Publicidade

Publicidade

21/10/2009 - 01:10

Frustração garantida

Compartilhe: Twitter

Está lá, no livro de São Francisco, capítulo 4, versículo 10:

Se tudo correr como esperado, vai ser o quinto ano consecutivo que o campeão será conhecido após as 73 voltas em Interlagos. E, se a situação correr como o previsto, mais uma vez um piloto brasileiro será derrotado na briga pelo título correndo em casa.

Eu poderia ser CHAUVINISTA PRA CARALHO com a grande maioria dos 43 comentários feitos que me xingaram, deturparam o que eu disse, me acusaram até de TORCER para o Button e coisas similares. Mas não: vou ser apenas magnânimo e dizer que isso, como já havia sido EXPLANADO, era normal e esperado.

Button fez o que precisava – aliás, fez até mais do que isso, pois teve uma corrida realmente impecável. Se o sábado do inglês foi de terror, o domingo deve ter gerado uma EXPLOSÃO de alegria poucas vezes vista. Afinal, o cara conseguir chegar em quinto, após largar em 14º, e conquistar o título com o rival largando na pole, é pra CHORAR no cantinho e agradecer, não?

Performance de campeão, sem dúvidas.

Mas aí vamos ao outro ponto da PROFECIA cometida por mim lá no início do mês, pouco depois do GP do Japão:

O histórico do veterano da Brawn na sua prova local é bastante fraco, com apenas quatro finalizações entre os pontos em 16 provas, e um solitário pódio em 2004

Claro que a maioria das pessoas LEU MAL e não entendeu que eu disse que Barrichello andava mal em Interlagos — como, de fato, não anda: ele manja do circuito, como manja de todos na sua maioria, experiente e bom piloto que é. Mas Rubens, de fato, não costuma contar com a sorte na zona sul de São Paulo.

Não que ele fosse ganhar: o safety-car no início arruinou completamente suas pretensões de vitória, e a chuva que não caiu acabou detonando tudo. Mas aquele pneu furado no fim foi muito triste. Ele merecia, pelo ano que teve e a história de filme infantil que protagonizou neste ano, chegar ao menos no pódio. Não deu, o que é uma pena, mas que apenas comprova o que eu já havia dito.

Enfim… o título de Button foi merecido. Ele não é um piloto brilhante? Nunca foi, assim como nunca o foram Damon Hill, Keke Rosberg, Alan Jones e os outros caras comumente citados em listas do gênero. Mas ninguém que vence seis corridas em sete é ruim ou não merece vencer. Foi o seu ano, a sua grande chance, e ele aproveitou. Os méritos estão todos aí.

Resta agora aguardar por 2010. Se tudo se desenhar como EU espero, vai ser um ano do cacete, rivalizando em emoção com 2008, mas com menos BICHICES extra-pista. Ferrari forte, McLaren também, Red Bull e Brawn seguindo um bom momento e Renault em cima… vai ser massa.

Confiem em mim. Já provei que entendo do futuro.

Com a luz da lua,
Francisco Luz

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , ,
Voltar ao topo