iG

Publicidade

Publicidade

11/10/2011 - 16:14

Será Ogier de 2011 o Vettel de 2010?

Compartilhe: Twitter

FERNANDO SILVA [@Fernando_Silva7]
de Sumaré

Recordo bem que no fim da temporada 2010 de F1, nada menos que quatro pilotos (Fernando Alonso, Mark Webber, Sebastian Vettel e Lewis Hamilton) chegaram ao GP de Abu Dhabi com chances de conquistar o título mundial. A derradeira corrida daquele ano foi facilmente vencida pelo alemão, que conquistou seu primeiro campeonato depois de ter sido considerado carta fora do baralho em uma disputa que parecia estar entre Webber e Alonso.

Naquele ano, Sébastien Loeb teve vida muito mais fácil que seu xará e ‘colega’ de Red Bull ao conquistar o heptacampeonato mundial do WRC no Rali da França, faltando ainda duas provas de antecipação. Contando com Dani Sordo como companheiro no time de fábrica da Citroën (que ao longo da temporada foi substituído por Sébastien Ogier, que era da equipe Junior ao lado de Kimi Raikkonen), Loeb chegou ao título com incríveis 105 pontos de vantagem para Jari-Matti Latvala.

Analisando o ano de 2011 das duas categorias que julgo serem as principais do automobilismo mundial na atualidade, os papeis se inverteram completamente.

Vettel teve um ano de Loeb, ou de Vettel, mesmo. Dominou como quis a temporada e conquistou o bi mundial de maneira impecável. Mesmo contando como principal adversário um Jenson Button em fase esplendorosa, Sebastian jamais teve a oposição daquele que deveria ser seu principal rival, Webber, que foi postulante ao título em 2010. E o resultado foi o que todos vimos no domingo: Seb alcançou fácil seu segundo título, com quatro provas de antecipação.

Já no WRC, em contrapartida, três pilotos (Loeb, Ogier e Mikko Hirvonen) lutam pelo título de 2011, que certamente será definido na última prova do ano, no País de Gales. Antes, na próxima semana, haverá o Rali da Catalunha, que evidentemente será decisivo. Loeb e Hirvonen somam 196 pontos, apenas três a mais que Ogier, faltando só duas etapas para o fim da disputa.

Assim como aconteceu na F1 em 2010, impossível apontar um favorito ao título do WRC nesta temporada. Mas Ogier vem em ascensão, assim como Vettel cresceu na reta final no ano passado, ao passo que Loeb vem de duas quebras, lembrando muito Webber do último campeonato. Hirvonen é ótimo piloto, mas convenhamos, a Ford corre por fora nesse fim de Mundial, mesmo com a equipe centrando todas as forças no carro 3 do nórdico.

Leia e entenda que não estou comparando capacidade, técnica e estilos de pilotagem, não tem nada a ver. Mas que Ogier tem tudo para ser em 2011 o que foi Vettel em 2010: campeão mundial aproveitando a queda de rendimento de seus principais rivais na temporada e claro, mostrando competência na hora H. Claro que o retrospecto (na Catalunha e em Gales) é mais favorável a Loeb, que JAMAIS pode ser descartado. Mas que o Tião mais novo está em alta, é inegável. A decisão? Só em 13 de novembro, no Rali de Gales.

Autor: - Categoria(s): F1, WRC Tags: , , , , , , , , ,
16/06/2011 - 00:30

Estranhezas

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos [no twitter: @felipeparanhos]

Cada esporte tem sua notícia ou caso estranho. No futebol, por exemplo, tem o “só falta assinar”:”Vandergleyson já acertou com o Flamengo. Só falta a liberação do clube”. Então falta tudo, pô! No vôlei, é a figura do ponteiro-passador. “Rodriguinho joga como ponteiro-passador no Cimed”. Hoje em dia, todo ponteiro é passador. Portanto, redundância sem sentido. Assim como as situações citadas, uma coisa que me intriga é o encontro piloto-dirigente rival. Nesta semana, rolou uma dessa, com o Lewis Hamilton.

