Publicidade

Publicidade

05/02/2010 - 12:29

Barrichello e videogames, 19 anos atrás

Compartilhe: Twitter

Páginas1e2

Felipe Paranhos

“É incrível o grau de realismo do jogo. As pistas, por exemplo, são idênticas às originais. O carro também responde bem aos comandos”. Nem rFactor, nem GTR Evolution, muito menos F1 2009: o jogo em questão é Super Monaco GP.

E o autor da frase, pasmem os que ainda não leram alguns comentários sobre o assunto em outros posts, é Rubens Barrichello, ainda na F3 Inglesa, em entrevista à revista Ação nº26, de março de 1991. Era a segunda edição da “A Semana em Ação – Especial Games”, que viria a ser somente Ação Games, principal revista dedicada a jogos no país.

O piloto testou Super Monaco GP para a publicação e fez comentários perfeitamente adequados à época em que aquele era o ápice que a indústria dos videogames conseguia produzir, com as mais diversas aberrações, como carros de F1 que chegavam a 430 km/h, que perdiam considerável velocidade quando passavam nas zebras, e faziam curvas fechadas sem que o jogador nem tocasse o dedo no freio.

Mas era o melhor que havia. E era legal, acreditem. Mas o que fica claro é que não foram só os jogos de corrida que mudaram nos últimos 20 anos. A diagramação das revistas também. Sem falar na TV, clássica, de caixa de madeira. E o Barrichello tinha cabelo.

Fantástico!

P.S: Meus agradecimentos ao Fabio Filocreão, que postou os links nos comentários, e ao Mister Ape, site que disponibilizou os scans. Aqui e aqui, em tamanho maior.

Páginas3e4

Autor: - Categoria(s): F1 Tags: , , , ,
Voltar ao topo