Publicidade

Publicidade

13/09/2010 - 12:48

Troca-troca na F1

Compartilhe: Twitter


FERNANDO SILVA

Enquanto Nick Heidfeld está cotado para assumir o posto de Pedro de la Rosa na Sauber nas últimas cinco provas da atual temporada, o espanhol pode fazer o caminho inverso, trocar de lugar com o germânico e se tornar o novo piloto de testes da Pirelli, que voltará em 2011 como fornecedora exclusiva de pneus da F1. A informação é do site ‘Motorsport.com’.

Heidfeld já realizou dois testes com os novos pneus da Pirelli a bordo do T109, o carro com o qual a ex-equipe Toyota disputou a temporada do ano passado. Segundo a revista alemã ‘Auto Motor und Sport’, o piloto participará de mais uma bateria de testes com a fabricante italiana na Espanha nesta semana.

Apontado como substituito de De la Rosa na Sauber até o fim de 2010, Nick poderá ver o espanhol ocupar seu posto na Pirelli. De acordo com o site, o veterano de 39 anos é considerado o substituto ideal, graças aos sete anos como piloto titular, além da experiência como test-driver da McLaren.

A revista alemã diz que o espanhol já foi cotado para ser substituído por Heidfeld na Sauber ainda em junho, após a execução do GP da Inglaterra. No entanto, a boa participação de De la Rosa na etapa seguinte do Mundial, em Valência, fez a equipe helvética mudar os planos. Questionado sobre o retorno do germânico à equipe pela qual disputou 50 GPs entre 2001 e 2003, Peter Sauber preferiu não comentar a notícia. Mas onde há fumaça…

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , ,
24/06/2010 - 18:39

Todos pela Espanha na Copa

Compartilhe: Twitter

Valência recebe a F1 neste fim de semana para a disputa do GP da Europa, com a realização dos primeiros treinos livres nesta sexta-feira (24). Porém, todas as atenções da Espanha estarão concentradas para um evento que será realizado horas depois: a partida da seleção espanhola contra o Chile na Copa do Mundo. A torcida da Fúria terá três fãs especiais: Fernando Alonso, Jaime Alguersuari e Pedro de la Rosa.

Durante a entrevista coletiva da FIA feita nesta quinta-feira (23), os pilotos espanhóis da F1 foram questionados sobre a Copa e sobre a torcida deles. Os três se mostraram muito confiantes na vitória da equipe ibérica.

“Vamos vencer”, disse Alguersuari. Alonso se mostrou ainda mais otimista. “Fácil, fácil, fácil. Vamos vencer, com certeza”, afirmou.

Logo após essa declaração, De la Rosa perguntou ao seu antigo colega de McLaren se estava se referindo ao jogo contra o Chile ou à final. Foi aí que surgiu o Alonso corneteiro, bastante exigente com a seleção de seu país. “Chile [respondendo a Pedro]. Se não vencermos, não merecemos…”, falou Fernando, referindo-se ao favoritismo da Espanha.

O piloto da BMW Sauber também demonstrou confiança no futebol de seu país. “Acredito que será um grande ano para nós na Copa do Mundo. Vamos fazer bonito. Eu realmente torço muito para a Espanha. Gosto da atitude deles e como os jogadores estão desempenhando isso.”

A Fúria é a atual campeã europeia, sendo apontadas como uma das grandes candidatas ao título na África do Sul. Porém, o time começou mal, perdendo para a Suíça por 1 a 0. Na segunda rodada, se recuperou, ganhando de Honduras por 2 a 0. Para evitar uma eliminação prematura e surpreendente, precisa superar os chilenos. Caso empatem ou percam o jogo, precisarão de uma combinação de resultados para passar às oitavas.

Um italiano eliminado e um metade russo, metade espanhol

Os espanhóis não eram os únicos na coletiva. Vitantonio Liuzzi e Vitaly Petrov também foram perguntados se estavam acompanhando a Copa. A entrevista aconteceu antes da partida da Itália, e, por isso, o piloto da Force India respondeu que dependia do que aconteceria dentro de algumas horas para saber se continuaria vendo a competição.

A Itália, campeã mundial em 2006, perdeu para a Eslováquia por 3 a 2 e foi eliminada da Copa ainda na primeira fase, em um dos maiores vexames da história do futebol italiano. Ficou a dúvida se Liuzzi continuará assistindo ao torneio.