A história é a seguinte: durante o GP do Canadá, Lewis Hamilton deu uma saída da garagem da McLaren e foi se encontrar com Christian Horner no motorhome da Red Bull. Passou 15 minutos lá. Como a vaga de Mark Webber é a mais desejada da F1, nada mais lógico do que imaginar o inglês tentando negociar com a equipe dos energéticos. Seria uma dupla fortíssima, com os dois melhores pilotos de sua geração.

Mas aí eu fico pensando: você é o Christian. Chefe de uma equipe top, a melhor de todas, dominando o campeonato. Seu segundo piloto já mostrou que não gosta de ser segundo piloto e está incomodado por sofrer tantos problemas que não acontecem no carro de Vettel. Aí, apesar de ter dito que a renovação desse segundo piloto já é praticamente favas contadas, você inicia conversas com um piloto de outra equipe. Pra 2013.

Pra que vai se encontrar no meio do paddock da F1, com 83 mil jornalistas por lá? Estamos em 2011. Não podia mandar um SMS? Ligar?  “Ei, Luís, entra no MSN ae. Abs. Chris.” Tinha lá a conversa, batia um papo, ligava pro empresário…

Sei lá, acho estranho…

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , , , ,
17/04/2011 - 06:30

Velozes – GP da China 2011

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

>>> Lewis Hamilton venceu pela 15ª vez na F1, a primeira desde agosto de 2010, na Bélgica. Apesar do tempo, não se trata da maior diferença entre vitórias do inglês. Entre o GP da China de 2008 e o GP da Hungria de 2009, foram 10 provas. Desta vez, oito.

>>> Com a excelente atuação na China, Webber fez a melhor corrida das suas 160 da carreira — ao menos, em relação a posições conquistadas: ao largar em 18º e completar a prova em terceiro, ganhou 15 colocações, superando sua marca de dez postos, do GP da Áustria de 2003, ainda pela Jaguar.

>>> Pela primeira vez em 2011, já que não largou na Austrália e recolheu voluntariamente seus carros na Malásia, a Hispania completou a corrida com seus dois carros. Duas voltas atrás do líder, na mesma volta da Virgin. A equipe está no nível do ano passado. Como o campeonato ainda vai para a quarta etapa, bem possível que a HRT supere a Virgin ao longo do ano.

>>> Outra: lembram que eu falei que o carro da Williams é péssimo? Maldonado terminou em 18º. Foi ultrapassado por Kovalainen, de Lotus, na DÉCIMA volta. Pérez tomou drive-through e terminou na frente do venezuelano. Barrichello foi 13º — como sempre, fazendo milagre com um carro ruim. Pra mim, fica claro que a experiência de Rubens leva o carro até o meio do pelotão, mas que, se não melhorar muito, a equipe de Grove não faz nem 20 pontos na temporada.

>>> A melhor volta de Jarno Trulli, 1min42s052, foi mais rápida do que a melhor de Fernando Alonso, 1min42s070.

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , , , , ,
26/03/2011 - 12:53

VIPs

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

Por pouco a Red Bull não tem um prejuízo bastante grande por causa de uma situação absolutamente curiosa neste sábado (26), em Melbourne.

Meia hora antes do início do treino classificatório, a equipe organizava uma visitação à garagem para os seus convidados VIPs. Os seres humanos dotados de boa condição financeira e contatos andavam pelas instalações energéticas, sempre coordenados por um funcionário do time, como é praxe.

Mas um serelepe rapaz deu um perdido no tio que comandava a excursão. E foi olhar de perto o carro de Mark Webber. E resolveu se apoiar no carro para tirar uma foto. E crec, quebrou a carenagem na região da entrada de ar no topo do RB7, aquela em cima da cabeça do piloto.

