Publicidade

Publicidade

28/01/2010 - 11:21

Passado e futuro

Compartilhe: Twitter

LulinhaNico

Felipe Paranhos

Foi assim: o garoto arrebentava nas divisões de base, aí seu empresário, que adora aparecer, começou a dizer que ele tinha propostas do Tottenham, do Chelsea e do Barcelona, que iria para a Seleção em breve, que cedo ou tarde estaria na Europa… Arrancou aumentos de salário. Fez surgir uma multa rescisória de R$ 97 milhões. E o menino, cercado de pressão e marra, cercado de críticas pelo insucesso depois de tanta expectativa, foi parar no Estoril.

Da Segunda Divisão de Portugal. É Lulinha, revelado pelo Corinthians.

Nico Hülkenberg vem de dois títulos fortes em dois anos: F3 Europeia e GP2. Hoje, Willi Weber declarou que estará, “dentro de três anos”, na Ferrari. Fez um 2009 primoroso, quando já era piloto de testes da Williams. Foi promovido. Mas ainda nem estreou e já vê seu nome ligado à Ferrari. Aliás, do mesmo jeito de quando  Felipe Massa se lesionou no GP da Hungria — e a entrada do germânico seria um erro gigantesco.

Hulk tem tudo para se tornar um dos pontas-de-lança do automobilismo mundial. Mas elevá-lo à condição de futuro piloto da Ferrari é pirotecnia. Nome, passado e declarações pomposas não garantem grandes lugares na F1. Até porque, jovem por jovem, a Scuderia já tem Jules Bianchi, outro nome forte na base.

A busca por um novo Schumacher pode fazer de Nico o mesmo que Lulinha virou nas mãos de Wagner Ribeiro.

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , ,
Voltar ao topo