Publicidade

Publicidade

24/05/2010 - 17:20

O que fazer, Massa?

Compartilhe: Twitter

Felipe Massa iniciou as negociações para renovar o contrato com a Ferrari, que acaba no fim do ano. Mas Nicolas Todt, empresário do piloto, está conversando com outras equipes. Dizem que a Renault é uma delas. A notícia surgiu nesta segunda-feira (24). Isso porque já falaram que a Red Bull também pode ser o caminho do brasileiro em 2011.

A pergunta é simples, caro leitor. Ferrari, Red Bull, Renault ou qualquer outra equipe. Se você fosse Massa, faria o que da vida? A caixinha de comentários está aberta para os internautas.

O que eu faria no lugar de Massa? Dava um jeito de acertar com a Red Bull.

Marcus Lellis – @marcuslellis / Lellisblog

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , , , , ,
24/03/2010 - 14:47

Webber, sua hora de parar está por chegar?

Compartilhe: Twitter

Getty Images

Eis que Lewis Hamilton resolve especular a aposentadoria de Mark Webber. Do nada – realmente do nada, porque ninguém tinha falado sobre isso antes, nem o próprio australiano, que é parte interessada neste assunto –, o inglês chega e diz que não se surpreenderia se o piloto da Red Bull decidisse parar. Para o representante da McLaren, Webber se aposentaria por cima, já que tem o melhor carro de sua carreira nas mãos, podendo brigar por vitórias e o título.

Nesse último ponto, até que Hamilton tem razão. Se Mark decidisse parar agora, sairia por cima. Logo o Webber, que foi apontado como uma grande revelação e penou por várias temporadas até ter um certo destaque na F1. Mas ele não é muito novo para parar, não?

Webber fará 34 anos em agosto de 2010. Se for levar em conta que temos Michael Schumacher já na casa dos 40 e Rubens Barrichello e Jarno Trulli batendo na porta dessa casa, é possível falar que ele está novo para isso.

Internautas, o espaço é de vocês.

PS: Existem rumores de que Kimi Raikkonen, patrocinado pela Red Bull no WRC, pode acabar na equipe da empresa de bebidas energéticas em 2011. Usando a lógica, se isso acontecesse, Webber sobraria. Mesmo assim, eu penso que o australiano teria mercado, não seria o caso de se aposentar.

Marcus Lellis – @marcuslellis

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , , , , , ,
10/10/2009 - 17:46

Patriotada strikes again

Compartilhe: Twitter

Felipe Paranhos

Quando li o texto pré-GP do Brasil da Red Bull, falei ao pessoal: vai dar merda. E deu. Vuvuzelas de todo canto e até jornalistas conhecidos — caso da blogueira Rosana Hermann — estão criticando o release, que brinca com características deste país que são conhecidas no mundo todo: violência, bebidas, travestis, mulheres sensuais. E muitas delas são verdades, criticadas pelos brasileiros todos os dias, só que tratadas de maneira bem-humorada.

O comunicado à imprensa fala em perguntas para as quais se deve dizer não:

– Este Rolex é verdadeiro?
– Gostaria de uma oitava caipirinha?
– Devo parar no sinal vermelho?
– Você gostaria de conhecer uma garota muito bonita que eu conheço?
– Esta é realmente uma garota?
– Você gostaria de mais carne?
– Gostaria que eu estacionasse seu carro?
– Já considerou a possibilidade de viver com apenas um rim?
– Devo parar se um carro bater na minha traseira?
– Minha esposa vai acreditar que a calcinha sensual que eu trago na minha mala é um presente para ela?

Pois bem: quem acompanha o automobilismo sabe que a equipe dos energéticos ironiza a todos e brinca até com as atuações de seus pilotos — outro dia, recebemos um release da Toro Rosso enumerando as “10 vantagens de ser eliminado no Q1”.

Ao insinuar preconceito contra o Brasil no “Guia de Sobrevivência”, a imprensa relaciona maliciosamente o texto aos guias “sérios” encontrados nas bancas de revista do Rio de Janeiro, como aqueles que ensinam os gringos a levarem as brasileiras pra cama.

E incentiva a hipocrisia brasileira, esta que aparece sempre que alguém critica o país dizendo o mesmo que falamos todos os dias — ou fazendo as mesmas piadas.

Portugueses ouvem brincadeiras sobre burrice; franceses sobre não tomar banho; argentinos sobre arrogância; japoneses sobre tamanho de pênis. E o brasileiro declara guerra às piadas sobre a violência — esta, sim, uma realidade…

Acréscimo em 12/10: Bem lembrado pelo leitor Max. A Red Bull tirou o texto original do site. Mediocridade 1 x 0 Senso de humor.

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , , ,
Voltar ao topo