Publicidade

Publicidade

07/04/2011 - 14:39

Kart rocks

Compartilhe: Twitter


FERNANDO SILVA [@Fernando_Silva7]

SUMARÉ — Como sempre acontece quando o Iron Maiden aporta aqui no Brasil, Bruce Dickinson aproveita o intervalo entre um show e outro para fazer seu rolezinho de kart. Um dos maiores nomes do metal é apaixonado por aviões e esportes. O vocalista já representou a Grã-Bretanha no campeonato europeu de esgrima. Mas o assunto aqui hoje não é sobre espada, sabre ou florete.

Antes do último show do Iron em Curitiba, Bruce acelerou um kart em São José dos Pinhais, em companhia de profissionais como Júlio Campos e Ricardo Zonta. Apesar de não ser um profissional da área, o britânico demonstrou muita habilidade e teve seu desempenho bastante elogiado pelos pilotos da Stock Car.

Mas além do rolê do Bruce no kart em si, claro que isso é apenas uma deixa para ter um motivo para postar um vídeo aqui, como já fizeram muito o Chico Luz e o Borgo enquanto estiveram aqui no Grande Prêmio, por exemplo. Não é por nada não, mas esse som do Dickinson é espetacular. Curta até o fim!

Autor: - Categoria(s): Kart, Música, Stock Car Tags: , , , , , , , ,
02/04/2011 - 17:55

Vai bem

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

Kevin Abbring (HOL), Paul-Loup Chatin (FRA), Albert Costa (ESP), Alon Day (ISR), Phillip Eng (AUS), Robin Frijns (HOL), Timmy Hansen (SUE), Egon Kaur (EST), Andreas Mikkelsen (NOR), Alexander Rossi (EUA), Richie Stanaway (NZL) e Stoffel Vandoorne (BEL). Prazer.

Savannah Megan Courtenay (ESP), Melissa Calvi (LUX), June Mali Jahnsdatter Blad (NOR),
Lucile Cypriano (FRA), Lubov Andreyeva (CAZ), Hannah Pym (GBR), Kim Oomen (HOL), Bianca Cristina Anton (ROM), Caitlin Wood (AUS), Idil Gökmen (TUR). Prazer.

Vocês estão devidamente apresentados.

Os primeiros, alguns devem imaginar, são os pilotos da Academia de Jovens da FIA, lançada no início de fevereiro. As garotas, por sua vez, foram as escolhidas no último dia 31 para a Academia de Kartistas da entidade.

Perceberam alguma coisa nesses 22 nomes? Nenhum é da América do Sul. São três holandeses, dois rapazes e uma menina, dois franceses, espanhóis e australianos — nestes casos um garoto e uma garota —, pilotos de Israel, Suécia, Estônia, Estados Unidos, Nova Zelândia e Bélgica, e pilotas de Luxemburgo, Cazaquistão, Inglaterra, Romênia e Turquia.

Nenhum brasileiro, argentino, até mesmo da Colômbia ou da Venezuela, países em alta no automobilismo mundial. Nas duas hipóteses possíveis, as nacionalidades incluídas na relação exemplificam uma condição sintomática.

Situação 1 | A América do Sul não produz tantos jovens pilotos quanto antigamente, seja para o rali, para monopostos ou ainda no kartismo. Sendo assim, países que estão em crescimento, caso da Noruega, são agraciados com oportunidades que poderiam ser dos latinos. Não acredito nisso, continuam saindo grandes talentos do Brasil, por exemplo.

Situação 2 | A Codasur — Confederação Esportiva Automobilística Sul-Americana — e suas afiliadas, incluindo a lamentável CBA, têm peso nulo na hora de influenciar este tipo de escolha. Representação zero lá fora. Não à toa, dos 24 conselheiros da FIA, três são da América do Sul — o dominicano Henry Krausz, o paraguaio Hugo Mersan e o italiano Vincenzo Spano, que, apesar de sua nacionalidade, cresceu e é dirigente pela Venezuela. Os três países são minúsculos em termos de força no esporte. É nessa situação que eu acredito.

Autor: - Categoria(s): F1, Kart, Rali Tags: , , , ,
18/12/2010 - 16:15

Apenas um mal-entendido

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

O Desafio das Estrelas de Kart foi alvo de uma polêmica virtual neste sábado (18). Começou quando Danilo Dirani e Ruben Carrapatoso, dois ótimos pilotos — Ruben foi campeão mundial na categoria Formula A em 1998, com André Nicastro em terceiro —, emendaram uma conversa no Twitter.

Na noite de sexta-feira (17), Carrapatoso fez um comentário ironizando a imprensa automobilística. “Estranho? Final de ano é a unica epoca do ano q os jornalista se lembram de existe o KART !!! #fail”. Em seguida, acrescentou: “PQ SERÁ?”, antes de dar a entender que as “estrelas” do Desafio vieram do kartismo.

Danilo, então, questionou: “E pq sera q n tem kartista la ne man??Medo talvez??haha”. Em clima de brincadeira, aprovou o comentário de um seguidor que perguntou se o não-convite a kartistas era por medo de “tomar passão por fora na TV”.

Piloto da F-Truck, Dirani explicou, logo depois, que não fazia tais afirmações por querer estar em Florianópolis, mas por querer mais atenção para o kart durante o ano, não só quando pilotos de outras categorias fazem a festa de fim de temporada.

O assunto parecia ter acabado quando Tony Kanaan retrucou. “Por essas e outras e que o Kart não e mais o mesmo. O recado ta dado. Mais respeito e bom. Provas como essa e a da Granja só ajudam o kartismo”. Thiago Camilo, piloto da Vogel na Stock Car, concordou com Tony. Em resposta, o baiano endureceu: “Por isso que vão correr de Kart pro resto da vida. Cabeça pequena não vai a lugar nenhum.”

