Publicidade

Publicidade

04/07/2011 - 15:07

Surdez para o bom senso

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

Sou só eu que acho essa discussão sobre o barulho dos motores da F1 a partir de 2014 uma besteira? Ok, é uma parte integrante do espetáculo da F1, ninguém gosta de ver corrida no mudo, mas tem um pouco de factóide nisso tudo, me parece.

A F1 vai abrir mão de uma fórmula de sucesso e colocar um motor de Ka 1.0?

Motor V8 é sinônimo de carro moderno, tecnologia avançada?

Alguém vai mesmo deixar de ir a um autódromo ver os carros, a velocidade, as ultrapassagens, porque o som é X decibéis mais baixo?

A resposta é não para as três perguntas. Quanto à última, arrisco dizer que, se a mudança para os motores V6 fosse feita às escondidas, de um dia pro outro, quase todo o público dentro do autódromo não repararia. Se reparasse, talvez até agradeceria pela “impressão” de que o barulho que machuca os ouvidos diminuiu, talvez atribuísse o menor incômodo a um possível acostumar do sistema auditivo com a zoada.

Convenhamos, ninguém vai assistir a uma corrida no autódromo por causa do barulho do motor. Tá ali, ótimo, é um negócio secundário, muita gente até acha exagerado — eu incluído. No mais, acho que muita gente ficaria contente em ver a corrida com os ouvidos nus, a salvo daquele zunido agudo invadindo mortalmente sua orelha.

(Se é que o volume vai cair tanto assim. É justamente por tudo se tratar de suposição que eu acho a discussão, as ameaças de processo e tal uma enorme besteira.)

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags: , , , , , ,
28/03/2010 - 22:37

Pontos, motor e pneus

Compartilhe: Twitter

A Stock Car abriu neste domingo (28) a temporada de 2010 em Interlagos e viu Max Wilson vencer a primeira corrida do ano, depois de embate com Cacá Bueno durante boa parte da corrida. Átila Abreu e Nonô Figueiredo completaram o pódio. E algumas coisas ficaram desta etapa inicial. A primeira diz respeito aos pilotos.

Há uma insatisfação enorme por grande parte dos pilotos com relação ao regulamento desse ano.  O primeiro a reclamar foi Cacá Bueno, que criticou severamente a direção da Stock por causa da retirada dos pontos de bonificação dos primeiros colocados no grid de largada. Para o piloto, a regra prejudica as equipes com mais investimento na categoria. A opinião de Cacá foi compartilhada pelos colegas Átila Abreu, Nonô Figueiredo e Max Wilson, durante a entrevista coletiva de hoje.

Cacá, na verdade, também lançou mão de outra reclamação por conta das novidades da categoria para 2010. O defeito no pneu, que o tirou da briga pela vitória na pista paulista, acabou revelando também críticas sobre a ausência dos testes. Queixa não só do atual campeão, diga-se.

Com uma pré-temporada reduzida, os problemas vieram à tona. Os contratempos com o motor ao que parecem foram resolvidos para a prova, diante da cautela usada pela JL na configuração dos motores. Mas, no fundo, eram os pneus a maior preocupação dos chefes de equipes da Stock Car. E novamente a cautela foi utilizada. As disputas por posição foram tímidas e o calor e o desgaste excessivo fizeram vítimas. No final da prova, Thiago Camilo ainda teve um pneu furado, enquanto Allam Khodair perdeu a roda. Os primeiros da corrida também falaram que procuram poupar o carro. O próprio Cacá admitiu que optou por uma postura mais conversadora com relação ao motor na primeira parte da corrida.

Daqui a duas semanas a Stock disputa a segunda etapa em Curitiba, com esperança de que a solução dos contratempos vividos em São Paulo seja encontrada. Entretanto, para alguns pilotos, somente daqui a duas ou três corridas é a categoria vai entender os problemas e encontrar soluções.

Evelyn Guimarães

Autor: - Categoria(s): Stock Car Tags: , , , , ,
Voltar ao topo