Esta entrada de ar não é lá uma coisa que se quebre muito na F1. Por isso, houve um breve sufoco para que fosse colocada uma nova peça no lugar da que o panaca quebrou. Só tinha uma na reserva. E foi ela que entrou na pista para que Webber marcasse a terceira melhor marca do treino que definiu o grid de largada.

Meia hora de semicaos na equipe, pra montar as coisas a tempo de ir à pista no Q1…

Mas deu tudo certo.

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , , , , , , ,
08/03/2011 - 15:35

Mais do mesmo

Compartilhe: Twitter

FERNANDO SILVA [@Fernando_Silva7]

SUMARÉ — Sem as presenças de Ferrari e Mercedes, as primeiras colocações do primeiro dia da quarta bateria de testes em Barcelona não foram nem um pouco surpreendentes. Mark Webber levou a Red Bull à ponta, como quase sempre, seguida pela McLaren de Jenson Button, que após se apresentar de maneira claudicante nas atividades de pista em fevereiro, deu ligeiras mostras de reação conduzindo o MP4-26 com um bizarro bico ‘bolha’.

A Lotus Renault de Vitaly Petrov e Nick Heidfeld — que doente, quase não treinou — fechou a sessão no top-3, a 0s393 de Webber, dando a entender que os bólidos preto e dourado podem lutar contra a Mercedes pela quarta colocação entre os construtores, no mínimo.

A Toro Rosso, que vinha andando bem nos últimos testes, decepcionou hoje na Catalunha. Sébastien Buemi enfrentou problemas no seu STR6 em Montmeló, causando uma bandeira vermelha no início do treino, e quando voltou, não conseguiu mais do que a oitava posição. Ainda é cedo para dizer que a escuderia de Faenza andou para trás. Resta esperar pelo desempenho da filial da Red Bull na quarta-feira.

No pelotão de trás, destaque para Davide Valsecchi. Considerado por Felipe Paranhos como um dos melhores pilotos de todos os tempos, o italiano não fez feio com a Lotus T128 e fechou a manhã em terceiro, de maneira surpreendente, após completar 50 voltas sem enfrentar qualquer problema grave. Luiz Razia fou o responsável por conduzir o carro malaio no período da tarde, foi 1s317 mais lento que o companheiro de equipe na Air Asia da GP2, mas ainda assim, foi mais rápido que Jérôme D’Ambrosio, que mesmo tendo completado 57 voltas, se arrastou na pista com o MVR-02 e ficou a 9s516 de Webber. Um verdadeiro abismo.

A volta da equipe de Maranello às pistas amanhã pode estabelecer o real parâmetro de superioridade da Red Bull perante as rivais. Ou pode ser que, com a presença da maior oponente em Barcelona, o time taurino novamente esconda o jogo. Além de Ferrari e Mercedes, a Williams também vai para a pista com o novo-velho visual da Rothmans. E a Hispania já anunciou que não treina amanhã. Nada de destaque, nada de novo nessa pré-temporada mais morna de todos os tempos da F1. Como diria Renato Russo, é tudo mais do mesmo.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags: , , , , , , , , , ,
06/12/2010 - 16:05

Traquinagens e serelepices

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

Não vou me aprofundar tanto no assunto quanto fez o chefe Victor Martins, até porque ele falou exatamente o que eu pensava. Mas resolvi sair do breve descanso das férias (descanso nada, só faço estudar) para comentar a babaquice suprema de Mark Alan, o menino que, líder do campeonato de F1 com 11 pontos de vantagem, foi passear de bicicleta numa montanhinha com o amiguinho e se espatifou.

Só que Mark Alan é tão traquinas que ele já tinha se espatifado no início do ano brincando da mesma coisa. Daquela vez, quebrou a perna; desta, o ombro. Apesar de ser reincidente, o inteligente ser humano queria ser privilegiado por sua equipe de F1, que, aliás, não foi informada da singela lesão — num lugar que, afinal, nem é tão importante para um piloto, não é mesmo?