E continuou. “Ninguém tem medo d tomar pau aqui,não e esse o propósito da prova.Quando vcs ganharem um campeonato Mundial em uma categoria principal. Aí quem sabe podem começar a falar tanta besteira. Usem o exemplo Granja e Desafio que se ajudaram e cresceram juntos”. No fim, com personalidade, Tony citou os twitters de Danilo e Ruben.

Explicado o que aconteceu, falo eu. E, sem querer ficar em cima do muro, acho que os dois lados têm razão e perdem um pouco da razão também. A imprensa automobilística dá, sim, muito menos atenção ao kart do que às outras categorias. Primeiro pela noção de que kart é escola para outras categorias, mesmo não sendo só isso. E trata-se de uma noção mundial, não só brasileira. Em segundo lugar porque essa noção é secular, e o tamanho da cobertura jornalística de qualquer lugar mais reflete do que alimenta interesses por algum assunto.

Entendo, porém, que deve ser uma merda se dedicar o ano inteiro ao kartismo e ver, no fim do ano, pilotos de monoposto terem tanto espaço fazendo justamente o que eles fazem por seguidas temporadas. Só que trata-se de um evento privado. Como tal, convida-se quem quiser — e quem seus parceiros quiserem.

O kartismo está representado na prova. Leonardo Nienkötter, representante catarinense, é kartista, conquistou o Brasileiro de Kart e o SKUSA Super Nationals nos Estados Unidos neste ano, em que estreou no Trofeo Linea. Até acho que a família Massa poderia convidar mais gente do meio, mas tem o direito de não fazer. Pode-se falar da presença de um não-piloto, o ator Marcos Pasquim, mas a mim parece claro que a participação dele é uma concessão feita pela organização da prova à TV Globo — conforme já falei em post passado, Pasquim será o protagonista da próxima novela das 7. Concessões são feitas mundo afora, em qualquer negócio/empresa. E, afinal, a Globo transmite as baterias da prova em seus canais aberto e fechado, e isso gera interesse para o kart, tão caro e massacrado por gestões e gestões da Confederação Brasileira de Automobilismo.

É evidente que pilotos consagrados, que demonstram talento e habilidade por anos a fio, não têm medo de enfrentar kartistas profissionais. Achei que a declaração do Danilo sobre o medo foi em tom de brincadeira, mas a linguagem escrita não tem os recursos da falada e às vezes causa um entendimento confuso. Pra mim trata-se de um grande mal-entendido.

Nesta, eu tô com o Allam Khodair, que sempre me pareceu boa gente pacas e segurou a onda da rapaziada no Twitter. Bola pra frente, pessoal.

Autor: - Categoria(s): Kart Tags: , , , , , , , , ,
14/12/2010 - 15:53

Falta alguém ao Desafio?

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

Saiu a lista completa do Desafio das Estrelas de Kart. A prova, que vai acontecer neste fim de semana, em Santa Catarina, vai ter 27 karts, com 25 pilotos brasileiros, um estrangeiro — Jaime Alguersuari — e um ator no volante, Marcos Pasquim, notório sem-camisa das novelas da Globo. Confesso não saber por que ele vai correr, mas sei que será o protagonista da próxima novela das 7.

Que a relação já teve nomes melhores, é fato, mas negociação é negociação, às vezes os internacionais podem ter furado, mesmo. De certa forma, é bom ver também alguns nomes menos falados do automobilismo brasileiro dividindo a pista com o pessoal da F1.

Por isso quero saber: do automobilismo brasileiro, faltou alguém na lista? Fora o Gerson Gouveia, é claro.

F1 |
Bruno Senna
Felipe Massa
Jaime Alguersuari
Lucas Di Grassi
Rubens Barrichello

Indy |
Bia Figueiredo
Hélio Castroneves
Tony Kanaan
Vitor Meira

GP2 |
Alberto Valério

FIA GT1 |
Enrique Bernoldi

F-Nippon |
João Paulo Oliveira

Trofeo Linea |
Leonardo Nienkötter

Trofeo Linea/Stock Car |
Cacá Bueno
Christian Fittipaldi
Popó Bueno
Ricardo Maurício
Thiago Camilo

Stock Car |
Allam Khodair
Antonio Pizzonia
Luciano Burti
Marcos Gomes
Max Wilson
Ricardo Zonta
Xandinho Negrão

F-Truck |
Felipe Giaffone

Convidado |
Marcos Pasquim (ator)

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , ,
05/12/2009 - 09:54

Trabalho de equipe

Compartilhe: Twitter

A sexta-feira foi um dia bem calmo na Granja Viana. Como as equipes convidadas já estavam classificadas automaticamente para o Top Qualyfing – uma minicorrida que vai definir o pole das 500 Milhas de Kart –, não houve muito agito no kartódromo. Alguns pilotos ficaram pouco tempo. Felipe Massa chegou, andou e voltou logo para casa, disse que estava correndo, mesmo, era para ver o Felipinho. Ruben Barrichello também não ficou muito tempo, falou que o kart estava muito bom, mesmo com um problema que aconteceu com o filtro de chuva durante a tomada de tempos para o Top Qualyfing.

No mais, os pilotos ficaram na Granja para bater papo e cuidar de alguns ajustes dos karts para o dia seguinte. Mas me impressionou o trabalho da equipe de Christian Fittipaldi, Vitor Meira, Mario Haberfeld e Felipe Guimarães. Os quatro ficaram horas analisando o tanque de combustível, acertando o kart, fizeram reunião geral com os integrantes do time. Não dá para falar que esses caras não trabalham em equipe.

Marcus Lellis [@marcuslellis]

Autor: - Categoria(s): 500 Milhas de Kart Tags: , , , ,
Voltar ao topo