags: , , , , ,
17/07/2009 - 15:25

O sentimento paterno que faz Villeneuve querer voltar à F1

Compartilhe: Twitter

A vontade de Jacques Villeneuve de voltar à F1 supera a ambição pessoal de mostrar que é ainda capaz de ser um piloto competitivo em uma categoria de alto nível. Vai muito além do ego, da auto-estima, da satisfação de saber que é o melhor. É algo paternal.

Suado, depois de ter treinado pela Top Race V6, o canadense atendeu alguns jornalistas que o cercaram no box 13 de Interlagos, onde está sua equipe. O Grande Prêmio perguntou para o campeão mundial se achava que precisava provar mais alguma coisa na F1. A resposta não poderia ser mais surpreendente. E humana.

“Eu quero que meus filhos me vejam correr. Isso é importante. Hoje em dia, eles me veem em fotos. Quero que eles me vejam correr”, disse Jacques, filho da lenda Gilles e pai de Jules, de 2 anos e meio, e Jonas, de um ano e meio.

Além disso, Villeneuve mostrou que a forma como deixou a F1 ainda lhe incomoda, que não foi o fim ideal. O piloto foi demitido pela BMW Sauber na metade da temporada 2006, há exatos três anos, antes do GP da Hungria, e nunca mais voltou à categoria. Isso também o incentiva a tentar o retorno.

Porém, a volta não será fácil. O próprio Jacques é quem acredita nisso. “Gostaria de voltar. Mas é difícil. Poucas possibilidades”, afirmou o canadense, que também falou a um jornalista argentino que não negociou com a US F1, uma das três equipes novatas em 2010.{

Marcus Lellis

Autor: - Categoria(s): F1, Jacques Villeneuve, Top Race V6 Tags: , , , , ,
17/07/2009 - 14:22

Villeneuve é um cara "gente boa", segundo Cacá

Compartilhe: Twitter

Criaram uma imagem de que Jacques Villeneuve era um chato de galocha, arrogante, prepotente, que brigava com todo mundo e não dava bola para ninguém. O famoso Zé Mané. Talvez seja o ambiente agradável em Interlagos, sem aquela competitividade insana da F1. Talvez seja tudo mentira, o que falaram dele. Porque uma pessoa que esteve muito próxima dele passou ao Grande Prêmio uma imagem completamente diferente. Em conversa com o GP, Cacá Bueno relatou o convívio que teve até agora com o canadense, seu companheiro de equipe na etapa brasileira da Top Race V6. Palavras do brasileiro: trata-se de um cara bem simpatico, bem gente boa.

“Tive uma reunião com ele, depois ficamos batendo um papo no nosso motorhome”, disse Cacá, que almoçou com Villeneuve. Segundo o piloto da Red Bull na Stock Car, o campeão mundial de F1 provou a tradicional comida brasileira. Pelo jeito, gostou muito, porque o deixou de bom humor. “A gente conversou sobre futebol, noitadas, hóquei no gelo, sobre as cidades em que nós moramos, ele no Canadá, eu no Rio, ficamos batendo um papo bem legal”, falou Bueno.

Os elogios de Cacá a Villeneuve não pararam por aí, desmistificando tudo o que foi dito nesses últimos anos. “Sempre falaram que ele era muito antipático, que era difícil. Nada disso. Pelo menos, comigo”, afirmou. “É um cara sorridente, descontraído.”

Para o bicampeão da Stock Car, o que pode ter acontecido é que o ambiente da F1, conhecido por não ser muito amistoso, talvez tenha criado um personagem que não existe. O real Jacques, pelo relato de Cacá, é um cara brincalhão, que faz piadas com aquele que acabou de conhecer. “A gente estava falando sobre Stock Car e Top Race. Quando falei da Stock, ele disse que conhecia um pouco. Falei que ele deveria andar um pouco de Stock. Respondeu dizendo que era muito rápido para ele, brincando. Pô, um cara que andou na Indy a 400 km/h”, comentou Bueno, aos risos.

E de uma conversa bem descontraída, bem que poderia sair algumas inconfidências. O Grande Prêmio perguntou: Villeneuve falou alguma coisa sobre F1, se vai voltar? “Não falamos sobre F1. Pareceu para mim que ele quer demonstrar que está bem por aqui, tipo ‘deixa fazer minhas brincadeiras’. Já vi declarações indicando que ele quer voltar, mas, na conversa, não mostrou nada disso, não”, finalizou.

Marcus Lellis

Autor: - Categoria(s): Geral, Jacques Villeneuve, Top Race V6 Tags: , , , ,
Voltar ao topo