Aí dá pra entender porque Alanzinho era quem mais reclamava da falta de visibilidade na chuva que atrasou o início do GP da Coreia do Sul, por exemplo. Dá pra entender porque Alanzinho começou a chorar no GP do Brasil dizendo que era “óbvio” que a Red Bull privilegiava Vettel. Se privilegiava sem saber, imagina se soubesse que seu piloto mais experiente fraturou o ombro fazendo estripulias em duas rodas.

A Red Bull só errou em uma coisa: não colocar no contrato de Alanzinho uma cláusula de rescisão automática por burrice cometida fora do ambiente de trabalho.

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , , , , , , ,
27/05/2010 - 13:08

A serventia de Webber

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

Muito se falou nos últimos dias sobre o aumento de moral de Mark Webber agora que é líder do campeonato. Ganhou poder de barganha na negociação de um novo contrato, passou a ser visto com bons olhos por outras equipes…

Mas, convenhamos, todo mundo sabe que Vettel é mais piloto do que ele. A própria Red Bull. Christian Horner falou do alemão para a “La Gazzetta dello Sport”: “Ele está maduro o suficiente para conquistar o Mundial. […] Ele tem três qualidades: velocidade natural, inteligência e uma personalidade forte. E ele brinca. A equipe o adora.”

Sobre Webber, outras loas. Mas suspeito de que a opinião da equipe sobre Mark ficou clara só no fim: “Poucos são tão rápidos quanto ele. A velocidade dele força Vettel a ir ainda mais rápido.”

Pronto. É para isso que serve Webber.

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , ,
24/03/2010 - 14:47

Webber, sua hora de parar está por chegar?

Compartilhe: Twitter

Getty Images

Eis que Lewis Hamilton resolve especular a aposentadoria de Mark Webber. Do nada – realmente do nada, porque ninguém tinha falado sobre isso antes, nem o próprio australiano, que é parte interessada neste assunto –, o inglês chega e diz que não se surpreenderia se o piloto da Red Bull decidisse parar. Para o representante da McLaren, Webber se aposentaria por cima, já que tem o melhor carro de sua carreira nas mãos, podendo brigar por vitórias e o título.

Nesse último ponto, até que Hamilton tem razão. Se Mark decidisse parar agora, sairia por cima. Logo o Webber, que foi apontado como uma grande revelação e penou por várias temporadas até ter um certo destaque na F1. Mas ele não é muito novo para parar, não?

Webber fará 34 anos em agosto de 2010. Se for levar em conta que temos Michael Schumacher já na casa dos 40 e Rubens Barrichello e Jarno Trulli batendo na porta dessa casa, é possível falar que ele está novo para isso.

Internautas, o espaço é de vocês.

PS: Existem rumores de que Kimi Raikkonen, patrocinado pela Red Bull no WRC, pode acabar na equipe da empresa de bebidas energéticas em 2011. Usando a lógica, se isso acontecesse, Webber sobraria. Mesmo assim, eu penso que o australiano teria mercado, não seria o caso de se aposentar.

Marcus Lellis – @marcuslellis

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , , , , , ,
20/06/2009 - 15:51

É amanhã?

Compartilhe: Twitter

Sabe aquelas coisas que tem a cara de um piloto? Então… Acho que amanhã, ponto culminante de um final de semana em que o mais esperado é o resultado da briga nos bastidores e não na pista, sai a primeira vitória de Rubens Barrichello no ano. Apesar de eu achar que Vettel e Webber, pela lógica, têm um ritmo muito mais forte. Vettel, por exemplo, é o mais pesado dos dez primeiros. E marcou uma volta maravilhosa na classificação.

China, 2004

Mas, como disse, são aquelas coisas que acontecem mais com um do que com outros. Então, nada mais a cara de Barrichello do que vencer no final de semana em que as pessoas não estão tão preocupadas com quem vence ou perde a corrida.

E para você, leitor, quem vence? Será mais uma de Vettel? A décima de Rubens? A primeira de Webber?

[Felipe Paranhos]

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , , ,
Voltar ao topo