Já Petrov não teria para quem torcer, já que a Rússia foi eliminada ainda nas eliminatórias e nem foi para a África. Mesmo assim, o representante da Renault encontrou uma seleção para apoiar. “Gosto de ver a Espanha jogando. E eu também moro aqui, então eu também vou torcer para a Espanha amanhã.”

O comentário do russo rendeu uma declaração descontraída de Alonso: “Bom…”

Marcus Lellis – @marcuslellis / Lellisblog

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , , , , , ,
23/04/2010 - 22:55

Sem patrocínio não vai

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

O nome mantido da BMW não ajudou, Kobayashi disse que não tinha dinheiro, De la Rosa não levou tanto… Hum… Talvez essa história de o Peter Sauber recorrer a pilotos pagantes como Pastor Maldonado e Luca Filippi faça sentido, hein?

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , , , ,
23/04/2010 - 12:59

De la Rosa: o primeiro demitido de 2010?

Compartilhe: Twitter
Daniel Muñoz/Reuters

 

A primeira parte da temporada 2010 da F1 acabou, na passagem inicial por Ásia e Oceania. Enquanto a categoria se preparar para começar sua fase europeia, os primeiros boatos sobre troca de pilotos já começaram. Bem cedo, diga-se de passagem.

A vítima da vez seria Pedro de la Rosa, segundo a revista francesa “Auto Hebdo”. O espanhol pode ser demitido pela BMW Sauber após o GP de Mônaco, para a entrada do italiano Luca Filippi e seus € 10 mihões de patrocínios na equipe suíça. O venezuelano Pastor Maldonado também é cotado para a vaga.

Em uma temporada com 24 vagas, é natural que haja trocas de pilotos durante a temporada. É muito difícil que todos comecem e terminem o Mundial. Só não era esperado que a “caça às bruxas” dos times começasse tão cedo.

Como base de comparação, em 2009, o primeiro demitido foi Sébastien Bourdais, trocado por Jaime Alguersuari, pela Toro Rosso, antes do GP da Hungria. O francês resistiu por oito corridas. O veterano espanhol pode sobrar após apenas seis.

A BMW Sauber continua sem apoios, com o carro limpo. Se um piloto aparece disposto a despejar um caminhão de dinheiro, não haverá o que fazer. Como Kamui Kobayashi é jovem e tem potencial a ser explorado, a cabeça de De la Rosa fica a prêmio.

Aí fica a pergunta para os leitores do BloGP: Pedro de la Rosa será o primeiro demitido de 2010? Alguém pode perder o emprego antes? E quando isso vai acontecer? A caixinha de comentários está aberta para os internautas.

Marcus Lellis – @marcuslellis / Lellisblog

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , , , , , ,
30/11/2009 - 13:32

Vale mesmo a pena?

Compartilhe: Twitter

57074570

Felipe Paranhos

O nome mais falado no mercado de pilotos para 2010 é Pedro de la Rosa. Campos, USF1, agora Sauber… Trata-se, mesmo, de um grande piloto de testes, reconhecido por todos. Sabe como poucos coletar dados do carro e passar para a equipe. Mas tem um detalhe…

Vale mesmo a pena correr tanto atrás de De la Rosa? Ok, ele tem zilhões de quilômetros de teste com a McLaren. Mas o regulamento mudou bastante entre 2008 e 2009. E Pedro não fez nenhum teste com o carro desta temporada — com a Force India, em novembro do ano passado, e com a McLaren, em janeiro deste ano, usou os modelos de 2008.

Ou seja, nos primeiros testes para 2010, lá em fevereiro, Martínez — o nome do meio do rapaz — terá a primeira experiência com as diretrizes aerodinâmicas do último regulamento, que serão abaladas apenas pelos tanques maiores, devido à proibição do reabastecimento.

Aí eu penso: não é melhor investir em um piloto que tenha corrido esta temporada, aprendido a usar um KERS, lidado com as alterações de asa dianteira volta a volta, participado, enfim, do desenvolvimento de um carro totalmente novo em relação ao ano anterior?

Então, pensando assim, a solução estaria muito perto de De la Rosa.

Heikki Kovalainen.

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , ,
Voltar ao topo